Brasil on line

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 21/12/2018 às 05:24:00

 

O Brasil inteiro está on line. Se-
gundo levantamento do Insti-
tuto Brasileiro de Geografia e Estatística, a impressão mais à vista, de uma nação inteira conectada, com disposição para dispensar muitas horas diárias em ambiente virtual, corresponde a mais pura realidade. Somente em 2016, no espaço de um ano, 10 milhões de novos usuários regulares acessaram a internet.
Os usuários de internet correspondem a 69,8% da população brasileira com faixa etária a partir dos dez anos. As portas de entrada no universo virtual são as mais variadas, do telefone celular à Smart TV. Números que explicam a apreensão com as ameaças que ainda pairam sobre a neutralidade de rede, o ponto mais sensível do marco civil da internet regulado durante o governo Dilma Rousseff.
Os dados atualizados pelo IBGE interessam a muita gente grande. A internet não é uma terra de faz de conta, sem nenhuma conexão com a realidade tangível. Muito ao contrário. Além de ambiente muito atrativo para o comércio de bens e serviços, a rede mundial de computadores é também um grande balcão de idéias.
Admirável mundo novo onde, contra todas as aparências, as diferenças sociais também produzem reflexos constrangedores. De acordo com a pesquisa já mencionada, o preço, a indisponibilidade do serviço na região e o custo do equipamento necessário para o acesso, logo depois da falta de conhecimento e interesse, estão entre as explicações apresentadas para o alheamento em relação às possibilidades da experiência on line.

O Brasil inteiro está on line. Se- gundo levantamento do Insti- tuto Brasileiro de Geografia e Estatística, a impressão mais à vista, de uma nação inteira conectada, com disposição para dispensar muitas horas diárias em ambiente virtual, corresponde a mais pura realidade. Somente em 2016, no espaço de um ano, 10 milhões de novos usuários regulares acessaram a internet.
Os usuários de internet correspondem a 69,8% da população brasileira com faixa etária a partir dos dez anos. As portas de entrada no universo virtual são as mais variadas, do telefone celular à Smart TV. Números que explicam a apreensão com as ameaças que ainda pairam sobre a neutralidade de rede, o ponto mais sensível do marco civil da internet regulado durante o governo Dilma Rousseff.
Os dados atualizados pelo IBGE interessam a muita gente grande. A internet não é uma terra de faz de conta, sem nenhuma conexão com a realidade tangível. Muito ao contrário. Além de ambiente muito atrativo para o comércio de bens e serviços, a rede mundial de computadores é também um grande balcão de idéias.
Admirável mundo novo onde, contra todas as aparências, as diferenças sociais também produzem reflexos constrangedores. De acordo com a pesquisa já mencionada, o preço, a indisponibilidade do serviço na região e o custo do equipamento necessário para o acesso, logo depois da falta de conhecimento e interesse, estão entre as explicações apresentadas para o alheamento em relação às possibilidades da experiência on line.