Candidatos eleitos são diplomados. Valdevan segue preso

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
O GOVERNADOR REELEITO BELIVALDO CHAGAS E A VICE-GOVERNADORA ELEITA ELIANE AQUINO EXIBEM DIPLOMAS DURANTE SOLENIDADE NO TEATRO ATHENEU
O GOVERNADOR REELEITO BELIVALDO CHAGAS E A VICE-GOVERNADORA ELEITA ELIANE AQUINO EXIBEM DIPLOMAS DURANTE SOLENIDADE NO TEATRO ATHENEU

Aspecto da cerimônia de diplomação dos candidatos eleitos
Aspecto da cerimônia de diplomação dos candidatos eleitos

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 18/12/2018 às 05:04:00

 

Milton Alves Júnior
O governador Beli-
valdo Chagas, a 
respectiva vice, Eliane Aquino, e mais 24 deputados estatuais foram diplomados na tarde de ontem durante solenidade festiva promovida pela justiça eleitoral, através do Tribunal Regional Eleitoral (TRE/SE). O ato oficial ocorreu no Teatro Atheneu, em Aracaju, onde também foram diplomados os deputados federais - com exceção de Valdervan Noventa (PSC) -, e os senadores eleitos pela primeira vez: Rogério Carvalho (PT), e Alessandro Vieira (REDE). Membros do Tribunal de Justiça do Estado de Sergipe (TJ/SE), e do Ministério Público Federal (MPF), por meio da procuradoria de justiça eleitoral, prestigiaram o evento.
Valdervan Noventa, sergipano natural do município de Estância, mas com atuação popular ao longo das últimas décadas no Estado de São Paulo, segue preso por suspeita de praticar atos inconstitucionais. O Tribunal Regional Eleitoral de Sergipe (TRE/SE) suspendeu a diplomação do deputado federal eleito José Valdevan de Jesus Santos, o Valdevan Noventa (PSC). Até o início da manhã de ontem a diplomação do candidato eleito com 45.472 votos seguia assegurada por decisão protocolada pelo ministro do Tribunal Superior Eleitoral, Luís Roberto Barroso. A liberação ocorreu após Barroso analisar de forma monográfica o pedido de habeas corpus impetrado pela defesa de Valdervan.
A expectativa era que o deputado eleito pela primeira vez fosse diplomado sob escolta policial, e, em seguida, retornaria ao sistema penitenciário. O que Noventa e a equipe de defesa não esperava era que durante a realização de nova sessão ordinária, realizada justamente horas antes de iniciar o protocolo oficial, o colegiado do TRE decidiu suspender a diplomação, decorrente de uma Ação de Investigação Judicial Eleitiral (AIJE) movida pelo Ministério Público Eleitoral (MPF). Minimizado parcialmente  o contratempo envolvendo Valdervan Noventa, a solenidade seguiu a sequência natural das ações e diplomou todos os cidadãos eleitos democraticamente com o voto do povo no primeiro, e no segundo turno.
"Concluímos neste momento mais uma etapa da festa democrática vivenciada pelo povo sergipano durante o último mês de outubro, quando o nosso programa de governo foi aprovado pela maioria dos eleitores sergipanos. A partir deste momento a meta é se debruçar sobre todos os itens que foram prometidos para que nos próximos quatro anos de gestão possamos cumprir. Nossa ação será participativa onde o nosso povo e os representantes dele terão vez e voz em busca de um Estado progressista e melhor para todos", declarou o governador eleito Belivaldo Chagas. Sobre a vice-governador Eliane Aquino, ele afirmou: "uma mulher de raça, vontade de trabalhar é que tão bem fará à gestão e ao cidadão sergipano. Estou emocionado por ela ter abraçado a nossa causa e estar conosco nessa missão".
Deputados estatuais - Para a Assembleia Legislativa do Estado de Sergipe foram diplomados: Talysson de Valmir (PR), que obteve 42 mil 046 votos; Maisa Mitidieri, com 35 mil 707 votos; Jeferson Andrade (PSD), com 34 mil 736 votos; Gilmar Carvalho (PSC), com 34 mil 160 votos; Luciano Bispo (MDB), com 33 mil 705 votos; Ibrain Monteiro (PSC), com 32 mil 059 votos; Zezinho Guimarães (MDB), com 28 mil 094 votos; e Iran Barbosa (PT), obteve 26 mil 961 votos. A lista segue com Dr. Vanderbal Marinho (PSC), o qual se reelegeu com 26 mil 054 votos; Zezinho Sobral (PODEMOS), que obteve 25 mil 764 votos; Janier Mota (PR), com 25 mil 731 votos; Francisco Gualberto (PT), com 24.637 votos; Georgeo Passos (REDE), com 23 mil 355 votos e Garibalde Mendonça (MDB), com 22 mil 819 votos.
Estreando na Alese surge Adailton Martins (PSD), que se elegeu com 22 mil 400 votos. Gorete Reis ( PSD), foi reeleita com 21.306 votos e Diná Almeida (PODEMOS), com 20 mil 168 votos; Maria Mendonça (PSDB), com 19 mil 102 votos; Dilson de Agripino (PPS), com 18 mil 038 votos e Kitty Lima (REDE), eleita com 18 mil 008 votos. O socialista Luciano Pimentel (PSB), foi reeleito com 16.907 votos e Capitão Samuel (PSC) reeleito com 15 mil 770 votos; Rodrigo Valadares (PTB) foi eleito também pela primeira vez após contabilizar 15 mil 221 votos. A lista encerra com o advogado Samuel Carvalho (PPS), que obteve 14.216 votos.
Deputados federais - Para a Câmara dos Deputados Federais, em Brasília, foram nomeados: João Daniel (PT), Laércio Oliveira (Progressistas), Fábio Reis (MDB), Fábio Mitidieri (PSD), Fábio Henrique (PDT), Bosco Costa (PR) e Gustinho Ribeiro (SD). De acordo com a Assessoria de Comunicação do TRE/SE, o documento oficial consta o nome do diplomado, o cargo para o qual foi eleito, o número de votos recebidos, o partido/coligação pelo qual concorreu, bem como a data do pleito. O documento é chancelado pelo presidente do TRE-SE, Des. Ricardo Múcio Santana de Abreu Lima e pelo vice-presidente e corregedor, Des. Diógenes Barreto, conferindo-lhe autenticidade. Com exceção dos senadores, o mandato dos demais políticos acontece entre o dia primeiro de janeiro de 2019, e segue até 31 de dezembro de 2022.
Alessandro Vieira e Rogério Carvalho seguem até 31 de dezembro de 2026.

