Arrumando "a casa" para o Natal

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 04/12/2018 às 07:35:00

 

* Raymundo Mello
(publicação de Raymundinho Mello, seu filho)
 
O texto de hoje, embora seja também 
uma 'memória', tá mais para uma 're-
flexão'. Escrevi dirigindo-me mais diretamente aos cristãos, mas nada que não sirva para os que não comungam da mesma fé, mas são do bem.
Chegou dezembro, e já no começo do mês os cristãos-católicos celebraram, no domingo passado (dia 2), o 1.º domingo do Advento - começa o 'novo Ano Litúrgico 2019'. Este Ano Litúrgico será o Ano C - predominarão na Liturgia da Palavra das Missas, ao longo do ano, as leituras do Evangelho segundo São Lucas. 
Tempo do Advento - vamos nos preparar para celebrarmos o Natal do Senhor, no dia 25/12.
Neste contexto, proponho que façamos uma reflexão sobre a nossa atitude de cristãos diante de todas as imundícies que os meios de comunicação (televisão e internet, principalmente) colocam diariamente dentro dos nossos lares, com o nosso consentimento, para, a título de entretenimento, corromper os valores morais, éticos e religiosos de nossas famílias. E nós, o que fazemos diante de toda esta violência com a nossa alma? Paremos alguns instantes a leitura, para uma resposta pessoal, no mais íntimo do nosso ser...
… e continuemos a reflexão, meditando no que nos ensina Dom Bosco - 'São João Bosco', o Santo fundador dos Salesianos, que viveu de 16/08/1815 a 31/01/1888 - num texto que parece ter sido escrito para nós, cristãos do século 21. O trecho é extraído do livro "O jovem instruído na prática de seus deveres religiosos", artigo VI:
"Além do tempo destinado às orações da manhã e da noite, aconselho-vos a dedicar algum tempo à leitura de livros que tratem de coisas espirituais, como: a Imitação de Cristo; a Filoteia, de São Francisco de Sales; a Preparação para a morte, de Santo Afonso Maria de Ligório; Jesus ao coração do jovem; vidas de santos e outros livros semelhantes.
A vossa alma obterá grandes vantagens com a leitura desses livros; e crescerá o vosso merecimento aos olhos de Deus se contais a outros o que ledes, ou se fizerdes a leitura em sua presença, sobretudo se for para pessoas que não sabem ler.
Se vos recomendo a leitura dos bons livros, devo também vos recomendar, encarecidamente, que fujais, como da peste, dos maus livros e das más publicações.
Os livros, jornais ou impressos em que a religião e a moral são menosprezadas, lançai-os ao fogo como faríeis com o veneno. Imitai os cristãos de Éfeso, que logo que ouviram de São Paulo o mal que produziam tais livros, apressaram-se a levá-los à praça pública, e fizeram com eles uma fogueira, preferindo que antes caíssem os livros no fogo do que as suas almas no inferno.
Se não o alimentamos o nosso corpo enfraquece e morre; do mesmo modo a nossa alma perde o vigor se não lhe damos aquilo de que ela necessita: o alimento da alma é a Palavra de Deus, quer dizer, a pregação e a explicação do Evangelho, o catecismo".
Palavras duras, palavras sábias de Dom Bosco! Nós não podemos ficar de dois lados: ou estamos de acordo com a nossa Fé, com a Palavra de Deus e com o que nos ensina a Igreja, ou estamos com o que "o mundo" nos quer empurrar goela abaixo. É preciso que tenhamos força para reagir diante de tanta imoralidade, tanta infidelidade, tanta maldade, tanta violência que nos são apresentadas como símbolos da vida contemporânea. Precisamos levantar a cabeça diante de tudo isto e dizer um "Não!", um "Basta!". Precisamos parar de achar que tudo é normal e aceitável, e que merece, senão o nosso aplauso, a nossa conivência, a nossa voz muda, o nosso consentimento pelo calar.
Advento é tempo de reflexão... e tempo de mudança interior; tempo de acreditar e fazer tudo ser diferente...
Vamos assistir coisas boas, ouvir coisas boas, ler coisas boas, conversar sobre coisas boas. Vamos separar o joio do trigo. Vamos preparar "a casa" - o nosso coração - para celebrarmos o aniversário de Jesus-Menino. Lembremos: a manjedoura era pobre, era fria, mas José preferiu ficar lá, a colocar Maria na hospedaria, onde o ambiente não era puro para abrigar a Sagrada Família de Nazaré. José teve atitude!
E o nosso coração? Está limpo para receber Jesus neste Natal? O tempo de "arrumar a casa" é o tempo do Advento. Façamos a nossa parte e, confiantes, peçamos ao Pai: "Mostrai-me, ó Senhor, vossos caminhos, e fazei-me conhecer a vossa estrada! Vossa verdade me oriente e me conduza, porque sois o Deus da minha salvação!" [Salmo 24 (25), 4-5].
Que assim seja!
* Raymundo Mello é Memorialista
raymundopmello@yahoo.com.br

