Operações policiais terminam com seis mortes em Aracaju e Canindé

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
ARMAS APREENDIDAS PELA POLÍCIA COM PAI E FILHO QUE MORRERAM EM CONFRONTO NO POVOADO PELADO, EM CANINDÉ DO SÃO FRANCISCO
ARMAS APREENDIDAS PELA POLÍCIA COM PAI E FILHO QUE MORRERAM EM CONFRONTO NO POVOADO PELADO, EM CANINDÉ DO SÃO FRANCISCO

Armas apreendidas com os bandidos mortos em Aracaju
Armas apreendidas com os bandidos mortos em Aracaju

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 01/12/2018 às 07:04:00

 

Gabriel Damásio
Duas operações polici-
ais ocorridas nesta 
sexta-feira terminaram em confrontos armados e a morte de seis suspeitos investigados por crimes em Sergipe. Na primeira, ao final da madrugada, pai e filho foram baleados após um cerco no povoado Pelado, em Canindé do São Francisco (Sertão). Horas depois, já no começo da tarde, quatro acusados por assaltos e arrastões acabaram mortos após uma abordagem no bairro Porto Dantas (zona norte de Aracaju). Nos dois casos, segundo a polícia, os suspeitos estavam armados e provocaram os tiroteios ao reagirem contra a voz de prisão. 
Os quatro que morreram em Aracaju eram investigados desde o dia 14 de novembro pelo Centro de Operações Policiais Especiais (Cope) e faziam parte de uma associação criminosa responsável por roubos de carros e a estabelecimentos comerciais na capital. De acordo com a investigação, o grupo foi responsável por dois roubos de carro no dia 14 (no Centro e no bairro Coroa do Meio) e, em seguida, roubaram duas mercearias na avenida Visconde de Maracaju (zona norte) e no conjunto Marcos Freire II (em Nossa Senhora do Socorro). Já no dia seguinte, o grupo roubou um outro veículo, no conjunto Castelo Branco e um estabelecimento comercial. 
O Cope confirmou ainda que o grupo também foi responsável por um arrastão realizado em 19 de novembro na Escola Estadual Governador Augusto Franco, no bairro Santos Dumont (zona norte), onde os assaltantes pularam um dos muros, fizeram um arrastão e ainda agrediram um aluno. Na manhã de ontem, os acusados roubaram dois veículos (modelos Prisma e HB20) e, logo em seguida, foram localizados pelos agentes da unidade especializada. No tiroteio que se seguiu, quatro dos suspeitos foram atingidos e morreram a caminho do Hospital de Urgências de Sergipe (Huse). Com eles, três revólveres e uma pistola foram apreendidos. 
Segundo o delegado André Davi, o grupo costumava agir com bastante violência nos crimes, "Eles praticavam assaltos com bastante violência. Nós tivemos uma vítima que está bastante abalada. Eles utilizavam muita violência, não só física, mas também com palavras e com armas apontadas", destacou.
Um quinto suspeito se rendeu e foi preso. Ele não participou das investidas criminosas desta sexta-feira, mas segundo o delegado, confessou outras ações e confirmou que os outros membros saíram com a intenção de realizar novos roubos naquela manhã. "Ele estava no roubo do veículo na Coroa do Meio e da mercearia; e estava no arrastão no colégio também. Ele também detalhou algumas das ações dessa quadrilha, inclusive, confirmou que eles saíram hoje pela manhã para assaltar", explicou.
Canindé - Já no Sertão, equipes das delegacias de Canindé de São Francisco e Poço Redondo foram mobilizadas para cumprir quatro mandados de prisões, que foram expedidos pelos Judiciários de Pernambuco e de Alagoas contra os dois investigados, identificados como Adeildo Porfírio da Silva, o "Del de Porfírio", 62 anos; e o filho dele, Carlos Daniel Ferreira da Silva, o "Carlinhos", 26. Ambos também eram investigados por outros crimes cometidos em Sergipe e na Bahia. Um dos crimes com o envolvimento dos suspeitos é a morte do outro filho de Adeildo, Genivaldo Porfírio da Silva, 21 anos, irmão de Daniel. O fato aconteceu em setembro de 2016, em um bar no distrito de Negras, em Itaíba (PE). O motivo da discussão teria sido uma motocicleta.
"O trabalho de investigação está focado no combate aos crimes contra a vida, consequentemente na prisão dos seus autores. Os indivíduos eram acusados de diversos homicídios, assim como há indícios da participação de ambos em crimes na região onde estavam residindo, na divisa de Sergipe com o Estado da Bahia. Existiam três mandados em aberto para o pai e um para o filho, por isso foram quatro", afirmou o delegado Fábio Santana.
Durante o cumprimento dos mandados, os policiais foram recebidos por disparos de espingardas, calibres 28 e 36, no povoado Pelado, em Canindé. Então, iniciou-se um confronto e os suspeitos foram atingidos e levados ao hospital local, mas não resistiram aos ferimentos. Foram apreendidas as duas espingardas, 29 munições e quatro cartuchos dos calibres citados.  
"É importante, ainda, que a sociedade continue colaborando ligando para o disque denúncia da Polícia Civil, através do número 181, é gratuito e sigiloso, assim como já existe o aplicativo para o mesmo fim. Ou diretamente para a Delegacia de Canindé de São Francisco, através do número 3346-1309, e para a Delegacia de Poço Redondo, pelo número 3337-1757, passando informações acerca de crimes que ocorreram ou estão acontecendo no município, bem como acerca de suspeitos e foragidos", ressaltou o delegado Fábio Santana.

