"Não vou governar sozinho", afirma Belivaldo em reunião com a Fies

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
BELIVALDO CHAGAS ALMOÇA COM EMPRESÁRIOS NA FIES E FAZ PREVISÕES OTIMISTAS PARA O ESTADO NO PRÓXIMO ANO
BELIVALDO CHAGAS ALMOÇA COM EMPRESÁRIOS NA FIES E FAZ PREVISÕES OTIMISTAS PARA O ESTADO NO PRÓXIMO ANO

O governador Belivaldo Chagas recebe documento do presidente da FIES, Eduardo Prado
O governador Belivaldo Chagas recebe documento do presidente da FIES, Eduardo Prado

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 15/12/2018 às 06:45:00

 

O governador Belivaldo Chagas participou, nesta sexta-feira (14), do tradicional almoço de fim de ano promovido pela Federação das Indústrias do Estado de Sergipe (Fies). O encontro tem como objetivo oportunizar o diálogo entre os empresários do segmento industrial, autoridades constituídas e representantes de outras entidades representativas de classe. Na ocasião, o governador afirmou que fará reuniões trimestrais com a Federação para acompanhar as ações desenvolvidas.
Durante a apresentação, Belivaldo expôs um balanço das principais ações econômicas do governo do Estado ao longo do ano de 2018 e fez projeções de investimentos que serão empreendidos em 2019.
"Não vou governar sozinho! Vamos abrir um canal de diálogo direto com o setor, realizando reuniões a cada três meses com a Federação para acompanhar os desdobramentos das ações desenvolvidas. Quero assumir o compromisso de trabalhar ouvindo e sendo ouvido. Esse é um segmento importante, que mexe com a economia do estado de Sergipe. Temos que ter a união de todos para que a gente saia dessa crise. Nós dependemos do que será feito pelo governo Federal e, a partir daí, claro, a confiança voltando a se estabelecer em toda a sociedade, a gente vai ter mais empreendimentos aqui em Sergipe", destacou o governador Belivaldo Chagas. 
Em sua fala, o governador frisou a retomada de empregos e citou os principais projetos que vêm sendo implantados em Sergipe, a exemplo da Usina Termoelétrica Porto de Sergipe (UTE), no município da Barra dos Coqueiros. A UTE será a maior termelétrica da América Latina, com investimentos de mais de R$ 5 bilhões.    
 
"Os empreendimentos grandes já estão em andamento em Sergipe. A termoelétrica, por exemplo, já está com 50% das obras já finalizadas. Hoje, nós temos cerca de 2.600 trabalhadores. A partir de janeiro de 2020, ela já deverá funcionar", informou. 
Na área de geração de emprego, Sergipe vem se recuperando.  A análise dos últimos 12 meses mostra um resultado favorável de 1.483 empregos criados. Já no acumulado do ano, foram gerados 2.462 postos de trabalho. O chefe do poder executivo ressaltou que a ação do governo na atração de diversos empreendimentos no estado contribui para essa retomada e movimenta a economia. 
 "A política de atração de empresas oferece condições fiscais e logísticas favoráveis para fixação de novos empreendimentos, a exemplo da Vidroporto Embalagens; do grupo Duratex; da Fábrica de sapatos West Coast e Cravo e Canela; da Fábrica Cooper Standard entre outros. Estamos esperançosos e claro temos que ter essa parceria com Confederação da indústria do Estado de Sergipe nesse processo", acrescentou.     
Equilíbrio - O governador reforçou que seu plano de governo preza pelo equilíbrio financeiro do Estado aliado ao desenvolvimento econômico. Para otimizar a máquina administrativa, será implantada uma reforma administrativa, em análise na Assembleia Legislativa, que pretende   reduzir secretarias e  cortar 900 cargos comissionados, gerando uma economia de R$ 10 milhões por ano.
O presidente da Federação das Indústrias do Estado de Sergipe (Fies), Eduardo Prado de Oliveira, aproveitou a oportunidade para desejar sucesso no novo mandato do governador Belivaldo Chagas, que inicia a partir de janeiro de 2019.  Eduardo Prado entregou ao governador um documento elaborado pela Federação das Indústrias com propostas do segmento para os próximos quatro anos. 
"Analisarei o documento no mês de janeiro, quando vamos estar reunidos com a equipe de trabalho para que a gente encaminhe à Alese a segunda parte da Reforma Administrativa. Sempre colocamos o governo do Estado à disposição de todos para que a gente possa continuar dialogando e buscando o desenvolvimento do nosso estado", disse o governador.

