Focco/SE promove Seminário de Combate à Corrupção no auditório do TCE

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 08/12/2018 às 07:49:00

 

O Fórum Permanente de Combate à Corrupção de Sergipe (Focco/SE) promoverá o Seminário 'Dia Internacional contra a Corrupção', nesta quarta-feira, 12, das 8h30min, no auditório do Tribunal de Contas do Estado de Sergipe. O evento é em alusão a data  que leva o nome do evento e é celebrada no dia 9 de dezembro. Haverá entrega de certificado de quatro horas quem participar do seminário, cujas inscrições estão abertas e podem ser feitas através do site www.tce.se.gov.br/ecojan. 
De acordo com o coordenador do seminário e procurador-geral do Ministério Público de Contas, João Augusto dos Anjos Bandeira de Mello, o evento servirá para os órgãos que compõem o Focco/SE prestarem contas do que foi feito este ano para o combate à corrupção e para aproximar estas entidades da sociedade. 
"Nossa ideia é que a cada ano haja uma maior aproximação da sociedade e demonstrar que o combate à corrupção demanda dois conceitos: continuidade e integração, no qual cada um dos órgãos dentro de sua competência, exerce seu papel e ajuda aos demais para conseguir os objetivos de combate à corrupção", disse o procurador-geral. 

O Fórum Permanente de Combate à Corrupção de Sergipe (Focco/SE) promoverá o Seminário 'Dia Internacional contra a Corrupção', nesta quarta-feira, 12, das 8h30min, no auditório do Tribunal de Contas do Estado de Sergipe. O evento é em alusão a data  que leva o nome do evento e é celebrada no dia 9 de dezembro. Haverá entrega de certificado de quatro horas quem participar do seminário, cujas inscrições estão abertas e podem ser feitas através do site www.tce.se.gov.br/ecojan. 
De acordo com o coordenador do seminário e procurador-geral do Ministério Público de Contas, João Augusto dos Anjos Bandeira de Mello, o evento servirá para os órgãos que compõem o Focco/SE prestarem contas do que foi feito este ano para o combate à corrupção e para aproximar estas entidades da sociedade. 
"Nossa ideia é que a cada ano haja uma maior aproximação da sociedade e demonstrar que o combate à corrupção demanda dois conceitos: continuidade e integração, no qual cada um dos órgãos dentro de sua competência, exerce seu papel e ajuda aos demais para conseguir os objetivos de combate à corrupção", disse o procurador-geral.