Caminhoneiro catarinense morre atropelado na BR-101

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 18/12/2018 às 04:51:00

 

O caminhoneiro catarinense Edson Francisco Hostins morreu atropelado na noite deste domingo, por volta das 20h15, no km 117,2 da BR 101, em Itaporanga D' Ajuda (Sul). A Polícia Rodoviária Federal (PRF), ele foi atingido por um veículo modelo VW/Gol, cujo condutor fugiu sem prestar socorro. A vítima estava a caminho do sul do país e sofreu pane mecânica no veículo de carga do tipo Scania/R113, com placas de Santa Catarina. O motorista sinalizava o local, mas acabou sendo atropelado, não resistiu aos ferimentos e morreu ainda no local do acidente.
Equipes da Polícia Rodoviária Federal (PRF) estiveram no local realizando atendimento à vítima, orientando o trânsito e realizando levantamento das possíveis causas do acidente. O caso será encaminhado para a Delegacia de Itaporanga. O condutor que se envolve em acidente de trânsito se evade do local sem prestar socorro, com intuito de fugir à responsabilidade penal ou civil que lhe possa ser atribuída, responde pelo delito previsto no art. 305 do CTB, cuja pena é de detenção de seis meses a um ano, ou multa.

O caminhoneiro catarinense Edson Francisco Hostins morreu atropelado na noite deste domingo, por volta das 20h15, no km 117,2 da BR 101, em Itaporanga D' Ajuda (Sul). A Polícia Rodoviária Federal (PRF), ele foi atingido por um veículo modelo VW/Gol, cujo condutor fugiu sem prestar socorro. A vítima estava a caminho do sul do país e sofreu pane mecânica no veículo de carga do tipo Scania/R113, com placas de Santa Catarina. O motorista sinalizava o local, mas acabou sendo atropelado, não resistiu aos ferimentos e morreu ainda no local do acidente.
Equipes da Polícia Rodoviária Federal (PRF) estiveram no local realizando atendimento à vítima, orientando o trânsito e realizando levantamento das possíveis causas do acidente. O caso será encaminhado para a Delegacia de Itaporanga. O condutor que se envolve em acidente de trânsito se evade do local sem prestar socorro, com intuito de fugir à responsabilidade penal ou civil que lhe possa ser atribuída, responde pelo delito previsto no art. 305 do CTB, cuja pena é de detenção de seis meses a um ano, ou multa.