Apagão deixa Grande Aracaju sem energia elétrica

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 27/11/2018 às 06:56:00

 

Uma pane operacional registrada durante a madrugada de ontem na subestação Jardim da Companhia Hidrelétrica do São Francisco em Nossa Senhora do Socorro, gerou queda e suspensão de energia por mais de uma hora para pelo menos 427 mil clientes/residências de Aracaju e demais municípios da região metropolitana. De acordo com o Grupo Energisa, responsável por fornecer o sistema, a energia esteve interrompida das 3h24 às 4h41. Na perspectiva de evitar perdas na geração da usina de Xingó, a normalização do fornecimento foi feita de forma paulatina, sob orientação do ONS - Operador Nacional do Sistema Elétrico.
Por meio de nota oficial a Companhia Hidrelétrica do São Francisco (Chesf), informou que engenheiros estudam os fatos a fim de identificar as causas que provocaram o apagão. Segundo Wilton Leal, gerente de operações da Energisa Sergipe, a própria empresa segue aguardando o laudo a ser elaborado pela Chesf para também compreender o que ocorreu durante a madrugada. Conforme enaltecido pelo técnico, após confirmação do problema identificado na central de monitoramento da Energisa, especialistas da Companhia Hidrelétrica iniciaram o serviço de reparo e análise das causas.
"Estávamos atentos à ocorrência, comunicamos de imediato ao setor responsável da Chesf e pouco antes das 4h recebemos da companhia a informação que estávamos liberados a restabelecer o fornecimento que foi realizado gradativamente. Entre 4h05 e 4h20 a grande maioria dos clientes já registravam o restabelecimento do serviço. A Grande Aracaju as 4h30 estava totalmente completa, e as 4h45 normalizamos integralmente o serviço no Estado de Sergipe", disse. Consumidores que eventualmente tenham sido prejudicados pela pane devem entrar em contato com a empresa pelo número 08000 79 0196.
"Todos os consumidores que porventura identificaram algum problema com aparelhos eletrônicos podem, e devem, entrar em contrato com a nossa central de relacionamentos, comunicar o fato e solicitar a presença de técnicos que irão até o consumidor e irão promover uma análise sobre os problemas contabilizados", declarou Wilton Leal. (Milton Alves Júnior)

Uma pane operacional registrada durante a madrugada de ontem na subestação Jardim da Companhia Hidrelétrica do São Francisco em Nossa Senhora do Socorro, gerou queda e suspensão de energia por mais de uma hora para pelo menos 427 mil clientes/residências de Aracaju e demais municípios da região metropolitana. De acordo com o Grupo Energisa, responsável por fornecer o sistema, a energia esteve interrompida das 3h24 às 4h41. Na perspectiva de evitar perdas na geração da usina de Xingó, a normalização do fornecimento foi feita de forma paulatina, sob orientação do ONS - Operador Nacional do Sistema Elétrico.
Por meio de nota oficial a Companhia Hidrelétrica do São Francisco (Chesf), informou que engenheiros estudam os fatos a fim de identificar as causas que provocaram o apagão. Segundo Wilton Leal, gerente de operações da Energisa Sergipe, a própria empresa segue aguardando o laudo a ser elaborado pela Chesf para também compreender o que ocorreu durante a madrugada. Conforme enaltecido pelo técnico, após confirmação do problema identificado na central de monitoramento da Energisa, especialistas da Companhia Hidrelétrica iniciaram o serviço de reparo e análise das causas.
"Estávamos atentos à ocorrência, comunicamos de imediato ao setor responsável da Chesf e pouco antes das 4h recebemos da companhia a informação que estávamos liberados a restabelecer o fornecimento que foi realizado gradativamente. Entre 4h05 e 4h20 a grande maioria dos clientes já registravam o restabelecimento do serviço. A Grande Aracaju as 4h30 estava totalmente completa, e as 4h45 normalizamos integralmente o serviço no Estado de Sergipe", disse. Consumidores que eventualmente tenham sido prejudicados pela pane devem entrar em contato com a empresa pelo número 08000 79 0196.
"Todos os consumidores que porventura identificaram algum problema com aparelhos eletrônicos podem, e devem, entrar em contrato com a nossa central de relacionamentos, comunicar o fato e solicitar a presença de técnicos que irão até o consumidor e irão promover uma análise sobre os problemas contabilizados", declarou Wilton Leal. (Milton Alves Júnior)