"Preparamos o terreno, arrumamos a casa e agora vamos fazer muito mais", garante Edvaldo em entrevista

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
O prefeitO Edvaldo Nogueira durante entrevista
O prefeitO Edvaldo Nogueira durante entrevista

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 27/12/2018 às 07:26:00

 

O prefeito Edvaldo No-
gueira fez um balan-
ço dos dois anos da administração municipal em entrevista especial, concedida na manhã desta quarta-feira, 26, à rádio 102 FM. Por mais de duas horas, o gestor respondeu aos questionamentos dos apresentadores do programa Jornal da Xodó, Carlos Ferreira e Eduardo Carvalho, e dos ouvintes que interagiram por meio de mensagens. De forma transparente, Edvaldo falou sobre os avanços conquistados em diversas áreas, nos últimos 23 meses, a exemplo da regularização do salário dos servidores, questões ligadas a limpeza pública, mobilidade urbana e retomada de obras.
"Há dois anos atrás, faltando dias para assumir a Prefeitura de Aracaju, pedi a Deus de presente de Natal que me desse força e coragem para enfrentar os problemas da cidade. Eu sabia dos desafios, mas não imaginava que fossem tantos. Encontramos mais de R$500 milhões em dívidas, escolas em greve, lixo nas ruas, salários atrasados e servidores desmotivados, sem receberem o décimo e o salário de dezembro. Arregacei as mangas, e, de pronto, regularizei a folha. De lá para cá, não atrasamos um mês sequer. Completamos 27 folhas pagas em 23 meses, investindo mais de R$ 2 bilhões nos salários dos servidores", destacou o prefeito, completando.
"Além disso, regularizamos a coleta de lixo, deixando a cidade limpa e bonita novamente, realizamos a licitação da limpeza pública e retomamos obras importantes cujos recursos foram deixados por mim, mas não foram executadas. Inaugurei a obra do Coqueiral, vamos inaugurar na próxima sexta-feira, dia 29, a infraestrutura do bairro 17 de Março, que era um grande sonho, e estamos executando intervenções no Moema Mary, Japãozinho, na canal 3 do Augusto Franco, no Barroso, Santa Maria, Pantanal e na Atalaia. Sem contar o canal Beira Mar que vai desafogar toda aquela região. Ou seja, estamos mudando a face de toda a cidade e isso me deixa muito feliz", frisou.
Ao relembrar os esforços empreendidos para recolocar a administração nos trilhos, o prefeito destacou, também, as melhorias realizadas na Saúde e Educação, pastas definidas como prioridade para sua administração. "Na Educação, conseguimos regularizar a merenda, inauguramos duas escolas, implantamos a matrícula online, acabando com aquelas grandes filas, contratamos professores através de Processos Seletivos Simplificados, entre outras importantes ações. A Saúde também melhorou significativamente. Zeramos filas de alguns exames e especialidades, começamos a implantar o prontuário eletrônico nas unidades básicas, contratamos médicos, também por processos seletivos, e reabastecemos 80% da farmácia básica. Reconheço que ainda falta muito, mas já melhoramos bastante", salientou.  
Edvaldo apontou, ainda, a dívida de R$ 550 milhões como um dos grandes gargalos encontrados, mas destacou que deste montante, já foram quitados R$ 440 milhões, restando para o próximo ano R$110 milhões. "Se não fosse por essa dívida, a cidade estaria ainda melhor, outra. Aracaju passou por um desgaste grande e isso exigiu de nós muito empenho para adotarmos medidas severas e conseguirmos recolocar as finanças nos trilhos. Trabalhamos com metas, com um projeto muito bem definido, que foi separado em três etapas, e o primeiro, de colocar ordem na casa, foi fundamental para os resultados que tivemos. Vamos virar o ano ainda com R$110 milhões, mas diante do que encontramos, já começamos a respirar", explicou.
Durante a entrevista, o gestor do município aproveitou para agradecer aos deputados federais, que compõem a bancada sergipana, pela liberação do grande volume de recursos para Aracaju, por meio de emendas. Para Edvaldo o sucesso da gestão perpassa pela ajuda encontrada em Brasília. "Gratidão é a coisa mais importante no mundo, por isso agradeço ao deputado federal e líder do governo no Congresso Nacional, André Moura, pela ajuda na liberação de recursos, e aos deputados Laércio Oliveira, Fábio Mitidieri, João Daniel e Fábio Reis por colocarem emendas tão importantes para Aracaju. Agradeço, ainda, a bancada como um todo por colocar aquela emenda impositiva, no valor de R$62 milhões, que vai nos ajudar na realização de obras que vão mudar a zona Norte", afirmou.
