Saúde altera regra para retirada de insulina no Case a partir de janeiro de 2019

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
A PARTIR DE 1º DE JANEIRO PACIENTES DO CASE TERÃO QUE DEVOLVER CANETAS VAZIAS
A PARTIR DE 1º DE JANEIRO PACIENTES DO CASE TERÃO QUE DEVOLVER CANETAS VAZIAS

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 07/12/2018 às 05:09:00

 

A Secretaria de Estado 
da Saúde (SES) infor-
ma aos pacientes cadastrados no Centro de Atenção a Saúde de Sergipe (CASE) que, para recebimento dos análogos de insulina, devem devolver as Canetas vazias (sem agulha) retiradas no mês anterior, excluindo neste momento a caneta em uso.  A medida vale a partir de a partir de 2 de Janeiro de 2019.
De acordo com a SES, essa medida visa o uso racional dos insumos, permitindo um acompanhamento adequado do plano terapêutico traçado e permite a Gestão otimizar os recursos investidos na aquisição. Alem d isso, evita que o paciente com uso inadequado faça estoque em casa onde as condições de armazenamento podem favorecer a perda de eficácia clinica do medicamento e também possíveis perdas por expiração de validade.
Para a coordenadora do Núcleo Assistência Farmacêutica da SES, Juliana Oliveira, a Diabetes Mellitus é uma doença que se configura como uma epidemia, atingindo cerca de 350 milhões de pessoas no mundo. "O bom controle dos níveis de glicemia constitui-se em um desafio para os gestores de saúde, pacientes e para as equipes de profissionais envolvidos com o tratamento desta doença crônica", ressalta.
Segundo o diretor de Atenção Integral à Saúde, João Lima, a implantação do Protocolo Clínico é um grande avanço na qualidade da assistência que o Estado oferece ao portador de Diabetes Mellitus. 
"Para tanto é necessário assegurar que as regras pensadas e estabelecidas para o tratamento dos pacientes diabéticos dependentes de insulina sejam rigorosamente cumpridas, dentre estas destacamos a obrigatoriedade de devolução das canetas vazias ( sem agulha) que foram dispensadas no mês anterior para que possa ser contabilizado o quantitativo a ser dispensados no mês vigente" enfatiza.

A Secretaria de Estado  da Saúde (SES) infor- ma aos pacientes cadastrados no Centro de Atenção a Saúde de Sergipe (CASE) que, para recebimento dos análogos de insulina, devem devolver as Canetas vazias (sem agulha) retiradas no mês anterior, excluindo neste momento a caneta em uso.  A medida vale a partir de a partir de 2 de Janeiro de 2019.
De acordo com a SES, essa medida visa o uso racional dos insumos, permitindo um acompanhamento adequado do plano terapêutico traçado e permite a Gestão otimizar os recursos investidos na aquisição. Alem d isso, evita que o paciente com uso inadequado faça estoque em casa onde as condições de armazenamento podem favorecer a perda de eficácia clinica do medicamento e também possíveis perdas por expiração de validade.Para a coordenadora do Núcleo Assistência Farmacêutica da SES, Juliana Oliveira, a Diabetes Mellitus é uma doença que se configura como uma epidemia, atingindo cerca de 350 milhões de pessoas no mundo. "O bom controle dos níveis de glicemia constitui-se em um desafio para os gestores de saúde, pacientes e para as equipes de profissionais envolvidos com o tratamento desta doença crônica", ressalta.
Segundo o diretor de Atenção Integral à Saúde, João Lima, a implantação do Protocolo Clínico é um grande avanço na qualidade da assistência que o Estado oferece ao portador de Diabetes Mellitus. 
"Para tanto é necessário assegurar que as regras pensadas e estabelecidas para o tratamento dos pacientes diabéticos dependentes de insulina sejam rigorosamente cumpridas, dentre estas destacamos a obrigatoriedade de devolução das canetas vazias ( sem agulha) que foram dispensadas no mês anterior para que possa ser contabilizado o quantitativo a ser dispensados no mês vigente" enfatiza.