* Raymundo Mello

(publicação de Raymundinho Mello, seu filho)

O texto de hoje, embora seja também  uma 'memória', tá mais para uma 're- flexão'. Escrevi dirigindo-me mais diretamente aos cristãos, mas nada que não sirva para os que não comungam da mesma fé, mas são do bem.
Chegou dezembro, e já no começo do mês os cristãos-católicos celebraram, no domingo passado (dia 2), o 1.º domingo do Advento - começa o 'novo Ano Litúrgico 2019'. Este Ano Litúrgico será o Ano C - predominarão na Liturgia da Palavra das Missas, ao longo do ano, as leituras do Evangelho segundo São Lucas. Tempo do Advento - vamos nos preparar para celebrarmos o Natal do Senhor, no dia 25/12.
Neste contexto, proponho que façamos uma reflexão sobre a nossa atitude de cristãos diante de todas as imundícies que os meios de comunicação (televisão e internet, principalmente) colocam diariamente dentro dos nossos lares, com o nosso consentimento, para, a título de entretenimento, corromper os valores morais, éticos e religiosos de nossas famílias. E nós, o que fazemos diante de toda esta violência com a nossa alma? Paremos alguns instantes a leitura, para uma resposta pessoal, no mais íntimo do nosso ser...
… e continuemos a reflexão, meditando no que nos ensina Dom Bosco - 'São João Bosco', o Santo fundador dos Salesianos, que viveu de 16/08/1815 a 31/01/1888 - num texto que parece ter sido escrito para nós, cristãos do século 21. O trecho é extraído do livro "O jovem instruído na prática de seus deveres religiosos", artigo VI:
"Além do tempo destinado às orações da manhã e da noite, aconselho-vos a dedicar algum tempo à leitura de livros que tratem de coisas espirituais, como: a Imitação de Cristo; a Filoteia, de São Francisco de Sales; a Preparação para a morte, de Santo Afonso Maria de Ligório; Jesus ao coração do jovem; vidas de santos e outros livros semelhantes.
A vossa alma obterá grandes vantagens com a leitura desses livros; e crescerá o vosso merecimento aos olhos de Deus se contais a outros o que ledes, ou se fizerdes a leitura em sua presença, sobretudo se for para pessoas que não sabem ler.
Se vos recomendo a leitura dos bons livros, devo também vos recomendar, encarecidamente, que fujais, como da peste, dos maus livros e das más publicações.
Os livros, jornais ou impressos em que a religião e a moral são menosprezadas, lançai-os ao fogo como faríeis com o veneno. Imitai os cristãos de Éfeso, que logo que ouviram de São Paulo o mal que produziam tais livros, apressaram-se a levá-los à praça pública, e fizeram com eles uma fogueira, preferindo que antes caíssem os livros no fogo do que as suas almas no inferno.
Se não o alimentamos o nosso corpo enfraquece e morre; do mesmo modo a nossa alma perde o vigor se não lhe damos aquilo de que ela necessita: o alimento da alma é a Palavra de Deus, quer dizer, a pregação e a explicação do Evangelho, o catecismo".
Palavras duras, palavras sábias de Dom Bosco! Nós não podemos ficar de dois lados: ou estamos de acordo com a nossa Fé, com a Palavra de Deus e com o que nos ensina a Igreja, ou estamos com o que "o mundo" nos quer empurrar goela abaixo. É preciso que tenhamos força para reagir diante de tanta imoralidade, tanta infidelidade, tanta maldade, tanta violência que nos são apresentadas como símbolos da vida contemporânea. Precisamos levantar a cabeça diante de tudo isto e dizer um "Não!", um "Basta!". Precisamos parar de achar que tudo é normal e aceitável, e que merece, senão o nosso aplauso, a nossa conivência, a nossa voz muda, o nosso consentimento pelo calar.
Advento é tempo de reflexão... e tempo de mudança interior; tempo de acreditar e fazer tudo ser diferente...
Vamos assistir coisas boas, ouvir coisas boas, ler coisas boas, conversar sobre coisas boas. Vamos separar o joio do trigo. Vamos preparar "a casa" - o nosso coração - para celebrarmos o aniversário de Jesus-Menino. Lembremos: a manjedoura era pobre, era fria, mas José preferiu ficar lá, a colocar Maria na hospedaria, onde o ambiente não era puro para abrigar a Sagrada Família de Nazaré. José teve atitude!
E o nosso coração? Está limpo para receber Jesus neste Natal? O tempo de "arrumar a casa" é o tempo do Advento. Façamos a nossa parte e, confiantes, peçamos ao Pai: "Mostrai-me, ó Senhor, vossos caminhos, e fazei-me conhecer a vossa estrada! Vossa verdade me oriente e me conduza, porque sois o Deus da minha salvação!" [Salmo 24 (25), 4-5].
Que assim seja!

* Raymundo Mello é Memorialistaraymundopmello@yahoo.com.br