MPE/SE pode apurar denúncias contra João de Deus

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 19/12/2018 às 08:48:00

 

Diante da multiplicação de denúncias nacionais e internacionais alegando abuso sexual cometida pelo médium João Teixeira de Farias, popularmente conhecido por 'João de Deus', o Ministério Público Estadual (MPE/SE), no Estado de Sergipe, decidiu lançar um canal de relacionamento - tipo ouvidoria -, a fim de oficializar possíveis crimes cometidos pelo réu contra clientes sergipanas. Até o final da tarde de ontem, conforme contabilidade oficial apresentada pelo poder judiciário, 505 pacientes disseram ter sido abusadas pelo médium que segue confinado no Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia, denominado Núcleo de Custódia.
Depois de ter negado se apresentar voluntariamente, e, consequentemente, apontado como foragido, João Teixeira de Farias acabou sendo preso no final da tarde do último domingo, 16, por volta das 16h20, em uma estrada de terra em Abadiânia, região central de Goiás. Caso alguma vítima deseje protocolar denúncia contra o médium, o órgão estadual de fiscalização informa que basta a pessoa enviar um e-mail para o endereço eletrônico: ouvidoria@mpse.mp.br. As denúncias podem ser feitas ainda através do número 127, ou mesmo pessoalmente quando a cidadã deve se dirigir até a  Promotoria de Justiça da própria cidade.
Ao Jornal do Dia a publicitária Aline Gonçalves, membro de um grupo de defesa das mulheres, parabenizou a iniciativa do Ministério Público e aproveitou a oportunidade para incentivar as mulheres para denunciar este e outros possíveis casos de abuso sexual os quais permanecem guardados de forma sigilosa. Conforme lamentado por Aline, esse tipo de situação criminosa ocorre com frequência no país. Com a abrangência comunicativa deste caso envolvendo um famoso médium brasileiro, ela acredita que surge a oportunidade de as brasileiras minimizar o que ela chama de 'vergonha interior', e procurar os órgãos de fiscalização para protocolar as denúncias.
"Trata-se de um constrangimento tão grande que muitas não conseguem expor a situação criminosa a qual já passou. Acredito muito, e torço, inclusive, para que, a partir dessa repercussão internacional envolvendo o João de Deus - que de Deus não possui nada -, as vítimas que antes sentiam apenas vergonha interior passem a denunciar esses abusos. Parabéns ao MPE por esta iniciativa e que sirva de exemplo para outros órgãos. Apenas unindo as nossas forças será possível pôr atrás das grades esses monstros travestidos de profissionais seja lá da qual área de atuação seja. Coragem e força para todas!", disse. (Milton Alves Júnior)

Diante da multiplicação de denúncias nacionais e internacionais alegando abuso sexual cometida pelo médium João Teixeira de Farias, popularmente conhecido por 'João de Deus', o Ministério Público Estadual (MPE/SE), no Estado de Sergipe, decidiu lançar um canal de relacionamento - tipo ouvidoria -, a fim de oficializar possíveis crimes cometidos pelo réu contra clientes sergipanas. Até o final da tarde de ontem, conforme contabilidade oficial apresentada pelo poder judiciário, 505 pacientes disseram ter sido abusadas pelo médium que segue confinado no Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia, denominado Núcleo de Custódia.
Depois de ter negado se apresentar voluntariamente, e, consequentemente, apontado como foragido, João Teixeira de Farias acabou sendo preso no final da tarde do último domingo, 16, por volta das 16h20, em uma estrada de terra em Abadiânia, região central de Goiás. Caso alguma vítima deseje protocolar denúncia contra o médium, o órgão estadual de fiscalização informa que basta a pessoa enviar um e-mail para o endereço eletrônico: ouvidoria@mpse.mp.br. As denúncias podem ser feitas ainda através do número 127, ou mesmo pessoalmente quando a cidadã deve se dirigir até a  Promotoria de Justiça da própria cidade.
Ao Jornal do Dia a publicitária Aline Gonçalves, membro de um grupo de defesa das mulheres, parabenizou a iniciativa do Ministério Público e aproveitou a oportunidade para incentivar as mulheres para denunciar este e outros possíveis casos de abuso sexual os quais permanecem guardados de forma sigilosa. Conforme lamentado por Aline, esse tipo de situação criminosa ocorre com frequência no país. Com a abrangência comunicativa deste caso envolvendo um famoso médium brasileiro, ela acredita que surge a oportunidade de as brasileiras minimizar o que ela chama de 'vergonha interior', e procurar os órgãos de fiscalização para protocolar as denúncias.
"Trata-se de um constrangimento tão grande que muitas não conseguem expor a situação criminosa a qual já passou. Acredito muito, e torço, inclusive, para que, a partir dessa repercussão internacional envolvendo o João de Deus - que de Deus não possui nada -, as vítimas que antes sentiam apenas vergonha interior passem a denunciar esses abusos. Parabéns ao MPE por esta iniciativa e que sirva de exemplo para outros órgãos. Apenas unindo as nossas forças será possível pôr atrás das grades esses monstros travestidos de profissionais seja lá da qual área de atuação seja. Coragem e força para todas!", disse. (Milton Alves Júnior)