O governador Beli- valdo Chagas, a  respectiva vice, Eliane Aquino, e mais 24 deputados estatuais foram diplomados na tarde de ontem durante solenidade festiva promovida pela justiça eleitoral, através do Tribunal Regional Eleitoral (TRE/SE). O ato oficial ocorreu no Teatro Atheneu, em Aracaju, onde também foram diplomados os deputados federais - com exceção de Valdervan Noventa (PSC) -, e os senadores eleitos pela primeira vez: Rogério Carvalho (PT), e Alessandro Vieira (REDE). Membros do Tribunal de Justiça do Estado de Sergipe (TJ/SE), e do Ministério Público Federal (MPF), por meio da procuradoria de justiça eleitoral, prestigiaram o evento.
Valdervan Noventa, sergipano natural do município de Estância, mas com atuação popular ao longo das últimas décadas no Estado de São Paulo, segue preso por suspeita de praticar atos inconstitucionais. O Tribunal Regional Eleitoral de Sergipe (TRE/SE) suspendeu a diplomação do deputado federal eleito José Valdevan de Jesus Santos, o Valdevan Noventa (PSC). Até o início da manhã de ontem a diplomação do candidato eleito com 45.472 votos seguia assegurada por decisão protocolada pelo ministro do Tribunal Superior Eleitoral, Luís Roberto Barroso. A liberação ocorreu após Barroso analisar de forma monográfica o pedido de habeas corpus impetrado pela defesa de Valdervan.
A expectativa era que o deputado eleito pela primeira vez fosse diplomado sob escolta policial, e, em seguida, retornaria ao sistema penitenciário. O que Noventa e a equipe de defesa não esperava era que durante a realização de nova sessão ordinária, realizada justamente horas antes de iniciar o protocolo oficial, o colegiado do TRE decidiu suspender a diplomação, decorrente de uma Ação de Investigação Judicial Eleitiral (AIJE) movida pelo Ministério Público Eleitoral (MPF). Minimizado parcialmente  o contratempo envolvendo Valdervan Noventa, a solenidade seguiu a sequência natural das ações e diplomou todos os cidadãos eleitos democraticamente com o voto do povo no primeiro, e no segundo turno.
"Concluímos neste momento mais uma etapa da festa democrática vivenciada pelo povo sergipano durante o último mês de outubro, quando o nosso programa de governo foi aprovado pela maioria dos eleitores sergipanos. A partir deste momento a meta é se debruçar sobre todos os itens que foram prometidos para que nos próximos quatro anos de gestão possamos cumprir. Nossa ação será participativa onde o nosso povo e os representantes dele terão vez e voz em busca de um Estado progressista e melhor para todos", declarou o governador eleito Belivaldo Chagas. Sobre a vice-governador Eliane Aquino, ele afirmou: "uma mulher de raça, vontade de trabalhar é que tão bem fará à gestão e ao cidadão sergipano. Estou emocionado por ela ter abraçado a nossa causa e estar conosco nessa missão".