Cidade Inteligente - Sobre as projeções para os próximos dois anos, Edvaldo salientou que a cidade acaba de entrar na terceira e última fase projetada através do Planejamento Estratégico e intitulada como 'Cidade Inteligente'. Ele salientou que "é chegado o momento de fazer mais", pela capital sergipana. "Preparamos o terreno, arrumamos a casa e agora vamos fazer muito mais. Aracaju já é um canteiro de obras e esse canteiro será ampliado. Tenho consciência de que ainda há muito o que se fazer e esse é meu foco. Vou trabalhar diuturnamente para corrigir o que precisa ser corrigido. Vamos enfrentar os problemas e mudar. Ser prefeito é exatamente isso, superar desafios, dar resultados, encontrar saídas e melhorar a vida das pessoas. Aracaju agora caminha para a cidade inteligente, humana e criativa que sonhamos", enalteceu.
Dentro do trabalho que será desenvolvido, o prefeito frisou como grande desafio melhorar ainda mais a Saúde. O que colocará fim a uma angústia pessoal, segundo afirmou ele. "Meu sonho é que o cidadão tenha o atendimento que merece, que sua consulta seja marcada na hora, que receba seus remédios prontamente e que faça exames dentro de um curto prazo. Até o final do mandato, vamos conseguir melhorar muito. Um dos passos que já estamos adotando para melhorar o sistema é a contratação de serviços médicos por pessoa jurídica para que os aracajuanos possam ter acesso a especialidades médicas a partir do ano que vem. Já abrimos o credenciamento para ocupar as vagas que não foram preenchidas no processo seletivo. Melhorar a Saúde é prioridade e vamos atacar de maneira positiva", enfatizou.  
Outra prioridade da gestão municipal será a Mobilidade Urbana, de acordo com Edvaldo. "Precisamos melhorar o sistema. Temos um projeto e até 2020 vamos construir quatro corredores de ônibus, vamos recuperar terminais, construir um novo na área do mercado, vamos colocar 150 abrigos de ônibus e concluir a implantação dos semáforos inteligentes. É outro sonho que quero realizar e dentro desse sonho tem um outro que é a licitação do transporte coletivo, que pretendo deixar pronta até 2020 para que possamos dar mais estabilidade ao sistema de transporte na cidade de Aracaju", destacou.
Audiência pública - Além de detalhar as ações do governo municipal aos apresentadores do programa Jornal da Xodó, o prefeito Edvaldo Nogueira respondeu aos questionamentos dos ouvintes. Perguntado sobre a restauração das ciclovias, ele informou que a ação já está inclusa na lista de projetos para os próximos anos. Sobre a obra de infraestrutura do loteamento Marivan, Edvaldo afirmou que a ordem de serviço para início das obras deverá ser assinada entre os meses de janeiro e fevereiro de 2019. Outro assunto abordado foi a segurança pública. 
Sobre o tema, o gestor informou que medidas serão adotadas, dentro do plano de cidade inteligente. "Temos a pretensão de colocar câmeras nos ônibus que circulam na nossa cidade e, além disso, queremos implantar um botão de pânico que será interligado ao sistema de segurança e poderá ser usado pelo motorista, em caso de assalto, sem que o meliante perceba. Outra grande ação que pretendemos colocar em prática é o aplicativo 'Aracaju na palma da mão', anunciado durante minha campanha, que vai informar os horários dos ônibus, ajudando as pessoas a se programarem de acordo com os horários informados", detalhou.
Relação republicana Perguntado sobre como deverá se comportar a partir de janeiro, com um novo presidente da República, Edvaldo foi enfático. "Terei a mesma postura republicana que sempre tive. Enquanto prefeito, vou atrás de recursos, de audiências, vou fazer projetos e buscar tudo o que eu puder para melhorar a vida dos aracajuanos. Acabou a eleição, desci do palanque e agora penso exclusivamente em Aracaju. Digo, do fundo do meu coração, que espero que o presidente Bolsonaro faça um bom governo, agora, vai depender dele. Vou me preparar como militante partidário para trabalhar, lutar para que o Brasil saia dessa crise, que ninguém aguenta. Rezo que cada um de nós faça o melhor para o povo", considerou.

