Órgãos de controle promovem evento em alusão ao Dia Internacional Contra a Corrupção

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
FÓRUM EM COMBATE À CORRUPÇÃO SE REUNIU NA SEDE DO TCE
FÓRUM EM COMBATE À CORRUPÇÃO SE REUNIU NA SEDE DO TCE

O seminário foi realizado no auditório do Tribunal de Contas do Estado
O seminário foi realizado no auditório do Tribunal de Contas do Estado

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 13/12/2018 às 05:25:00

 

O Tribunal de Contas do 
Estado de Sergipe 
(TCE/SE) recebeu nesta quarta-feira o seminário "Dia Internacional Contra a Corrupção", em alusão à data lembrada mundialmente no dia 9 de dezembro. Idealizado pelo Fórum de Combate à Corrupção (Focco), o evento contou com apresentações de representantes dos órgãos de controle atuantes no Fórum, com destaque para ações desenvolvidas em Sergipe visando combater o desvio de recursos públicos.
Em seu pronunciamento de abertura, o presidente do TCE/SE, conselheiro Ulices Andrade, enfatizou que os Tribunais de Contas têm como missãoIMG_4177.JPG aprimorar a qualidade da gestão pública, tornando, então, o seminário parte desta missão. Para Ulices, esta meta só pode ser alcançada com um trabalho combativo frente à corrupção.
Responsável por coordenar o evento, o procurador-geral do Ministério Público de Contas (MPC), João Augusto Bandeira de Mello, elogiou o momento de integração entre os órgãos. "A luta contra a corrupção é uma luta contínua e constante, uma preocupação grande da população, estamos aqui também ouvindo aos anseios da sociedade para que o combate a corrupção seja intensificado e que os recursos públicos sejam melhores aplicados, em prol da sociedade sergipana", observou.
Já o procurador da República em Sergipe, Heitor Alves Soares, que é o coordenador estadual do Focco, definiu o evento como um momento de reflexão e de aproximação da sociedade. "Precisamos de união nas famílias, no trabalho, para que isto seja refletido também no combate à corrupção. O Focco carrega esta proposta de união, cooperação entre órgãos para o combate a este mal invisível que, por estar presente em pequenos atos - como furar fila ou não devolver o troco errado - acabamos por naturalizar, mas o reflexo negativo da corrupção na sociedade é hoje imensurável", explicou.
Painéis do seminário - Após a abertura do evento, foram apresentados três blocos de palestras, com os temas: "A Atuação do Ministério Público no Combate à Corrupção", "Controle Interno e Controle Externo na Prevenção à Corrupção", e o "Combate ao Crime de Corrupção".
Criado em 2015, o Fórum é formado por representantes dos Ministérios Públicos Federal, Estadual e Especial de Contas, Tribunais de Contas da União e do Estado, além das Controladorias-Gerais da União e do Estado, e da participação da Polícia Civil do Estado de Sergipe. As instituições atuam de forma integrada na busca de práticas uniformes para o diagnóstico, prevenção e repressão à corrupção.

O Tribunal de Contas do  Estado de Sergipe  (TCE/SE) recebeu nesta quarta-feira o seminário "Dia Internacional Contra a Corrupção", em alusão à data lembrada mundialmente no dia 9 de dezembro. Idealizado pelo Fórum de Combate à Corrupção (Focco), o evento contou com apresentações de representantes dos órgãos de controle atuantes no Fórum, com destaque para ações desenvolvidas em Sergipe visando combater o desvio de recursos públicos.
Em seu pronunciamento de abertura, o presidente do TCE/SE, conselheiro Ulices Andrade, enfatizou que os Tribunais de Contas têm como missãoIMG_4177.JPG aprimorar a qualidade da gestão pública, tornando, então, o seminário parte desta missão. Para Ulices, esta meta só pode ser alcançada com um trabalho combativo frente à corrupção.
Responsável por coordenar o evento, o procurador-geral do Ministério Público de Contas (MPC), João Augusto Bandeira de Mello, elogiou o momento de integração entre os órgãos. "A luta contra a corrupção é uma luta contínua e constante, uma preocupação grande da população, estamos aqui também ouvindo aos anseios da sociedade para que o combate a corrupção seja intensificado e que os recursos públicos sejam melhores aplicados, em prol da sociedade sergipana", observou.
Já o procurador da República em Sergipe, Heitor Alves Soares, que é o coordenador estadual do Focco, definiu o evento como um momento de reflexão e de aproximação da sociedade. "Precisamos de união nas famílias, no trabalho, para que isto seja refletido também no combate à corrupção. O Focco carrega esta proposta de união, cooperação entre órgãos para o combate a este mal invisível que, por estar presente em pequenos atos - como furar fila ou não devolver o troco errado - acabamos por naturalizar, mas o reflexo negativo da corrupção na sociedade é hoje imensurável", explicou.

Painéis do seminário - Após a abertura do evento, foram apresentados três blocos de palestras, com os temas: "A Atuação do Ministério Público no Combate à Corrupção", "Controle Interno e Controle Externo na Prevenção à Corrupção", e o "Combate ao Crime de Corrupção".
Criado em 2015, o Fórum é formado por representantes dos Ministérios Públicos Federal, Estadual e Especial de Contas, Tribunais de Contas da União e do Estado, além das Controladorias-Gerais da União e do Estado, e da participação da Polícia Civil do Estado de Sergipe. As instituições atuam de forma integrada na busca de práticas uniformes para o diagnóstico, prevenção e repressão à corrupção.