PF cumpre sete mandados por crimes eleitorais

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 19/12/2018 às 08:42:00

 

Sete mandados de busca e apreensão expedidos pela Justiça Eleitoral foram cumpridos ontem de manhã em duas operações realizadas pela Polícia Federal em Sergipe. Elas investigam crimes de corrupção eleitoral que aconteceram durante as eleições deste ano. A PF não deu mais detalhes sobre o conteúdo das investigações, que estão sob sigilo. As buscas aconteceram nas cidades de Aracaju, Moita Bonita, Capela e Nossa Senhora das Dores.
A primeira operação, chamada de "Retenção", teve o cumprimento de um mandado de busca e apreensão em Moita Bonita (Agreste). Segundo a PF, ele decorre da suspeita de que houve recolhimento de títulos de eleitores, com o intuito de garantir possível compra de votos. Os responsáveis por esses crimes, caso eles sejam confirmados, podem ser processados pelos crimes de retenção de título eleitoral, e corrupção eleitoral, com penas de até cinco anos de prisão. 
Já na "Operação Silêncio", foram cumpridos seis mandados de busca e apreensão nas cidades de Aracaju, Capela e Nossa Senhora das Dores, para apurar possível compra de votos no primeiro turno das eleições de 2018. Nesse caso, comprovados os ilícitos, os investigados estarão incursos no crime de corrupção eleitoral. Nos locais visitados, a PF recolheu documentos e computadores que foram encaminhados à sede do órgão, no Siqueira Campos, e passarão por perícia. 

Sete mandados de busca e apreensão expedidos pela Justiça Eleitoral foram cumpridos ontem de manhã em duas operações realizadas pela Polícia Federal em Sergipe. Elas investigam crimes de corrupção eleitoral que aconteceram durante as eleições deste ano. A PF não deu mais detalhes sobre o conteúdo das investigações, que estão sob sigilo. As buscas aconteceram nas cidades de Aracaju, Moita Bonita, Capela e Nossa Senhora das Dores.
A primeira operação, chamada de "Retenção", teve o cumprimento de um mandado de busca e apreensão em Moita Bonita (Agreste). Segundo a PF, ele decorre da suspeita de que houve recolhimento de títulos de eleitores, com o intuito de garantir possível compra de votos. Os responsáveis por esses crimes, caso eles sejam confirmados, podem ser processados pelos crimes de retenção de título eleitoral, e corrupção eleitoral, com penas de até cinco anos de prisão. 
Já na "Operação Silêncio", foram cumpridos seis mandados de busca e apreensão nas cidades de Aracaju, Capela e Nossa Senhora das Dores, para apurar possível compra de votos no primeiro turno das eleições de 2018. Nesse caso, comprovados os ilícitos, os investigados estarão incursos no crime de corrupção eleitoral. Nos locais visitados, a PF recolheu documentos e computadores que foram encaminhados à sede do órgão, no Siqueira Campos, e passarão por perícia.