Torre volta a coletar o lixo domiciliar de Aracaju

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
Depois do impasse que provocou a suspensão da coleta de lixo, a Torre retomou o serviço no final da tarde de ontem
Depois do impasse que provocou a suspensão da coleta de lixo, a Torre retomou o serviço no final da tarde de ontem

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 13/12/2018 às 05:31:00

 

A Empresa Municipal de 
Serviços Urbanos (Em-
surb) informa que a Empresa Torre Empreendimentos Rural e Construção Ltda. retomou na tarde desta quarta-feira, 12, o serviço de coleta do lixo domiciliar no Município de Aracaju.  
A decisão ocorreu após as partes levantarem e ajustarem a situação, inclusive levando em consideração a posição do Sindicato dos Trabalhadores da Limpeza Pública e Comercial de Sergipe (Sindlimp), apresentada em reunião ocorrida na sede da empresa municipal conforme divulgação anterior.
Com a decisão pelo retorno e seguindo o cronograma da Diretoria de Operações da Emsurb, os serviços reforçarão as ações da coleta de lixo, que desde o final da tarde de terça-feira estavam sendo realizadas através de força-tarefa por empresas parceiras e equipes da Emsurb. 
"Os esforços deverão resultar na regularização da coleta, em todas as localidades da capital, o mais breve possível", disse o presidente Luiz Roberto Dantas.
Sem aviso - Pela manhã, em nota, da Emsurb informou que, sem comunicação, aviso prévio ou qualquer motivo plausível, a empresa Torre Empreendimentos Rural e Construção Ltda recolheu os caminhões compactadores que fazem a coleta do lixo domiciliar no município de Aracaju.
"A Prefeitura esclarece que vem quitando as faturas emitidas pela citada empresa de forma regular e, por isso, estranha tal atitude, principalmente quando essa mesma empresa atingiu um passivo de mais de R$ 26 milhões com a gestão anterior. A Prefeitura ressalta que este valor foi parcelado e está sendo pago. Vale ressaltar que, com essa precipitada decisão, a Torre expõe a riscos a população de Aracaju. Também deixa clara a necessidade de se ter outras empresas do ramo que possam ser contratadas em caráter emergencial, com o objetivo de evitar transtornos à população.", expicou a Emsurb
Dívidas - No início da tarde também por meio de nota, a Torre deu suas expliocações sobre a suspensão da coleta. "Nas datas 03/09, 21/09 e 21/11, vem notificando a Empresa Municipal de Serviços Urbanos (EMSURB), para que cumprisse com as obrigações contratuais inerentes aos pagamentos das notas fiscais dos serviços prestados ao município, pois existia o iminente risco de paralisação parcial dos serviços de limpeza urbana do município de Aracaju. Já que empresa já havia empreendido todos os esforços possíveis para manter os serviços em plena execução", justificou.
Ainda segundo a Torre, "não havia mais como negociar com seus fornecedores e instituições bancárias sua dívida junto a esses, pois, por diversas vezes, programou uma data para pagá-los, de acordo com data programada pela empresa municipal, o que não ocorreu". De acordo com a empresa, diretores estiveram na segunda-feira (11) na sede Emsurb para que junto com a presidência do órgão encontrassem uma solução para a manutenção dos serviço, o que não aconteceu.
A Torre informou que a Prefeitura de Aracaju não efetuou os pagamentos referentes aos meses de maio, agosto, setembro e outubro deste ano. Além do passivo deixado por administrações anteriores que foi parcelado em 48 meses, estando duas parcelas em atraso, , por força do Decreto 5.437/2017.

A Empresa Municipal de  Serviços Urbanos (Em- surb) informa que a Empresa Torre Empreendimentos Rural e Construção Ltda. retomou na tarde desta quarta-feira, 12, o serviço de coleta do lixo domiciliar no Município de Aracaju.  
A decisão ocorreu após as partes levantarem e ajustarem a situação, inclusive levando em consideração a posição do Sindicato dos Trabalhadores da Limpeza Pública e Comercial de Sergipe (Sindlimp), apresentada em reunião ocorrida na sede da empresa municipal conforme divulgação anterior.Com a decisão pelo retorno e seguindo o cronograma da Diretoria de Operações da Emsurb, os serviços reforçarão as ações da coleta de lixo, que desde o final da tarde de terça-feira estavam sendo realizadas através de força-tarefa por empresas parceiras e equipes da Emsurb. 
"Os esforços deverão resultar na regularização da coleta, em todas as localidades da capital, o mais breve possível", disse o presidente Luiz Roberto Dantas.

Sem aviso - Pela manhã, em nota, da Emsurb informou que, sem comunicação, aviso prévio ou qualquer motivo plausível, a empresa Torre Empreendimentos Rural e Construção Ltda recolheu os caminhões compactadores que fazem a coleta do lixo domiciliar no município de Aracaju.
"A Prefeitura esclarece que vem quitando as faturas emitidas pela citada empresa de forma regular e, por isso, estranha tal atitude, principalmente quando essa mesma empresa atingiu um passivo de mais de R$ 26 milhões com a gestão anterior. A Prefeitura ressalta que este valor foi parcelado e está sendo pago. Vale ressaltar que, com essa precipitada decisão, a Torre expõe a riscos a população de Aracaju. Também deixa clara a necessidade de se ter outras empresas do ramo que possam ser contratadas em caráter emergencial, com o objetivo de evitar transtornos à população.", expicou a Emsurb

Dívidas - No início da tarde também por meio de nota, a Torre deu suas expliocações sobre a suspensão da coleta. "Nas datas 03/09, 21/09 e 21/11, vem notificando a Empresa Municipal de Serviços Urbanos (EMSURB), para que cumprisse com as obrigações contratuais inerentes aos pagamentos das notas fiscais dos serviços prestados ao município, pois existia o iminente risco de paralisação parcial dos serviços de limpeza urbana do município de Aracaju. Já que empresa já havia empreendido todos os esforços possíveis para manter os serviços em plena execução", justificou.
Ainda segundo a Torre, "não havia mais como negociar com seus fornecedores e instituições bancárias sua dívida junto a esses, pois, por diversas vezes, programou uma data para pagá-los, de acordo com data programada pela empresa municipal, o que não ocorreu". De acordo com a empresa, diretores estiveram na segunda-feira (11) na sede Emsurb para que junto com a presidência do órgão encontrassem uma solução para a manutenção dos serviço, o que não aconteceu.
A Torre informou que a Prefeitura de Aracaju não efetuou os pagamentos referentes aos meses de maio, agosto, setembro e outubro deste ano. Além do passivo deixado por administrações anteriores que foi parcelado em 48 meses, estando duas parcelas em atraso, , por força do Decreto 5.437/2017.