PSD e PSC diplomam mais deputados e situação é maioria

Política


  • O deputado estadual Jeferson Andrade durante a diplomação

 

Outro aspecto relevan
te que repercutiu 
muito nos bastidores do Teatro Atheneu, na tarde dessa segunda-feira (17), durante a solenidade de diplomação dos 24 deputados estaduais pelo Tribunal Regional Eleitoral de Sergipe (TRE/SE), foi o "equilíbrio" de forças entre PSD e PSC, onde cada um diplomou quatro parlamentares. Não custa lembrar que o primeiro é também a legenda do governador reeleito, Belivaldo Chagas (PSD).
Pelo PSD foram diplomados o atual primeiro secretário da Casa, deputado Jeferson Andrade, e Goretti Reis (reeleitos), além dos "novatos" Adaílton Martins e Maísa Mitidieri; já pelo PSC entraram Ibrain Monteiro e os "veteranos" Gilmar Carvalho, Vanderbal Marinho e Capitão Samuel.
Também bastante fortalecido na Casa, o MDB do ex-governador Jackson Barreto e do atual presidente da Assembleia Legislativa, deputado estadual Luciano Bispo, além de diploma-lo, também conta em seus quadros com os parlamentares reeleitos Garibalde Mendonça e Zezinho Guimarães.
O PPS, PODEMOS e o PR ajudaram na "renovação" da Alese, onde cada legenda diplomou dois deputados novos: Dilson de Agripino (PPS), Samuel Carvalho (PPS), Zezinho Sobral (PODEMOS), Diná Almeida (PODEMOS), Tallyson Costa (PR) e Janier Mota (PR), respectivamente.
A REDE manteve as duas cadeiras na Casa, com a reeleição de Georgeo Passos e a chegada de Kitty Lima, que vem exercendo seu primeiro mandato de vereadora de Aracaju. O Partido dos Trabalhadores também "diplomou" a continuidade do líder do governo, deputado Francisco Gualberto (PT), e a chegada de Iran Barbosa (PT), que tem a missão de substituir a deputada Ana Lula na defesa da sociedade em geral, mas do magistério, especificamente.
O PSB com Luciano Pimentel, o PSDB com Maria Mendonça e o PTB com Rodrigo Valadares completam os 24 deputados estaduais eleitos e, a partir de agora, diplomados pela Justiça Eleitoral, ou seja, eles estão aptos para participarem da solenidade de posse em 1º de fevereiro de 2019.
Base aliada - Apesar de ter existido uma espécie de "equilíbrio de forças" na eleição dos 24 deputados estaduais, a tendência natural é que o governador Belivaldo Chagas possa seguir gerindo com maioria folgada na Alese. Olhando "friamente" o "conjunto de partidos", apenas 11 parlamentares foram eleitos dentro do seu agrupamento.
Mas alguns deputados, de coligações adversárias, já sinalizaram que podem compor com o governo a partir de fevereiro. São eles: Luciano Pimentel, Vanderbal Marinho, Capitão Samuel e Janier Mota. O "tamanho" das bancadas, de situação e oposição, só ficará definitivamente decidido a partir de fevereiro próximo. (Agência Alese)

Outro aspecto relevan te que repercutiu  muito nos bastidores do Teatro Atheneu, na tarde dessa segunda-feira (17), durante a solenidade de diplomação dos 24 deputados estaduais pelo Tribunal Regional Eleitoral de Sergipe (TRE/SE), foi o "equilíbrio" de forças entre PSD e PSC, onde cada um diplomou quatro parlamentares. Não custa lembrar que o primeiro é também a legenda do governador reeleito, Belivaldo Chagas (PSD).
Pelo PSD foram diplomados o atual primeiro secretário da Casa, deputado Jeferson Andrade, e Goretti Reis (reeleitos), além dos "novatos" Adaílton Martins e Maísa Mitidieri; já pelo PSC entraram Ibrain Monteiro e os "veteranos" Gilmar Carvalho, Vanderbal Marinho e Capitão Samuel.
Também bastante fortalecido na Casa, o MDB do ex-governador Jackson Barreto e do atual presidente da Assembleia Legislativa, deputado estadual Luciano Bispo, além de diploma-lo, também conta em seus quadros com os parlamentares reeleitos Garibalde Mendonça e Zezinho Guimarães.
O PPS, PODEMOS e o PR ajudaram na "renovação" da Alese, onde cada legenda diplomou dois deputados novos: Dilson de Agripino (PPS), Samuel Carvalho (PPS), Zezinho Sobral (PODEMOS), Diná Almeida (PODEMOS), Tallyson Costa (PR) e Janier Mota (PR), respectivamente.
A REDE manteve as duas cadeiras na Casa, com a reeleição de Georgeo Passos e a chegada de Kitty Lima, que vem exercendo seu primeiro mandato de vereadora de Aracaju. O Partido dos Trabalhadores também "diplomou" a continuidade do líder do governo, deputado Francisco Gualberto (PT), e a chegada de Iran Barbosa (PT), que tem a missão de substituir a deputada Ana Lula na defesa da sociedade em geral, mas do magistério, especificamente.
O PSB com Luciano Pimentel, o PSDB com Maria Mendonça e o PTB com Rodrigo Valadares completam os 24 deputados estaduais eleitos e, a partir de agora, diplomados pela Justiça Eleitoral, ou seja, eles estão aptos para participarem da solenidade de posse em 1º de fevereiro de 2019.

Base aliada - Apesar de ter existido uma espécie de "equilíbrio de forças" na eleição dos 24 deputados estaduais, a tendência natural é que o governador Belivaldo Chagas possa seguir gerindo com maioria folgada na Alese. Olhando "friamente" o "conjunto de partidos", apenas 11 parlamentares foram eleitos dentro do seu agrupamento.
Mas alguns deputados, de coligações adversárias, já sinalizaram que podem compor com o governo a partir de fevereiro. São eles: Luciano Pimentel, Vanderbal Marinho, Capitão Samuel e Janier Mota. O "tamanho" das bancadas, de situação e oposição, só ficará definitivamente decidido a partir de fevereiro próximo. (Agência Alese)

 


COMPARTILHAR NAS REDES SOCIAIS