O governador Belivaldo Chagas participou, nesta sexta-feira (14), do tradicional almoço de fim de ano promovido pela Federação das Indústrias do Estado de Sergipe (Fies). O encontro tem como objetivo oportunizar o diálogo entre os empresários do segmento industrial, autoridades constituídas e representantes de outras entidades representativas de classe. Na ocasião, o governador afirmou que fará reuniões trimestrais com a Federação para acompanhar as ações desenvolvidas.
Durante a apresentação, Belivaldo expôs um balanço das principais ações econômicas do governo do Estado ao longo do ano de 2018 e fez projeções de investimentos que serão empreendidos em 2019.
"Não vou governar sozinho! Vamos abrir um canal de diálogo direto com o setor, realizando reuniões a cada três meses com a Federação para acompanhar os desdobramentos das ações desenvolvidas. Quero assumir o compromisso de trabalhar ouvindo e sendo ouvido. Esse é um segmento importante, que mexe com a economia do estado de Sergipe. Temos que ter a união de todos para que a gente saia dessa crise. Nós dependemos do que será feito pelo governo Federal e, a partir daí, claro, a confiança voltando a se estabelecer em toda a sociedade, a gente vai ter mais empreendimentos aqui em Sergipe", destacou o governador Belivaldo Chagas. 
Em sua fala, o governador frisou a retomada de empregos e citou os principais projetos que vêm sendo implantados em Sergipe, a exemplo da Usina Termoelétrica Porto de Sergipe (UTE), no município da Barra dos Coqueiros. A UTE será a maior termelétrica da América Latina, com investimentos de mais de R$ 5 bilhões.     "Os empreendimentos grandes já estão em andamento em Sergipe. A termoelétrica, por exemplo, já está com 50% das obras já finalizadas. Hoje, nós temos cerca de 2.600 trabalhadores. A partir de janeiro de 2020, ela já deverá funcionar", informou. 
Na área de geração de emprego, Sergipe vem se recuperando.  A análise dos últimos 12 meses mostra um resultado favorável de 1.483 empregos criados. Já no acumulado do ano, foram gerados 2.462 postos de trabalho. O chefe do poder executivo ressaltou que a ação do governo na atração de diversos empreendimentos no estado contribui para essa retomada e movimenta a economia. 
 "A política de atração de empresas oferece condições fiscais e logísticas favoráveis para fixação de novos empreendimentos, a exemplo da Vidroporto Embalagens; do grupo Duratex; da Fábrica de sapatos West Coast e Cravo e Canela; da Fábrica Cooper Standard entre outros. Estamos esperançosos e claro temos que ter essa parceria com Confederação da indústria do Estado de Sergipe nesse processo", acrescentou.     

Equilíbrio - O governador reforçou que seu plano de governo preza pelo equilíbrio financeiro do Estado aliado ao desenvolvimento econômico. Para otimizar a máquina administrativa, será implantada uma reforma administrativa, em análise na Assembleia Legislativa, que pretende   reduzir secretarias e  cortar 900 cargos comissionados, gerando uma economia de R$ 10 milhões por ano.
O presidente da Federação das Indústrias do Estado de Sergipe (Fies), Eduardo Prado de Oliveira, aproveitou a oportunidade para desejar sucesso no novo mandato do governador Belivaldo Chagas, que inicia a partir de janeiro de 2019.  Eduardo Prado entregou ao governador um documento elaborado pela Federação das Indústrias com propostas do segmento para os próximos quatro anos. 
"Analisarei o documento no mês de janeiro, quando vamos estar reunidos com a equipe de trabalho para que a gente encaminhe à Alese a segunda parte da Reforma Administrativa. Sempre colocamos o governo do Estado à disposição de todos para que a gente possa continuar dialogando e buscando o desenvolvimento do nosso estado", disse o governador.