Ministério da Integração realiza acordo de sustentabilidade em Jacaré-Curituba

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 14/12/2018 às 07:09:00

 

Os cerca de 700 produtores rurais do Perímetro Público de Irrigação (PPI) Jacaré-Curituba, instalado no sertão sergipano nas cidades de Poço Redondo e Canindé do São Francisco, serão os responsáveis diretos pela gestão da produção e das infraestruturas de irrigação. O acordo de cooperação para a transferência do gerenciamento, que atualmente é realizado pela Companhia Nacional de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), foi assinado nesta quinta-feira (13) pelo secretário-executivo do Ministério da Integração Nacional, Gustavo Canuto, e pelo presidente da Codevasf, Avelino Neiva. É o primeiro acordo dessa natureza celebrado pela União.
Com a mudança, o maior perímetro de Sergipe será emancipado e os irrigantes empoderados. "Trata-se de um amplo esforço do Governo Federal para fortalecer e promover o desenvolvimento regional do Nordeste. Os produtores passarão por capacitações e receberão auxílio técnico da União para gerir o PPI, tanto financeira, operacional e ambientalmente", destacou o Gustavo Canuto.
O perímetro gera cerca de 2.800 empregos com rentabilidade anual de R$ 12 milhões. A implantação recebeu investimentos de mais de R$ 300 milhões do Ministério da Integração Nacional, por meio da Codevasf.
A área total do projeto possui aproximadamente 5 mil hectares, dos quais 1.857 são irrigáveis. Mais de 700 famílias de agricultores com lotes irrigados - 5 mil pessoas - produzem toneladas de alimentos, especialmente quiabo, mandioca, milho verde, feijão, banana, acerola, goiaba e coco.

Os cerca de 700 produtores rurais do Perímetro Público de Irrigação (PPI) Jacaré-Curituba, instalado no sertão sergipano nas cidades de Poço Redondo e Canindé do São Francisco, serão os responsáveis diretos pela gestão da produção e das infraestruturas de irrigação. O acordo de cooperação para a transferência do gerenciamento, que atualmente é realizado pela Companhia Nacional de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), foi assinado nesta quinta-feira (13) pelo secretário-executivo do Ministério da Integração Nacional, Gustavo Canuto, e pelo presidente da Codevasf, Avelino Neiva. É o primeiro acordo dessa natureza celebrado pela União.
Com a mudança, o maior perímetro de Sergipe será emancipado e os irrigantes empoderados. "Trata-se de um amplo esforço do Governo Federal para fortalecer e promover o desenvolvimento regional do Nordeste. Os produtores passarão por capacitações e receberão auxílio técnico da União para gerir o PPI, tanto financeira, operacional e ambientalmente", destacou o Gustavo Canuto.
O perímetro gera cerca de 2.800 empregos com rentabilidade anual de R$ 12 milhões. A implantação recebeu investimentos de mais de R$ 300 milhões do Ministério da Integração Nacional, por meio da Codevasf.
A área total do projeto possui aproximadamente 5 mil hectares, dos quais 1.857 são irrigáveis. Mais de 700 famílias de agricultores com lotes irrigados - 5 mil pessoas - produzem toneladas de alimentos, especialmente quiabo, mandioca, milho verde, feijão, banana, acerola, goiaba e coco.