Homem que atirou na ex-mulher e no filho é preso em GO

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 07/12/2018 às 05:04:00

 

Gabriel Damásio
A Polícia Civil prendeu ontem o foragido André Mauro dos Santos, 40 anos, acusado de tentar matar a esposa e o próprio filho, de apenas dois meses, cometendo um atentado a tiros em 18 de outubro deste ano. O crime aconteceu no condomínio onde as vítimas moravam, no Inácio Barbosa (zona sul de Aracaju), e estarreceu todo o Estado. André foi localizado ontem de manhã em Planaltina de Goiás (GO), cidade situada no chamado "Entorno de Brasília", onde estava morando com a ajuda de parentes. A investigação por seu paradeiro envolveu equipes do Departamento de Atendimento a Grupos Vulneráveis (DAGV), da Divisão de Inteligência e Planejamento Policial (Dipol) e da Polícia Civil do Distrito Federal. 
Segundo a delegada Marília Miranda, do DAGV, André não aceitava o fim do relacionamento com a ex-mulher, de 38 anos, e praticou vários crimes de ameaça e agressão, o que levou a vítima a prestar uma queixa no DAGV e pedir a concessão de medidas protetivas previstas pela Lei Maria da Penha. A vítima deixou de conviver com André, mas, no dia do crime, ele violou as medidas protetivas e foi ao apartamento dela, onde sacou a arma e atirou contra ela. Um dos disparos acertou o braço do bebê, que estava no colo da mãe. As duas vítimas sobreviveram depois de passar vários dias internadas no Hospital de Urgência de Sergipe (Huse).
A delegada informou que André fugiu com o carro de um ex-companheiro da ex-esposa, mas abandonou o veículo em Lauro de Freitas (BA), próximo a Salvador, de onde teria fugido para o DF. "Foram ouvidas algumas pessoas em Lauro de Freitas, em Aracaju e, a partir dessas informações, descobrimos que ele tinha parentes em Brasília. Na primeira tentativa de prendê-lo, na capital federal, ele conseguiu fugir, mas na manhã desta quinta-feira conseguimos efetuar a prisão em Planaltina", afirmou Marília, revelando que ele chegou a passar necessidades enquanto esteve em fuga. "Ele contava com a ajuda de familiares, chegou a vender celular e vender bens para se manter por lá", resumiu. 
André Mauro dos Santos foi levado inicialmente para um centro de detenção em Brasília, onde aguarda a sua transferência para Aracaju, a depender da conclusão dos trâmites judiciários e burocráticos. A delegada Marília Miranda pretende ouvir o depoimento após a sua chegada e, a partir daí, concluir o inquérito policial que apura o atentado. 

A Polícia Civil prendeu ontem o foragido André Mauro dos Santos, 40 anos, acusado de tentar matar a esposa e o próprio filho, de apenas dois meses, cometendo um atentado a tiros em 18 de outubro deste ano. O crime aconteceu no condomínio onde as vítimas moravam, no Inácio Barbosa (zona sul de Aracaju), e estarreceu todo o Estado. André foi localizado ontem de manhã em Planaltina de Goiás (GO), cidade situada no chamado "Entorno de Brasília", onde estava morando com a ajuda de parentes. A investigação por seu paradeiro envolveu equipes do Departamento de Atendimento a Grupos Vulneráveis (DAGV), da Divisão de Inteligência e Planejamento Policial (Dipol) e da Polícia Civil do Distrito Federal. 
Segundo a delegada Marília Miranda, do DAGV, André não aceitava o fim do relacionamento com a ex-mulher, de 38 anos, e praticou vários crimes de ameaça e agressão, o que levou a vítima a prestar uma queixa no DAGV e pedir a concessão de medidas protetivas previstas pela Lei Maria da Penha. A vítima deixou de conviver com André, mas, no dia do crime, ele violou as medidas protetivas e foi ao apartamento dela, onde sacou a arma e atirou contra ela. Um dos disparos acertou o braço do bebê, que estava no colo da mãe. As duas vítimas sobreviveram depois de passar vários dias internadas no Hospital de Urgência de Sergipe (Huse).
A delegada informou que André fugiu com o carro de um ex-companheiro da ex-esposa, mas abandonou o veículo em Lauro de Freitas (BA), próximo a Salvador, de onde teria fugido para o DF. "Foram ouvidas algumas pessoas em Lauro de Freitas, em Aracaju e, a partir dessas informações, descobrimos que ele tinha parentes em Brasília. Na primeira tentativa de prendê-lo, na capital federal, ele conseguiu fugir, mas na manhã desta quinta-feira conseguimos efetuar a prisão em Planaltina", afirmou Marília, revelando que ele chegou a passar necessidades enquanto esteve em fuga. "Ele contava com a ajuda de familiares, chegou a vender celular e vender bens para se manter por lá", resumiu. 
André Mauro dos Santos foi levado inicialmente para um centro de detenção em Brasília, onde aguarda a sua transferência para Aracaju, a depender da conclusão dos trâmites judiciários e burocráticos. A delegada Marília Miranda pretende ouvir o depoimento após a sua chegada e, a partir daí, concluir o inquérito policial que apura o atentado.