Vitória em concurso para musa do samba realizaria o sonho da trans do momento

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 11/12/2018 às 06:11:00

 

Priscila Reis está sambando na cara do preconceito. Ela é trans, atleta vice campeã de fisiculturismo, competindo com mulheres cis gênero, e também modelo. Priscila, considerada a mulher trans do momento, tem sido destaque por onde passa, e agora sonha em se tornar a musa do samba da Paraíso do Tuiuti. 
Os motivos que levam Priscila a desejar o posto de musa do samba vão muito além de vaidade pessoal. Para ela, esta conquista representa afirmar-se mulher: "Desfilar em uma escola de samba vai além de uma realização pessoal pra mim, é uma afirmação, um marco. Ser musa, ou qualquer posto no carnaval, é a vitória também, mas teria um significado especial para mim e para tudo que represento. Não vou falar em preconceito pois isso seria vitimismo, e quero chegar lá por mérito, e até aqui não vejo comigo esse preconceito todo que falam. Ganhar este concurso da Paraíso do Tuiuti é dar uma chance a uma mulher trans, é afirmar-me como mulher, e a chance de mostrar que sou sim feminina, e ter minha beleza e meu valor reconhecido ao ser chamada de musa". 

Priscila Reis está sambando na cara do preconceito. Ela é trans, atleta vice campeã de fisiculturismo, competindo com mulheres cis gênero, e também modelo. Priscila, considerada a mulher trans do momento, tem sido destaque por onde passa, e agora sonha em se tornar a musa do samba da Paraíso do Tuiuti. 
Os motivos que levam Priscila a desejar o posto de musa do samba vão muito além de vaidade pessoal. Para ela, esta conquista representa afirmar-se mulher: "Desfilar em uma escola de samba vai além de uma realização pessoal pra mim, é uma afirmação, um marco. Ser musa, ou qualquer posto no carnaval, é a vitória também, mas teria um significado especial para mim e para tudo que represento. Não vou falar em preconceito pois isso seria vitimismo, e quero chegar lá por mérito, e até aqui não vejo comigo esse preconceito todo que falam. Ganhar este concurso da Paraíso do Tuiuti é dar uma chance a uma mulher trans, é afirmar-me como mulher, e a chance de mostrar que sou sim feminina, e ter minha beleza e meu valor reconhecido ao ser chamada de musa".