Brasil terá a maior delegação em Arequipa

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 02/12/2018 às 10:44:00

 

O Brasil terá uma das maiores delegações nos Jogos Escolares Sul-Americanos, que serão realizados em Arequipa Peru, entre os dias 1º. e 8 de dezembro. Com 214 integrantes, entre atletas, delegados e oficiais, a delegação brasileira conta com o mesmo o número de integrantes do Peru país anfitrião e do Chile. Para sucesso da participação do Brasil na competição internacional, foi montada uma logística operacional para embarque no Brasil e desembarque em Arequipa. 
O embarque da delegação brasileira será escalonado. Desde a quinta-feira 29, as equipes procedentes de seus estados respectivos começaram a chegar em São Paulo, local de concentração e partida dessas equipes. A saída para Arequipa com escala em Lima começa a partir deste sábado 1º. de dezembro.  
Neste sábado dia 1º., aconteceu o primeiro embarque dos esportes coletivos, com 103 integrantes. No domingo dia 2, o embarque das modalidades individuais, com 83 integrantes. E, finalmente no dia 3, a última parte da delegação 28 integrantes, formada por atletas e alguns delegados, oficiais e membros das comissões.
É muito grande a expectativa entre os atletas brasileiros. Em sua maioria, pela primeira vez participando de uma competição desse porte. Todos esperam que o Brasil repita em Arequipa, o mesmo sucesso de 2017 em Cochabamba, quando se sagrou campeão, com a conquista de 60 medalhas, sendo 26 de ouro, 19 de prata e 15 de bronze.
O chefe da missão brasileira em Arequipa é o mineiro Everson Sicarini, o Vevé, presidente da Federação de Esportes Estudantis de Minas Gerais (FEEMG), para quem chefiar a delegação brasileira é um orgulho muito grande. Ele demonstra confiança na participação brasileira e a certeza de que será um desempenho de muito sucesso. 
- É um orgulho para mim, chefiar a delegação brasileira nos 24º Jogos Escolares Sul-americanos, que serão realizados em Arequipa, no Peru. É uma grande oportunidade, para os quase 200 atletas que representarão o país na competição, conviver com outras culturas, outros idiomas, além do crescimento como desportistas. Acreditamos que podemos superar as 60 medalhas conquistadas ano passado no sul-americano em Cochabamba na Bolívia. Estamos convictos que nossos jovens farão bonito em Arequipa - disse Vevé, muito confiante.
Para o presidente em exercício da Confederação Brasileira de Desporto Escolar (CBDE), Robson Aguiar, essa é mais uma oportunidade que o Ministério do Esporte (ME), em parceria com a CBDE, proporciona a nossos alunos atletas, participar de uma competição internacional.
- Sabemos que o Brasil tem conquistado nos últimos anos, o primeiro lugar no ranking dos Jogos Escolares Sul-americanos. Mas por outro lado, temos que fortalecer a formação desses atletas de 12 a 14 anos. É isso que o esporte escolar proporciona, convivência com pessoas de outras línguas, outras culturas, outros costumes, contribuindo com a formação desses meninos e meninas - concluiu Robson Aguiar.
 O Brasil terá participação em todas as dez modalidades em disputa que são: atletismo e atletismo DI (atletas com deficiência intelectual), natação, basquete, tênis de mesa, vôlei, xadrez, futsal, handebol e judô.
Além do Peru, país anfitrião, participarão dos Jogos Sul-americanos Escolares países como: Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Equador, Paraguai, Peru, Suriname, Uruguai, Venezuela, Bonaire e Guiana. 

O Brasil terá uma das maiores delegações nos Jogos Escolares Sul-Americanos, que serão realizados em Arequipa Peru, entre os dias 1º. e 8 de dezembro. Com 214 integrantes, entre atletas, delegados e oficiais, a delegação brasileira conta com o mesmo o número de integrantes do Peru país anfitrião e do Chile. Para sucesso da participação do Brasil na competição internacional, foi montada uma logística operacional para embarque no Brasil e desembarque em Arequipa. 
O embarque da delegação brasileira será escalonado. Desde a quinta-feira 29, as equipes procedentes de seus estados respectivos começaram a chegar em São Paulo, local de concentração e partida dessas equipes. A saída para Arequipa com escala em Lima começa a partir deste sábado 1º. de dezembro.  
Neste sábado dia 1º., aconteceu o primeiro embarque dos esportes coletivos, com 103 integrantes. No domingo dia 2, o embarque das modalidades individuais, com 83 integrantes. E, finalmente no dia 3, a última parte da delegação 28 integrantes, formada por atletas e alguns delegados, oficiais e membros das comissões.
É muito grande a expectativa entre os atletas brasileiros. Em sua maioria, pela primeira vez participando de uma competição desse porte. Todos esperam que o Brasil repita em Arequipa, o mesmo sucesso de 2017 em Cochabamba, quando se sagrou campeão, com a conquista de 60 medalhas, sendo 26 de ouro, 19 de prata e 15 de bronze.
O chefe da missão brasileira em Arequipa é o mineiro Everson Sicarini, o Vevé, presidente da Federação de Esportes Estudantis de Minas Gerais (FEEMG), para quem chefiar a delegação brasileira é um orgulho muito grande. Ele demonstra confiança na participação brasileira e a certeza de que será um desempenho de muito sucesso. 
- É um orgulho para mim, chefiar a delegação brasileira nos 24º Jogos Escolares Sul-americanos, que serão realizados em Arequipa, no Peru. É uma grande oportunidade, para os quase 200 atletas que representarão o país na competição, conviver com outras culturas, outros idiomas, além do crescimento como desportistas. Acreditamos que podemos superar as 60 medalhas conquistadas ano passado no sul-americano em Cochabamba na Bolívia. Estamos convictos que nossos jovens farão bonito em Arequipa - disse Vevé, muito confiante.
Para o presidente em exercício da Confederação Brasileira de Desporto Escolar (CBDE), Robson Aguiar, essa é mais uma oportunidade que o Ministério do Esporte (ME), em parceria com a CBDE, proporciona a nossos alunos atletas, participar de uma competição internacional.
- Sabemos que o Brasil tem conquistado nos últimos anos, o primeiro lugar no ranking dos Jogos Escolares Sul-americanos. Mas por outro lado, temos que fortalecer a formação desses atletas de 12 a 14 anos. É isso que o esporte escolar proporciona, convivência com pessoas de outras línguas, outras culturas, outros costumes, contribuindo com a formação desses meninos e meninas - concluiu Robson Aguiar.
 O Brasil terá participação em todas as dez modalidades em disputa que são: atletismo e atletismo DI (atletas com deficiência intelectual), natação, basquete, tênis de mesa, vôlei, xadrez, futsal, handebol e judô.
Além do Peru, país anfitrião, participarão dos Jogos Sul-americanos Escolares países como: Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Equador, Paraguai, Peru, Suriname, Uruguai, Venezuela, Bonaire e Guiana.