Assaltos a ônibus caíram 68% na Grande Aracaju em novembro

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 14/12/2018 às 07:04:00

 

Menos de um assalto 
por dia no mês de no
vembro. Este foi o registro divulgado ontem pelo Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de Aracaju (Setransp), mas os números apontam uma redução no número de assaltos nos ônibus que fazem o transporte coletivo na capital e Região Metropolitana em todos os meses deste ano, em comparação com 2016 e 2017. Segundo as informações da entidade, houve uma queda de 68,70% no número de ações criminosas ocorridas nos ônibus que percorrem as quatro cidades. A queda se refere ao comparativo com a quantidade de casos registrados no primeiro semestre de 2016 e os contabilizados de janeiro até o final de novembro deste ano. 
De acordo com os dados do Setransp, em novembro de 2016 foram 116 roubos a ônibus, decrescendo para 52 no ano seguinte e reduzindo para 28 neste ano. Os números representam uma redução de 46,15% entre a quantidade de investidas criminosas registradas em 2017 e as contabilizadas em 2018. A queda na incidência de assaltos ao transporte coletivo da capital é ainda maior se comparado aos casos que ocorreram em 2016 e os apontados pela entidade neste ano. O índice de redução foi de 75,86%.
A Secretaria da Segurança Pública (SSP) informou que o trabalho preventivo e investigativo das polícias Militar e Civil, em parceria com o Setransp, tem sido intensificado e, por isso, os resultados melhoram a cada mês. Destacou ainda que a troca de informações entre o sindicato das empresas de ônibus e as instituições que compõem a segurança pública de Sergipe também são fundamentais para possibilitar essa redução, assim como o patrulhamento de rotina, abordagens aos veículos e ampliação na quantidade de câmeras dos coletivos, assim como o rápido fornecimento dessas imagens, considerados primordiais na queda do número de roubos no transporte coletivo metropolitano.
Mês a mês - Comparando a quantidade de assaltos nos outros meses em 2016 e 2018, sempre houve uma grande redução. Em janeiro, uma queda de 76,06% (188 para 45 casos); fevereiro marcou 71,43% (175 para 50); março registrou 55,77% (156 para 69); em abril o número foi de 71,56% (109 para 31); a redução em maio foi de  60% (130 para 52); junho obteve 80,47% (215 para 42), a maior marca; o mês seguinte registrou 53,04% (115 para 54); enquanto em agosto a queda foi de 66,10% (118 para 40); em setembro, o número subiu para 68% (100 para 32); e outubro registrou 66,67% (99 para 33).

Menos de um assalto  por dia no mês de no vembro. Este foi o registro divulgado ontem pelo Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de Aracaju (Setransp), mas os números apontam uma redução no número de assaltos nos ônibus que fazem o transporte coletivo na capital e Região Metropolitana em todos os meses deste ano, em comparação com 2016 e 2017. Segundo as informações da entidade, houve uma queda de 68,70% no número de ações criminosas ocorridas nos ônibus que percorrem as quatro cidades. A queda se refere ao comparativo com a quantidade de casos registrados no primeiro semestre de 2016 e os contabilizados de janeiro até o final de novembro deste ano. 
De acordo com os dados do Setransp, em novembro de 2016 foram 116 roubos a ônibus, decrescendo para 52 no ano seguinte e reduzindo para 28 neste ano. Os números representam uma redução de 46,15% entre a quantidade de investidas criminosas registradas em 2017 e as contabilizadas em 2018. A queda na incidência de assaltos ao transporte coletivo da capital é ainda maior se comparado aos casos que ocorreram em 2016 e os apontados pela entidade neste ano. O índice de redução foi de 75,86%.
A Secretaria da Segurança Pública (SSP) informou que o trabalho preventivo e investigativo das polícias Militar e Civil, em parceria com o Setransp, tem sido intensificado e, por isso, os resultados melhoram a cada mês. Destacou ainda que a troca de informações entre o sindicato das empresas de ônibus e as instituições que compõem a segurança pública de Sergipe também são fundamentais para possibilitar essa redução, assim como o patrulhamento de rotina, abordagens aos veículos e ampliação na quantidade de câmeras dos coletivos, assim como o rápido fornecimento dessas imagens, considerados primordiais na queda do número de roubos no transporte coletivo metropolitano.
Mês a mês - Comparando a quantidade de assaltos nos outros meses em 2016 e 2018, sempre houve uma grande redução. Em janeiro, uma queda de 76,06% (188 para 45 casos); fevereiro marcou 71,43% (175 para 50); março registrou 55,77% (156 para 69); em abril o número foi de 71,56% (109 para 31); a redução em maio foi de  60% (130 para 52); junho obteve 80,47% (215 para 42), a maior marca; o mês seguinte registrou 53,04% (115 para 54); enquanto em agosto a queda foi de 66,10% (118 para 40); em setembro, o número subiu para 68% (100 para 32); e outubro registrou 66,67% (99 para 33).