Acidente de trânsito: Aracaju fica em 8º lugar em "ranking do bem"

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 23/12/2018 às 00:28:00

Os acidentes de trânsito são a principal causa de morte em todo o país. Na maioria das vezes, a imprudência figura como fator determinante nos casos e gera preocupação dos órgãos competentes. Entretanto, recentemente, a Seguradora Líder, responsável pelo seguro obrigatório para proprietários de veículos, o DPVAT, divulgou um "ranking do bem" no qual Aracaju aparece entre as dez capitais brasileiras com menos acidentes de trânsito registrados nos anos de 2016 e 2017.
Durante o período em que foi feito o levantamento, a capital sergipana registrou 1.704 acidentes de trânsito. No total, em todo o país, foram 560 mil. Uma das principais razões para a boa colocação se refere às constantes ações educativas desenvolvidas, além de uma engenharia de trânsito que favorece a mobilidade e, consequentemente, facilita a rotina dos condutores, o que contribui para a redução do estresse, outro ponto considerável para a boa convivência nas vias da cidade.
Em Aracaju, a Prefeitura tem atuado fortemente através da Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (SMTT) para melhorar os índices relacionados ao trânsito e, mais do que punir os condutores, o foco é provocar a mudança de postura e a conscientização. "Trabalhamos com a equipe de Educação para o Trânsito em diversas frentes para promover essa modificação no comportamento. Temos atuado por meio de palestras, atividades lúdicas, blitz educativas, tudo de uma forma leve para que as pessoas possam enxergar o trânsito de outra maneira", ressaltou a supervisora de Trânsito da SMTT, Heloísa Resende.
Para se ter uma ideia, somente em 2018, quase 55 mil pessoas foram instigadas a mudar a postura no trânsito através de palestras, peças teatrais do Grupo Cones, além de ações realizadas em empresas e órgãos públicos. "Pensamos o trânsito através de três elementos: o homem, a via e os veículos, sendo que o mais importantes destes é o homem porque, mesmo se todas as vias da cidade forem sinalizadas, os carros extremamente seguros, se o homem não muda o seu comportamento, se ele não respeita a sinalização, nada adianta. Por isso, o nosso foco é a mudança de postura, é provocar gentileza. É preciso pensar o trânsito se colocando no lugar do outro. Acho extremamente importante que cada faça uma reflexão do que anda fazendo para contribuir com um trânsito melhor e mais seguro", destacou Heloísa.
O diretor de Trânsito da SMTT, Thiago Alcântara, afirmou que, nos últimos dois anos, a Prefeitura de Aracaju tem estudo muito as ações no trânsito, principalmente, com vistas na mobilidade urbana. "Realizamos muitas mudanças no trânsito de Aracaju, justamente para melhorar a rotina dos condutores. A gente entende o quanto o estresse é fator desconcertante nas vias e, por isso, temos procurado melhorar a engenharia por toda a cidade. É claro que temos atuado fortemente com a fiscalização para coibir infrações, mas, as ações voltadas à educação no trânsito têm surtido um efeito muito positivo e o empenho neste aspecto é constante", considerou.