Deputados estatuais - Para a Assembleia Legislativa do Estado de Sergipe foram diplomados: Talysson de Valmir (PR), que obteve 42 mil 046 votos; Maisa Mitidieri, com 35 mil 707 votos; Jeferson Andrade (PSD), com 34 mil 736 votos; Gilmar Carvalho (PSC), com 34 mil 160 votos; Luciano Bispo (MDB), com 33 mil 705 votos; Ibrain Monteiro (PSC), com 32 mil 059 votos; Zezinho Guimarães (MDB), com 28 mil 094 votos; e Iran Barbosa (PT), obteve 26 mil 961 votos. A lista segue com Dr. Vanderbal Marinho (PSC), o qual se reelegeu com 26 mil 054 votos; Zezinho Sobral (PODEMOS), que obteve 25 mil 764 votos; Janier Mota (PR), com 25 mil 731 votos; Francisco Gualberto (PT), com 24.637 votos; Georgeo Passos (REDE), com 23 mil 355 votos e Garibalde Mendonça (MDB), com 22 mil 819 votos.
Estreando na Alese surge Adailton Martins (PSD), que se elegeu com 22 mil 400 votos. Gorete Reis ( PSD), foi reeleita com 21.306 votos e Diná Almeida (PODEMOS), com 20 mil 168 votos; Maria Mendonça (PSDB), com 19 mil 102 votos; Dilson de Agripino (PPS), com 18 mil 038 votos e Kitty Lima (REDE), eleita com 18 mil 008 votos. O socialista Luciano Pimentel (PSB), foi reeleito com 16.907 votos e Capitão Samuel (PSC) reeleito com 15 mil 770 votos; Rodrigo Valadares (PTB) foi eleito também pela primeira vez após contabilizar 15 mil 221 votos. A lista encerra com o advogado Samuel Carvalho (PPS), que obteve 14.216 votos.

Deputados federais - Para a Câmara dos Deputados Federais, em Brasília, foram nomeados: João Daniel (PT), Laércio Oliveira (Progressistas), Fábio Reis (MDB), Fábio Mitidieri (PSD), Fábio Henrique (PDT), Bosco Costa (PR) e Gustinho Ribeiro (SD). De acordo com a Assessoria de Comunicação do TRE/SE, o documento oficial consta o nome do diplomado, o cargo para o qual foi eleito, o número de votos recebidos, o partido/coligação pelo qual concorreu, bem como a data do pleito. O documento é chancelado pelo presidente do TRE-SE, Des. Ricardo Múcio Santana de Abreu Lima e pelo vice-presidente e corregedor, Des. Diógenes Barreto, conferindo-lhe autenticidade. Com exceção dos senadores, o mandato dos demais políticos acontece entre o dia primeiro de janeiro de 2019, e segue até 31 de dezembro de 2022.
Alessandro Vieira e Rogério Carvalho seguem até 31 de dezembro de 2026.