Guarany pode ficar fora do Sergipão 2019

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
Sem estádio e sem apoio da prefeitura, Guarany está ameaçado de não participar do Sergipão -2019
Sem estádio e sem apoio da prefeitura, Guarany está ameaçado de não participar do Sergipão -2019

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 01/12/2018 às 06:44:00

 

A alegria e comemo
ração de poucos 
dias atrás, podem se transformar em tristeza e decepção para os dirigentes e torcedores do Guarany de Porto da Folha. Sem apoio da prefeitura de Porto da Folha que não pretende reajuste na verba liberada para Divisão A2, a equipe alviverde pode ficar de fora da competição da elite do futebol sergipano do próximo ano.
Primeiro foram as dificuldades para se conseguir um campo para mando dos jogos do Guarany. Surgiram várias opções, como o estádio Editon Oliveira, em Nossa Senhora da Glória, Batistão, Sabino Ribeiro e João Hora. Por fim ficou definido que o time mandará seus jogos em Canindé de São Francisco, no estádio Andrezão.
O presidente Roberto Rodrigues luta para resolver esse impasse e acredita que a equipe se fará presente na competição. Mas sem o apoio da prefeitura, ela acha que será inviável a participação da equipe no estadual. Durante a Série A-2, o Guarany recebia do poder público uma verba de subvenção de R$ 20 mil. Porém, não há garantias de que este apoio terá continuidade no próximo ano.
- Para podermos entrar na competição, precisamos ao menos do dobro deste valor, pois os gastos agora são bem maiores. Sem esse apoio, fica inviável a nossa participação. Tivemos uma conversa com o prefeito, o Miguel de Dr. Marcos, e ele disse que está estudando a situação e até a próxima semana deve dar um parecer. Estamos aguardando essa resposta para organizar a nosso planejamento e montar toda a toda a logística - disse o presidente Roberto Rodrigues.
Mesmo com o impasse sobre a participação no Campeonato Sergipano, Roberto Rodrigues está planejando a pré-temporada. Se a conversa com o prefeito for positiva, ele pretende iniciar os treinos no dia 4 de dezembro. Campeão da Série A2, o técnico André Vieira deve ser mantido no cargo.

A alegria e comemo ração de poucos  dias atrás, podem se transformar em tristeza e decepção para os dirigentes e torcedores do Guarany de Porto da Folha. Sem apoio da prefeitura de Porto da Folha que não pretende reajuste na verba liberada para Divisão A2, a equipe alviverde pode ficar de fora da competição da elite do futebol sergipano do próximo ano.
Primeiro foram as dificuldades para se conseguir um campo para mando dos jogos do Guarany. Surgiram várias opções, como o estádio Editon Oliveira, em Nossa Senhora da Glória, Batistão, Sabino Ribeiro e João Hora. Por fim ficou definido que o time mandará seus jogos em Canindé de São Francisco, no estádio Andrezão.
O presidente Roberto Rodrigues luta para resolver esse impasse e acredita que a equipe se fará presente na competição. Mas sem o apoio da prefeitura, ela acha que será inviável a participação da equipe no estadual. Durante a Série A-2, o Guarany recebia do poder público uma verba de subvenção de R$ 20 mil. Porém, não há garantias de que este apoio terá continuidade no próximo ano.
- Para podermos entrar na competição, precisamos ao menos do dobro deste valor, pois os gastos agora são bem maiores. Sem esse apoio, fica inviável a nossa participação. Tivemos uma conversa com o prefeito, o Miguel de Dr. Marcos, e ele disse que está estudando a situação e até a próxima semana deve dar um parecer. Estamos aguardando essa resposta para organizar a nosso planejamento e montar toda a toda a logística - disse o presidente Roberto Rodrigues.
Mesmo com o impasse sobre a participação no Campeonato Sergipano, Roberto Rodrigues está planejando a pré-temporada. Se a conversa com o prefeito for positiva, ele pretende iniciar os treinos no dia 4 de dezembro. Campeão da Série A2, o técnico André Vieira deve ser mantido no cargo.