Soldado da PM é morto em tiroteio no Mosqueiro

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
O corpo de Claydson Cássio será enterrado hoje em Pernambuco
O corpo de Claydson Cássio será enterrado hoje em Pernambuco

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 05/12/2018 às 07:02:00

 

Um policial militar da reserva foi baleado na madrugada desta terça-feira, durante uma troca de tiros no município de Lagarto. Roberto Carlos Bill, 54 anos, foi atingido com três disparos. Segundo informações do 7º Batalhão da Polícia Militar (7º BPM), o autor dos disparos foi identificado como Rafael Matos de Carvalho de 28 anos. Ainda não se sabe o que motivou o crime, mas existe a suspeita que tenha sido uma emboscada.
O PM foi encaminhado para o Hospital Regional de Lagarto onde passou por uma cirurgia. O estado de saúde é estável. Já o suspeito foi encaminhado para Delegacia Regional de Itabaiana

O policial militar Claydson Cássio Domingos da Silva, 30 anos, morreu na noite desta segunda-feira, depois de um tiroteio ocorrido na região do Mosqueiro, (zona de expansão de Aracaju), em um local conhecido como "Malvinas". Segundo a polícia, ele participava de um levantamento de campo com outros dois policiais, quando foi recebido a tiros por dois homens armados que estavam escondidos em uma casa e eram acusados por assaltos e arrombamentos a residências da região. Na troca de tiros que se seguiu, Cássio foi atingido por pelo menos dois tiros na linha da cintura e chegou a ser atendido no Pronto-Socorro Municipal Fernando Franco (zona sul), mas não resistiu. 

Um dos atiradores, segundo a polícia, foi o ex-presidiário Alysson Andrade Santos, 22 anos, que já era investigado por comandar assaltos e ameaçar matar outros policiais. Ele também foi baleado no confronto e morreu durante a madrugada de ontem, no Hospital de Urgência de Sergipe (Huse). Com ele, os policiais que acompanhavam Cássio apreenderam um revólver calibre 38, que passará por perícia. O outro homem apontado como autor dos disparos também saiu ferido com tiros no abdômen e foi internado sob custódia. 

O caso está sendo investigado pelo Centro de Operações Policiais Especiais (Cope), que abriu inquérito policial e ouviu ontem o depoimento dos dois policiais militares que acompanhavam Claydson na operação - e seriam ligados a uma unidade de inteligência da Polícia Militar. De acordo com o delegado Dernival Elói Tenório, responsável pelo inquérito, os PMs não puderam ser ouvidos na noite da ocorrência, pois estavam abalados pela morte do colega. No entanto, eles confirmaram que faziam um trabalho de investigação para prender Alysson e outros envolvidos com os crimes na região. "Temos convicção e certeza de que esses policiais estavam em serviço, trabalhando para proteger a nossa sociedade, mas infelizmente essa tragédia veio a acontecer", resumiu Tenório.  

O delegado não descartou ainda a possibilidade de os dois homens estarem envolvidos no assassinato de outro policial, o sargento Marcos Antônio Borges, morto em outro tiroteio ocorrido há dois meses em uma chácara no Matapuã, na mesma região. Tenório admite que a área do Mosqueiro, onde se concentram muitas chácaras e casas de veraneio, tem sido alvo de grupos de assaltantes. "É uma região crítica, que apresenta um índice considerável desse crime de invasões a residências, inclusive com latrocínios. Estamos fazendo um trabalho para combater esses crimes na região", afirmou. 

Os militares relataram ainda que foram atacados assim que chegaram ao local e conseguiram atingir os dois atiradores, mas um deles conseguiu ferir Claydson. O delegado confirmou que a vítima utilizava um colete balístico, mas foi atingido fora do alcance de proteção do equipamento, transfixando o cinto de guarnição. Um exame ainda será realizado para identificar o calibre da munição que matou o policial, o que pode identificar o tipo da arma usada pelo criminoso. 

O corpo de Claydson Cássio foi liberado no meio da manhã pelo Instituto Médico Legal (IML), após ser necropsiado e reconhecido por familiares. Ele era de Recife (PE), mas morava em Aracaju desde 2015, quando ingressou na Polícia Militar através do penúltimo concurso público realizado na corporação. Conhecido como um profissional prestativo e dedicado, ele já foi lotado no 10º Batalhão de Polícia Militar (10º BPM), em Nossa Senhora das Dores (Sertão), de onde tinha sido transferido recentemente para a capital. O corpo do militar foi levado de helicóptero para Igarassu (PE), próximo a Recife, onde aconteceram o velório e o enterro. Claydson iria se casar neste mês com sua atual companheira, com quem teve um filho e dois enteados. 

Sargento da reserva é ferido a tiros em Lagarto

Um policial militar da reserva foi baleado na madrugada desta terça-feira, durante uma troca de tiros no município de Lagarto. Roberto Carlos Bill, 54 anos, foi atingido com três disparos. Segundo informações do 7º Batalhão da Polícia Militar (7º BPM), o autor dos disparos foi identificado como Rafael Matos de Carvalho de 28 anos. Ainda não se sabe o que motivou o crime, mas existe a suspeita que tenha sido uma emboscada.
O PM foi encaminhado para o Hospital Regional de Lagarto onde passou por uma cirurgia. O estado de saúde é estável. Já o suspeito foi encaminhado para Delegacia Regional de Itabaiana