Duas operações polici- ais ocorridas nesta  sexta-feira terminaram em confrontos armados e a morte de seis suspeitos investigados por crimes em Sergipe. Na primeira, ao final da madrugada, pai e filho foram baleados após um cerco no povoado Pelado, em Canindé do São Francisco (Sertão). Horas depois, já no começo da tarde, quatro acusados por assaltos e arrastões acabaram mortos após uma abordagem no bairro Porto Dantas (zona norte de Aracaju). Nos dois casos, segundo a polícia, os suspeitos estavam armados e provocaram os tiroteios ao reagirem contra a voz de prisão. 
Os quatro que morreram em Aracaju eram investigados desde o dia 14 de novembro pelo Centro de Operações Policiais Especiais (Cope) e faziam parte de uma associação criminosa responsável por roubos de carros e a estabelecimentos comerciais na capital. De acordo com a investigação, o grupo foi responsável por dois roubos de carro no dia 14 (no Centro e no bairro Coroa do Meio) e, em seguida, roubaram duas mercearias na avenida Visconde de Maracaju (zona norte) e no conjunto Marcos Freire II (em Nossa Senhora do Socorro). Já no dia seguinte, o grupo roubou um outro veículo, no conjunto Castelo Branco e um estabelecimento comercial. 
O Cope confirmou ainda que o grupo também foi responsável por um arrastão realizado em 19 de novembro na Escola Estadual Governador Augusto Franco, no bairro Santos Dumont (zona norte), onde os assaltantes pularam um dos muros, fizeram um arrastão e ainda agrediram um aluno. Na manhã de ontem, os acusados roubaram dois veículos (modelos Prisma e HB20) e, logo em seguida, foram localizados pelos agentes da unidade especializada. No tiroteio que se seguiu, quatro dos suspeitos foram atingidos e morreram a caminho do Hospital de Urgências de Sergipe (Huse). Com eles, três revólveres e uma pistola foram apreendidos. 
Segundo o delegado André Davi, o grupo costumava agir com bastante violência nos crimes, "Eles praticavam assaltos com bastante violência. Nós tivemos uma vítima que está bastante abalada. Eles utilizavam muita violência, não só física, mas também com palavras e com armas apontadas", destacou.
Um quinto suspeito se rendeu e foi preso. Ele não participou das investidas criminosas desta sexta-feira, mas segundo o delegado, confessou outras ações e confirmou que os outros membros saíram com a intenção de realizar novos roubos naquela manhã. "Ele estava no roubo do veículo na Coroa do Meio e da mercearia; e estava no arrastão no colégio também. Ele também detalhou algumas das ações dessa quadrilha, inclusive, confirmou que eles saíram hoje pela manhã para assaltar", explicou.

Canindé - Já no Sertão, equipes das delegacias de Canindé de São Francisco e Poço Redondo foram mobilizadas para cumprir quatro mandados de prisões, que foram expedidos pelos Judiciários de Pernambuco e de Alagoas contra os dois investigados, identificados como Adeildo Porfírio da Silva, o "Del de Porfírio", 62 anos; e o filho dele, Carlos Daniel Ferreira da Silva, o "Carlinhos", 26. Ambos também eram investigados por outros crimes cometidos em Sergipe e na Bahia. Um dos crimes com o envolvimento dos suspeitos é a morte do outro filho de Adeildo, Genivaldo Porfírio da Silva, 21 anos, irmão de Daniel. O fato aconteceu em setembro de 2016, em um bar no distrito de Negras, em Itaíba (PE). O motivo da discussão teria sido uma motocicleta.
"O trabalho de investigação está focado no combate aos crimes contra a vida, consequentemente na prisão dos seus autores. Os indivíduos eram acusados de diversos homicídios, assim como há indícios da participação de ambos em crimes na região onde estavam residindo, na divisa de Sergipe com o Estado da Bahia. Existiam três mandados em aberto para o pai e um para o filho, por isso foram quatro", afirmou o delegado Fábio Santana.
Durante o cumprimento dos mandados, os policiais foram recebidos por disparos de espingardas, calibres 28 e 36, no povoado Pelado, em Canindé. Então, iniciou-se um confronto e os suspeitos foram atingidos e levados ao hospital local, mas não resistiram aos ferimentos. Foram apreendidas as duas espingardas, 29 munições e quatro cartuchos dos calibres citados.  
"É importante, ainda, que a sociedade continue colaborando ligando para o disque denúncia da Polícia Civil, através do número 181, é gratuito e sigiloso, assim como já existe o aplicativo para o mesmo fim. Ou diretamente para a Delegacia de Canindé de São Francisco, através do número 3346-1309, e para a Delegacia de Poço Redondo, pelo número 3337-1757, passando informações acerca de crimes que ocorreram ou estão acontecendo no município, bem como acerca de suspeitos e foragidos", ressaltou o delegado Fábio Santana.