Multidão em compras

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
SMTT TEVE QUE FECHAR ALGUMAS RUAS NO CENTRO DE ARACAJU PARA FALICITAR A CIRCULAÇÃO DE PESSOAS EM BUSCA DE PRESENTES DE NATAL
SMTT TEVE QUE FECHAR ALGUMAS RUAS NO CENTRO DE ARACAJU PARA FALICITAR A CIRCULAÇÃO DE PESSOAS EM BUSCA DE PRESENTES DE NATAL

Algumas ruas no Centro foram fechadas ao trânsito para facilitar a circulação de pessoas
Algumas ruas no Centro foram fechadas ao trânsito para facilitar a circulação de pessoas

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 23/12/2018 às 00:28:00

Milton Alves Júniore

Com o otimismo elevado a menos de 24 horas para o início oficial das comemorações natalinas, lojistas aracajuanos estarão de portas abertas neste domingo e segunda-feira com a proposta de conquistar a ampla clientela que novamente deixou as tradicionais compras de Natal para o último instante. Conforme previsão da Câmara dos Dirigentes Lojistas (CDL), se comparado ao mesmo período do ano passado, a expectativa é que o aumento nas vendas seja de 8%; se comparado a 2016, a meta é atingir 14%. Para que essa meta novamente seja batida, ou mesmo ultrapassada - como já ocorreu em outras datas comemorativas em 2017 e neste ano de 2018, o setor empresarial abre as portas às 7h e segue atendendo os consumidores até as 17h.
Como já era previsto, os setores de vestuários, calçados, brinquedos, perfumaria e eletro-eletrônicos lideram a preferência dos clientes. Para garantir o aquecimento econômico da capital sergipana e demais cidades da Região Metropolitana, ônibus do transporte coletivo estarão trabalhando em escala especial, bem como a Polícia Militar do Estado de Sergipe que segue intensificando as rondas nas intermediações dos principais polos comerciais da Grande Aracaju. De acordo com Breno Barreto, presidente da CDL, a atuação intensiva de setores paralelos contribuem diretamente para que os consumidores sintam-se confortáveis a se dirigir aos polos comerciais e adquirir produtos para presentear amigos ou familiares, ou mesmo para consumo próprio.
O especialista em comércio garante qualidade, preço acessível e as melhores condições para pagamento. "Nos últimos dois anos estamos nos deparando com uma acensão das vendas após quatro anos de queda livre. Não é que a crise passou e contabilizamos lucros semelhantes a 2010, mas é fato que o cenário é de avanço. O comércio sergipano segue firme aguardando os clientes que deixaram as compras natalinas para a última hora", declarou. No âmbito nacional, segundo estimativa da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), a previsão de vendas e contratações no setor varejista para o Natal neste ano. Em meio à queda da inflação e dos juros, a entidade agora calcula que a data movimentará R$ 34,5 bilhões na economia, um avanço de 2,8% em relação ao mesmo período do ano passado, ante previsão anterior de alta de 2,3%.
A estimativa de contratação de trabalhadores temporários também foi ampliada, de 72,7 mil para 76,5 mil vagas no período. De acordo com pesquisa do SPC (Serviço de Proteção ao Crédito) e CNDL (Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas), o consumidor vai levar entre quatro e cinco presentes e o gasto médio com a será de R$ 116 no Natal 2018. Ao todo, 110 milhões de brasileiros - ou 72% da população - devem comprar presentes, o que vai injetar R$ 53,5 bilhões na economia brasileira. Quanto ao local escolhido para as compras de Natal, as lojas de departamento têm 42% da preferência dos consumidores, seguida das lojas online, com 40%. Com relação ao pagamento, 57% deve pagar à vista, principalmente pessoas das classes C,D e E.
"Percebemos através de estudos, pesquisas, que muitas pessoas deixaram de comprar um presente de valor mais amplo, para comprar as tradicionais lembrancinhas, porém, para mais de duas pessoas. O movimento realmente é intenso tanto no centro, como em outros locais de Aracaju e torcemos para que esse fluxo de consumidores resulte na aquisição de produtos e aquecimento econômico do Estado", destacou Breno Barreto. Ainda de acordo com avaliação apresentada pelo presidente da CDL regional: "depois de anos difíceis, o comércio necessitou se reinventar, buscar novos atrativos e atender mais o desejo dos consumidores para que todos nós, juntos, pudéssemos vencer a crise que foi instalada não somente em Sergipe, mas também em todo o país".

Interurbano - Para atender aos milhares de aracajuanos que não passarão a noite de Natal na capital, o Governo do Estado de Sergipe, por intermédio da Coordenadoria Estadual de Transportes, ampliou a frota de ônibus e assim seguirá até a próxima quarta-feira, 26. Segundo perspectivas dos gestores, cerca de 100 mil pessoas devem deixar a cidade até a tarde de hoje por meio dos trajetos rodoviários. Diante do crescimento da demanda, a oferta de ônibus saltou de 660, para 730 veículos. Saindo dos terminais rodoviários José Rollemberg Leite, ou Governador Luiz Garcia, o maior índice de paradeiro está nas cidades de Nossa Senhora da Gloria, Estância, Propriá Lagarto e Itabaiana.
No que se refere aos destinos mais procurados para fora do Estado de Sergipe, conforme destacado pela administradora do Terminal Rodoviário, Elizabete Gomes, até a manhã de ontem a maioria dos passageiros segue para as cidades baianas de Salvador, Feira de Santana, Itabuna e Paulo Afonso e para a capital alagoana, Maceió. Pelo ar, a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero), responsável por administrar o Aeroporto Santa Maria, em Aracaju, informou que é esperado para o período de 17 de dezembro deste ano a 6 de janeiro de 2019, um acréscimo de 6% no número de passageiros, o que gera um significativo aumento no fluxo de aeronaves.
Segundo o superintendente do Aeroporto Santa Maria, Wanderson Silva dos Santos: "são esperados 760 voos, entre embarques e desembarques de passageiros, ou seja, a expectativa é de um aumento de cinco mil usuários comparados ao mesmo período de 2017". Dados gerais sobre fluxo nas vendas comerciais e movimento unificado de passageiros serão apresentados até a próxima quinta-feira, 27.