"Sergipe ficará sem superintendência estadual do BB", informa Ivânia Pereira

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
Ivânia Pereira, presidente  do Sindicato dos Bancários
Ivânia Pereira, presidente do Sindicato dos Bancários

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 27/12/2018 às 07:07:00

 

Na virada do ano, a 
onda privatista do 
governo federal preocupa a presidenta do Sindicato dos Bancários de Sergipe (SEEB/SE), Ivânia Pereira. Segundo informações oficiais, o governo federal fechará sete Superintendências Estaduais do Banco do Brasil (BB), dentre elas está previsto o encerramento das atividades da superintendência do banco no Estado de Sergipe, que passará a ser subordinada à unidade regional sediada em Maceió. Além de Sergipe, também estão na lista de encerramento de atividades dessa chamada "Estrutura-Gestão Tática do BB" as 'super estaduais' dos estados de Acre, Amapá, Paraíba, Roraima, Tocantins e o Distrito Federal.
"Nós do SEEB/SE estaremos mobilizando a sociedade sergipana. Precisamos reagir coletivamente à redução da estrutura e do papel do BB em Sergipe, do contrário seremos coniventes com os impactos negativos para o nosso Estado. Estamos tentando uma interlocução com o governador Belivaldo Chagas. Também apelamos para os senadores e deputados sergipanos para que se posicionem contrário a essa ofensiva privatista e defendam a economia do nosso estado", afirma Ivânia Pereira.

Na virada do ano, a  onda privatista do  governo federal preocupa a presidenta do Sindicato dos Bancários de Sergipe (SEEB/SE), Ivânia Pereira. Segundo informações oficiais, o governo federal fechará sete Superintendências Estaduais do Banco do Brasil (BB), dentre elas está previsto o encerramento das atividades da superintendência do banco no Estado de Sergipe, que passará a ser subordinada à unidade regional sediada em Maceió. Além de Sergipe, também estão na lista de encerramento de atividades dessa chamada "Estrutura-Gestão Tática do BB" as 'super estaduais' dos estados de Acre, Amapá, Paraíba, Roraima, Tocantins e o Distrito Federal.
"Nós do SEEB/SE estaremos mobilizando a sociedade sergipana. Precisamos reagir coletivamente à redução da estrutura e do papel do BB em Sergipe, do contrário seremos coniventes com os impactos negativos para o nosso Estado. Estamos tentando uma interlocução com o governador Belivaldo Chagas. Também apelamos para os senadores e deputados sergipanos para que se posicionem contrário a essa ofensiva privatista e defendam a economia do nosso estado", afirma Ivânia Pereira.