GMS e SMTT realizam Operação Fim de Ano

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
Blitze em Nossa Senhora do Socorro
Blitze em Nossa Senhora do Socorro

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 22/12/2018 às 07:18:00

 

A Guarda Municipal de Socorro (GMS), junto com a Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (SMTT), iniciou no último dia 17, a Operação Fim de Ano, que visa prevenir possíveis delitos, entrada e/ou circulação de entorpecentes e armas no município, além de prestar orientação do trânsito e executar a fiscalização de transporte clandestino, documentação de condutores e de veículos.
Em três dias de operação as equipes da GMS e SMTT contabilizaram um saldo de 83 veículos parados, sendo 47 motos, 27 carros e nove ônibus, com 603 pessoas abordadas. Três motos foram retidas, uma por transporte clandestino, um ciclomotor por não conter as características estabelecidas pelo Código de Trânsito Brasileiro (CTB) e a última estava sem a carteira de habilitação.
Segundo o comandante da GMS, Evilásio Protásio, devido ao grande número de pessoas entrando e saindo da cidade neste final de ano a GMS e a SMTT montaram um esquema para as abordagens durante as blitz. "O comando da GMS sentou para pensar nessa operação de final de ano e viabilizar a segurança do povo socorrense. Com a permissão do prefeito Padre Inaldo fizemos essa parceria com a SMTT, realizando abordagens em ônibus, táxis e mototáxis, a fim de oferecer mais segurança para a população, principalmente porque nessa época as pessoas estão na rua com dinheiro, recebendo o décimo terceiro salário e realizando compras", informa Evilásio Protásio. 
De acordo com o superintendente da SMTT, José Toledo, uma das maiores preocupações do órgão é apreender condutores de veículos clandestinos, ou seja, combater o transporte remunerado sem licenciamento. "Em Socorro temos o táxi bandeira, táxi lotação, mototáxi e transporte escolar regulamentados e aptos a prestar um serviço de qualidade à população. Os condutores são cadastrados e os veículos são identificados através de plotagem específica. O intuito maior dessa operação conjunta com a Guarda Municipal é trazer uma sensação de segurança para os usuários de transporte público", explica Toledo.

A Guarda Municipal de Socorro (GMS), junto com a Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (SMTT), iniciou no último dia 17, a Operação Fim de Ano, que visa prevenir possíveis delitos, entrada e/ou circulação de entorpecentes e armas no município, além de prestar orientação do trânsito e executar a fiscalização de transporte clandestino, documentação de condutores e de veículos.
Em três dias de operação as equipes da GMS e SMTT contabilizaram um saldo de 83 veículos parados, sendo 47 motos, 27 carros e nove ônibus, com 603 pessoas abordadas. Três motos foram retidas, uma por transporte clandestino, um ciclomotor por não conter as características estabelecidas pelo Código de Trânsito Brasileiro (CTB) e a última estava sem a carteira de habilitação.
Segundo o comandante da GMS, Evilásio Protásio, devido ao grande número de pessoas entrando e saindo da cidade neste final de ano a GMS e a SMTT montaram um esquema para as abordagens durante as blitz. "O comando da GMS sentou para pensar nessa operação de final de ano e viabilizar a segurança do povo socorrense. Com a permissão do prefeito Padre Inaldo fizemos essa parceria com a SMTT, realizando abordagens em ônibus, táxis e mototáxis, a fim de oferecer mais segurança para a população, principalmente porque nessa época as pessoas estão na rua com dinheiro, recebendo o décimo terceiro salário e realizando compras", informa Evilásio Protásio. 
De acordo com o superintendente da SMTT, José Toledo, uma das maiores preocupações do órgão é apreender condutores de veículos clandestinos, ou seja, combater o transporte remunerado sem licenciamento. "Em Socorro temos o táxi bandeira, táxi lotação, mototáxi e transporte escolar regulamentados e aptos a prestar um serviço de qualidade à população. Os condutores são cadastrados e os veículos são identificados através de plotagem específica. O intuito maior dessa operação conjunta com a Guarda Municipal é trazer uma sensação de segurança para os usuários de transporte público", explica Toledo.