Dezoito acidentes registrados em rodovias sergipanas

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
OITO PESSOAS MORRERAM NAS ESTRADAS FEDERAIS E ESTADUAIS. POLÍCIA RODOVIÁRIA ATRIBUI ACIDENTES A IMPRUDÊNCIA DOS MOTORISTAS
OITO PESSOAS MORRERAM NAS ESTRADAS FEDERAIS E ESTADUAIS. POLÍCIA RODOVIÁRIA ATRIBUI ACIDENTES A IMPRUDÊNCIA DOS MOTORISTAS

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 27/12/2018 às 07:21:00

 

Milton Alves Júnior
O feriado prolonga-
do de Natal foi 
marcado por acidentes graves nas rodovias estatuais e federais que cortam o Estado de Sergipe. Conforme dados apresentados na manhã de ontem pela Polícia Rodoviária Federal e pelo Batalhão de Polícia de Trânsito, entre a sexta-feira, 21, e à noite da terça-feira, 25, foram registrados 18 acidentes. Oito pessoas não suportaram o impacto e perderam a vida. Esses números negativos fazem parte apenas da primeira etapa da 'Operação Final de Ano' que teve início na semana passada e segue até a próxima terça-feira, 01 de janeiro. Para a PRF, a maioria dos casos envolvendo colisão automotiva está atrelada aos atos de imprudência dos motoristas.
Em números a corporação federal indica que durante os cinco dias de operação, os agentes federais contabilizaram 971 flagrantes de excesso de velocidade (194/dia). O número é alto o que faz aumentar o risco de acidentes fatais. No quesito ultrapassagem indevida, a PRF notificou 46 condutores realizando esse tipo de infração de trânsito. Ainda de acordo com análises realizadas pela Polícia Rodoviária Federal, o número só não foi maior, em virtude de a presença ostensiva de bases operacionais instalaras estrategicamente para este período. A PRF acredita que o fortalecimento funcional inibiu o cometimento de mais ocorrências envolvendo, em maior escala, carros e motos.
Ainda sobre a imprudência, um desses acidentes fatais foi sofrido por uma criança de três anos de idade que morreu após sofrer um acidente de trânsito na BR-101, no município de Maruim, na tarde da última terça-feira, 24. Segundo relato apresentado por agentes federais que atenderam a ocorrência, não havia nenhum dispositivo de retenção adequado ao transporte de crianças - em especial, a cadeirinha adequada para o tamanho e peso da vítima. A PRF oficializou que o condutor do veículo saiu da pista e capotou, chegando a atingir um poste. A criança foi socorrida, mas não resistiu e morreu no Hospital de Urgência de Sergipe (Huse).
O descumprimento da resolução nº 277/08 do Conselho Nacional de Trânsito - que destaca a obrigatoriedade do transporte de crianças em dispositivos de retenção adequados ao peso e altura -, é considerado infração gravíssima, cuja penalidade é multa no valor de R$ 293,47, além de sete pontos lançados no prontuário do condutor infrator. Somente neste ano a Polícia Rodoviária Federal já notificou 231 condutores pelo transporte de crianças sem observância às normas de segurança. A operação também reforçou o monitoramento contra motoristas que desrespeitam a Lei de número 11.705, popular Lei Seca.
Mais de 600 testes de alcoolemia foram realizados e quatrocondutores foram notificados por dirigirem sob efeito de álcool, sendo que dois deles foram detidos por ultrapassarem o limite de 0,34 mg/L (miligramas de álcool por litro de ar expelido pelos pulmões). Um balanço geral - envolvendo a Polícia Rodoviária Federal e o Batalhão de Polícia de Trânsito durante as duas etapas da 'Operação Final de Ano' será apresentado até a próxima quarta-feira, 02 de janeiro.

O feriado prolonga- do de Natal foi  marcado por acidentes graves nas rodovias estatuais e federais que cortam o Estado de Sergipe. Conforme dados apresentados na manhã de ontem pela Polícia Rodoviária Federal e pelo Batalhão de Polícia de Trânsito, entre a sexta-feira, 21, e à noite da terça-feira, 25, foram registrados 18 acidentes. Oito pessoas não suportaram o impacto e perderam a vida. Esses números negativos fazem parte apenas da primeira etapa da 'Operação Final de Ano' que teve início na semana passada e segue até a próxima terça-feira, 01 de janeiro. Para a PRF, a maioria dos casos envolvendo colisão automotiva está atrelada aos atos de imprudência dos motoristas.
Em números a corporação federal indica que durante os cinco dias de operação, os agentes federais contabilizaram 971 flagrantes de excesso de velocidade (194/dia). O número é alto o que faz aumentar o risco de acidentes fatais. No quesito ultrapassagem indevida, a PRF notificou 46 condutores realizando esse tipo de infração de trânsito. Ainda de acordo com análises realizadas pela Polícia Rodoviária Federal, o número só não foi maior, em virtude de a presença ostensiva de bases operacionais instalaras estrategicamente para este período. A PRF acredita que o fortalecimento funcional inibiu o cometimento de mais ocorrências envolvendo, em maior escala, carros e motos.
Ainda sobre a imprudência, um desses acidentes fatais foi sofrido por uma criança de três anos de idade que morreu após sofrer um acidente de trânsito na BR-101, no município de Maruim, na tarde da última terça-feira, 24. Segundo relato apresentado por agentes federais que atenderam a ocorrência, não havia nenhum dispositivo de retenção adequado ao transporte de crianças - em especial, a cadeirinha adequada para o tamanho e peso da vítima. A PRF oficializou que o condutor do veículo saiu da pista e capotou, chegando a atingir um poste. A criança foi socorrida, mas não resistiu e morreu no Hospital de Urgência de Sergipe (Huse).
O descumprimento da resolução nº 277/08 do Conselho Nacional de Trânsito - que destaca a obrigatoriedade do transporte de crianças em dispositivos de retenção adequados ao peso e altura -, é considerado infração gravíssima, cuja penalidade é multa no valor de R$ 293,47, além de sete pontos lançados no prontuário do condutor infrator. Somente neste ano a Polícia Rodoviária Federal já notificou 231 condutores pelo transporte de crianças sem observância às normas de segurança. A operação também reforçou o monitoramento contra motoristas que desrespeitam a Lei de número 11.705, popular Lei Seca.
Mais de 600 testes de alcoolemia foram realizados e quatrocondutores foram notificados por dirigirem sob efeito de álcool, sendo que dois deles foram detidos por ultrapassarem o limite de 0,34 mg/L (miligramas de álcool por litro de ar expelido pelos pulmões). Um balanço geral - envolvendo a Polícia Rodoviária Federal e o Batalhão de Polícia de Trânsito durante as duas etapas da 'Operação Final de Ano' será apresentado até a próxima quarta-feira, 02 de janeiro.