Defensoria Pública realiza 7ª Edição do Natal de Resgate no Presídio Feminino

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 11/12/2018 às 06:58:00

 

O último final de semana foi especial para as internas do Presidio Feminino (Prefem), localizado em Nossa Senhora do Socorro. Durante o sábado (8) e domingo (9) centenas de internas da unidade prisional puderam se confraternizar com a família durante o Natal de Resgate, promovido pelo Núcleo de Execuções Penais da Defensoria Pública do Estado de Sergipe em parceria com empresas privadas.
O projeto foi criado em 2011 com o objetivo de promover as relações afetivas que são rompidas quando a interna passa a cumprir pena no sistema carcerário, resgatando os laços afetivos com a família.
A sétima edição do Natal de Resgate contou com distribuição de presentes para a criançada, lanches e animação do grupo Trupe Cosquinhas, que emocionou as internas ao percorrer os corredores do presídio cantando músicas de natal e fazendo estripulias.  
A defensora pública e integrante do Núcleo de Execuções Penais, Talita Azevedo, destacou a importância do evento. "É um evento de suma importância para as internas confraternizarem com os familiares e festejarem o natal. Para nós Defensores Públicos é muito gratificante poder proporcionar esse dia, afinal, elas depositam esperança na Defensoria Pública, uma instituição que presta assistência o ano todo ao receber os familiares nas unidades de atendimento e nas visitas no presídio", pontuou.
Para a interna Eliane Gomes da Silva, a festa é esperada anualmente. "Todas ficam ansiosas para rever a família. Contamos com essa festa todos os anos desde quando começou com Dr. Daniel Nunes, que sempre fez questão de não deixar faltar um ano sequer e de trazer presentes para nossos filhos. A Defensoria Pública tem sido maravilhosa com a gente", destacou.
A ex-comerciária Andrea Barbosa Silva disse que a ação da Defensoria é muito importante para rever a família. "Passamos a semana toda sem poder ver a família e somente uma vez por mês posso estar perto da minha filha. Nessa confraternização tenho a oportunidade de curtir mais a maternidade em um clima alegre e de confraternização natalina. Estou bastante feliz por esse momento", relata emocionada.

O último final de semana foi especial para as internas do Presidio Feminino (Prefem), localizado em Nossa Senhora do Socorro. Durante o sábado (8) e domingo (9) centenas de internas da unidade prisional puderam se confraternizar com a família durante o Natal de Resgate, promovido pelo Núcleo de Execuções Penais da Defensoria Pública do Estado de Sergipe em parceria com empresas privadas.
O projeto foi criado em 2011 com o objetivo de promover as relações afetivas que são rompidas quando a interna passa a cumprir pena no sistema carcerário, resgatando os laços afetivos com a família.
A sétima edição do Natal de Resgate contou com distribuição de presentes para a criançada, lanches e animação do grupo Trupe Cosquinhas, que emocionou as internas ao percorrer os corredores do presídio cantando músicas de natal e fazendo estripulias.  
A defensora pública e integrante do Núcleo de Execuções Penais, Talita Azevedo, destacou a importância do evento. "É um evento de suma importância para as internas confraternizarem com os familiares e festejarem o natal. Para nós Defensores Públicos é muito gratificante poder proporcionar esse dia, afinal, elas depositam esperança na Defensoria Pública, uma instituição que presta assistência o ano todo ao receber os familiares nas unidades de atendimento e nas visitas no presídio", pontuou.
Para a interna Eliane Gomes da Silva, a festa é esperada anualmente. "Todas ficam ansiosas para rever a família. Contamos com essa festa todos os anos desde quando começou com Dr. Daniel Nunes, que sempre fez questão de não deixar faltar um ano sequer e de trazer presentes para nossos filhos. A Defensoria Pública tem sido maravilhosa com a gente", destacou.
A ex-comerciária Andrea Barbosa Silva disse que a ação da Defensoria é muito importante para rever a família. "Passamos a semana toda sem poder ver a família e somente uma vez por mês posso estar perto da minha filha. Nessa confraternização tenho a oportunidade de curtir mais a maternidade em um clima alegre e de confraternização natalina. Estou bastante feliz por esse momento", relata emocionada.