Sergipe ainda continua na contramão da história

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 27/12/2018 às 06:42:00

 

Algumas decisões tomadas pelos novos dirigentes do Sergipe, tem deixado a torcida rubra, maior patrimônio da equipe e a imprensa esportiva, na contramão da história. A primeira decisão equivocada foi marcar o lançamento dos novos uniforme e eleição da musa do Sergipe para um ambiente restrito, fechado com capacidade para menos de 300 torcedores. Quem não pode comparecer criticou os dirigentes rubros.
A outra decisão, essa mais absurda foi proibir a imprensa de fazer imagens do treino deste domingo e principalmente do amistoso contra o Coruripe no próximo sábado. A notícia pegou a imprensa de surpresa e as críticas foram massificadas na tarde do sábado nas redes sociais.  
Foi sem dúvida uma decisão equivocada. No momento em que a imprensa se une para salvar o futebol sergipano, vem a nova diretoria do Sergipe com essa medida, que cerceia o direito da imprensa exercer o seu papel de bem informar aos torcedores sergipanos. Uma "nova" diretoria, porém com a mesma mentalidade ditatorial de dirigentes do passado. 

Algumas decisões tomadas pelos novos dirigentes do Sergipe, tem deixado a torcida rubra, maior patrimônio da equipe e a imprensa esportiva, na contramão da história. A primeira decisão equivocada foi marcar o lançamento dos novos uniforme e eleição da musa do Sergipe para um ambiente restrito, fechado com capacidade para menos de 300 torcedores. Quem não pode comparecer criticou os dirigentes rubros.
A outra decisão, essa mais absurda foi proibir a imprensa de fazer imagens do treino deste domingo e principalmente do amistoso contra o Coruripe no próximo sábado. A notícia pegou a imprensa de surpresa e as críticas foram massificadas na tarde do sábado nas redes sociais.  
Foi sem dúvida uma decisão equivocada. No momento em que a imprensa se une para salvar o futebol sergipano, vem a nova diretoria do Sergipe com essa medida, que cerceia o direito da imprensa exercer o seu papel de bem informar aos torcedores sergipanos. Uma "nova" diretoria, porém com a mesma mentalidade ditatorial de dirigentes do passado.