Última edição do Quinta Instrumental fecha o ano com sucesso de público

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
O concerto \"Sertão na Lapa do Mundo\", de João Liberato e João Omar
O concerto \"Sertão na Lapa do Mundo\", de João Liberato e João Omar

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 22/12/2018 às 06:56:00

 

O último Quinta Instru
mental do ano de 
2018 lotou o Teatro João Costa com um show especial, o concerto "Sertão na Lapa do Mundo", de João Liberato e João Omar, que trouxe suavidade e brasilidade para o espetáculo. A apresentação aconteceu nesta quinta-feira (20), no palco do Teatro João Costa, do Centro Cultural de Aracaju, localizado na praça General Valadão. O projeto é uma realização da Prefeitura Municipal de Aracaju, através da Fundação Cultural Cidade de Aracaju (Funcaju).
"É uma alegria muito grande estar aqui no Quinta Instrumental, um projeto que eu admiro, e é necessário na cidade de Aracaju. Eu espero que se consolide e que dure muitos anos. Para a gente, tocar no encerramento deste ano é uma felicidade, porque sabemos que é um projeto que vem seguindo há um tempo e trouxe muitos artistas de qualidade de Sergipe e até de outros estados do Brasil. Nós também estamos no encerramento da nossa turnê de 2018, então é encerramento de ciclo", vibrou João Liberato.
Bárbara Brandão, estilista de moda, e presença frequente no Quinta Instrumental, falou sobre a visibilidade que os artistas têm quando tocam no palco do Teatro João Costa. "Nós temos poucos espaços musicais em Aracaju e ter esse é bastante importante. Desejo que cresça e que cada vez venha mais gente, ficando cada vez mais mais fortalecido".
Maria Luísa Scardini, professora aposentada, vibrou muito com o último show de 2018 do Quinta Instrumental. "Adoro essas apresentações musicais aqui em Aracaju e tenho valorizado bastante, buscando sempre aparecer. Eu conheço João Liberato e gostei demais do violonista João Omar, então foi especial estar aqui e apreciar uma boa música, com bons instrumentistas. Espero que o Quinta instrumental continue trazendo boa música pra gente próximo ano", torceu.
Para o show, a dupla de músicos escolheu peças escritas especialmente para flauta e violão de autoria de Elomar e João Omar. Sobre a continuidade do projeto Quinta Instrumental em 2018, o diretor de Arte e Cultura da Funcaju, Nino Karvan, garantiu que haverá novidades e está grato com a positividade do final de mais um ciclo do projeto. 
"É motivo de muita satisfação e alegria diante da consolidação desse projeto que nós acreditamos muito. É motivo de interação entre a nossa cena instrumental local e nomes da nossa música nacional. O Quinta Instrumental tem dois anos e, em 2019, teremos um novo formato, com workshop. Teremos abertura com nossos músicos de Sergipe e um nome da música instrumental nacional. Acreditamos que o projeto vai continuar se fortalecendo e dando certo por muitos anos", assegura Nino.

O último Quinta Instru mental do ano de  2018 lotou o Teatro João Costa com um show especial, o concerto "Sertão na Lapa do Mundo", de João Liberato e João Omar, que trouxe suavidade e brasilidade para o espetáculo. A apresentação aconteceu nesta quinta-feira (20), no palco do Teatro João Costa, do Centro Cultural de Aracaju, localizado na praça General Valadão. O projeto é uma realização da Prefeitura Municipal de Aracaju, através da Fundação Cultural Cidade de Aracaju (Funcaju).
"É uma alegria muito grande estar aqui no Quinta Instrumental, um projeto que eu admiro, e é necessário na cidade de Aracaju. Eu espero que se consolide e que dure muitos anos. Para a gente, tocar no encerramento deste ano é uma felicidade, porque sabemos que é um projeto que vem seguindo há um tempo e trouxe muitos artistas de qualidade de Sergipe e até de outros estados do Brasil. Nós também estamos no encerramento da nossa turnê de 2018, então é encerramento de ciclo", vibrou João Liberato.
Bárbara Brandão, estilista de moda, e presença frequente no Quinta Instrumental, falou sobre a visibilidade que os artistas têm quando tocam no palco do Teatro João Costa. "Nós temos poucos espaços musicais em Aracaju e ter esse é bastante importante. Desejo que cresça e que cada vez venha mais gente, ficando cada vez mais mais fortalecido".
Maria Luísa Scardini, professora aposentada, vibrou muito com o último show de 2018 do Quinta Instrumental. "Adoro essas apresentações musicais aqui em Aracaju e tenho valorizado bastante, buscando sempre aparecer. Eu conheço João Liberato e gostei demais do violonista João Omar, então foi especial estar aqui e apreciar uma boa música, com bons instrumentistas. Espero que o Quinta instrumental continue trazendo boa música pra gente próximo ano", torceu.
Para o show, a dupla de músicos escolheu peças escritas especialmente para flauta e violão de autoria de Elomar e João Omar. Sobre a continuidade do projeto Quinta Instrumental em 2018, o diretor de Arte e Cultura da Funcaju, Nino Karvan, garantiu que haverá novidades e está grato com a positividade do final de mais um ciclo do projeto. 
"É motivo de muita satisfação e alegria diante da consolidação desse projeto que nós acreditamos muito. É motivo de interação entre a nossa cena instrumental local e nomes da nossa música nacional. O Quinta Instrumental tem dois anos e, em 2019, teremos um novo formato, com workshop. Teremos abertura com nossos músicos de Sergipe e um nome da música instrumental nacional. Acreditamos que o projeto vai continuar se fortalecendo e dando certo por muitos anos", assegura Nino.