Museu da Gente Sergipana recebe nova homenagem

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 12/12/2018 às 06:48:00

 

Na última segunda-feira, no Senado Federal, em Brasília, o Museu da Gente Sergipana Gov. Marcelo Déda recebeu a Comenda de Incentivo à Cultura Luís da Câmara Cascudo. O Diretor Superintendente do Instituto Banese foi até a capital federal receber a honraria. Essa é a primeira edição da comenda, que foi criada a partir de sugestão da senadora Fátima Bezerra (PT-RN), com o objetivo de premiar todos os anos artistas e instituições que realizem trabalhos e ações voltadas para a valorização da cultura, folclore e saberes tradicionais do povo brasileiro.
Além do museu, foram premiados o cordelista Antônio Francisco Teixeira, o músico Nelson da Rabeca, o produtor cultural Nilson Rodrigues, o ator Pedro Baião e a Câmara Brasileira do Livro (CBL). Além dos homenageados in memoriam: o capoeirista Moa do Katendê e os folcloristas Deífilo Gurgel e João Carlos Paixão Cortes.
Durante a sessão solene no Senado, homenageados e senadores ressaltaram a relevância que possui a cultura para que uma nação seja forte, educada, soberana e justa. O Diretor Superintende do Instituto Banese, Ezio Déda, comentou com satisfação o recebimento de mais uma premiação no ano de 2018. "Em sete anos já recebemos mais de 500 mil visitantes nesse museu de acesso gratuito e democrático. No Museu da Gente Sergipana celebramos tudo que nosso estado tem de mais genuíno: a cultura popular, quilombola, indígena e dos europeus que vieram a Sergipe; a culinária, os modos de falar, o repente e o cordel. É com grande alegria que recebemos a Comenda Câmara Cascudo, que ficará exposta na entrada principal do museu", disse Ezio.

Na última segunda-feira, no Senado Federal, em Brasília, o Museu da Gente Sergipana Gov. Marcelo Déda recebeu a Comenda de Incentivo à Cultura Luís da Câmara Cascudo. O Diretor Superintendente do Instituto Banese foi até a capital federal receber a honraria. Essa é a primeira edição da comenda, que foi criada a partir de sugestão da senadora Fátima Bezerra (PT-RN), com o objetivo de premiar todos os anos artistas e instituições que realizem trabalhos e ações voltadas para a valorização da cultura, folclore e saberes tradicionais do povo brasileiro.
Além do museu, foram premiados o cordelista Antônio Francisco Teixeira, o músico Nelson da Rabeca, o produtor cultural Nilson Rodrigues, o ator Pedro Baião e a Câmara Brasileira do Livro (CBL). Além dos homenageados in memoriam: o capoeirista Moa do Katendê e os folcloristas Deífilo Gurgel e João Carlos Paixão Cortes.
Durante a sessão solene no Senado, homenageados e senadores ressaltaram a relevância que possui a cultura para que uma nação seja forte, educada, soberana e justa. O Diretor Superintende do Instituto Banese, Ezio Déda, comentou com satisfação o recebimento de mais uma premiação no ano de 2018. "Em sete anos já recebemos mais de 500 mil visitantes nesse museu de acesso gratuito e democrático. No Museu da Gente Sergipana celebramos tudo que nosso estado tem de mais genuíno: a cultura popular, quilombola, indígena e dos europeus que vieram a Sergipe; a culinária, os modos de falar, o repente e o cordel. É com grande alegria que recebemos a Comenda Câmara Cascudo, que ficará exposta na entrada principal do museu", disse Ezio.