O prefeito Edvaldo No- gueira fez um balan- ço dos dois anos da administração municipal em entrevista especial, concedida na manhã desta quarta-feira, 26, à rádio 102 FM. Por mais de duas horas, o gestor respondeu aos questionamentos dos apresentadores do programa Jornal da Xodó, Carlos Ferreira e Eduardo Carvalho, e dos ouvintes que interagiram por meio de mensagens. De forma transparente, Edvaldo falou sobre os avanços conquistados em diversas áreas, nos últimos 23 meses, a exemplo da regularização do salário dos servidores, questões ligadas a limpeza pública, mobilidade urbana e retomada de obras.
"Há dois anos atrás, faltando dias para assumir a Prefeitura de Aracaju, pedi a Deus de presente de Natal que me desse força e coragem para enfrentar os problemas da cidade. Eu sabia dos desafios, mas não imaginava que fossem tantos. Encontramos mais de R$500 milhões em dívidas, escolas em greve, lixo nas ruas, salários atrasados e servidores desmotivados, sem receberem o décimo e o salário de dezembro. Arregacei as mangas, e, de pronto, regularizei a folha. De lá para cá, não atrasamos um mês sequer. Completamos 27 folhas pagas em 23 meses, investindo mais de R$ 2 bilhões nos salários dos servidores", destacou o prefeito, completando.
"Além disso, regularizamos a coleta de lixo, deixando a cidade limpa e bonita novamente, realizamos a licitação da limpeza pública e retomamos obras importantes cujos recursos foram deixados por mim, mas não foram executadas. Inaugurei a obra do Coqueiral, vamos inaugurar na próxima sexta-feira, dia 29, a infraestrutura do bairro 17 de Março, que era um grande sonho, e estamos executando intervenções no Moema Mary, Japãozinho, na canal 3 do Augusto Franco, no Barroso, Santa Maria, Pantanal e na Atalaia. Sem contar o canal Beira Mar que vai desafogar toda aquela região. Ou seja, estamos mudando a face de toda a cidade e isso me deixa muito feliz", frisou.
Ao relembrar os esforços empreendidos para recolocar a administração nos trilhos, o prefeito destacou, também, as melhorias realizadas na Saúde e Educação, pastas definidas como prioridade para sua administração. "Na Educação, conseguimos regularizar a merenda, inauguramos duas escolas, implantamos a matrícula online, acabando com aquelas grandes filas, contratamos professores através de Processos Seletivos Simplificados, entre outras importantes ações. A Saúde também melhorou significativamente. Zeramos filas de alguns exames e especialidades, começamos a implantar o prontuário eletrônico nas unidades básicas, contratamos médicos, também por processos seletivos, e reabastecemos 80% da farmácia básica. Reconheço que ainda falta muito, mas já melhoramos bastante", salientou.  
Edvaldo apontou, ainda, a dívida de R$ 550 milhões como um dos grandes gargalos encontrados, mas destacou que deste montante, já foram quitados R$ 440 milhões, restando para o próximo ano R$110 milhões. "Se não fosse por essa dívida, a cidade estaria ainda melhor, outra. Aracaju passou por um desgaste grande e isso exigiu de nós muito empenho para adotarmos medidas severas e conseguirmos recolocar as finanças nos trilhos. Trabalhamos com metas, com um projeto muito bem definido, que foi separado em três etapas, e o primeiro, de colocar ordem na casa, foi fundamental para os resultados que tivemos. Vamos virar o ano ainda com R$110 milhões, mas diante do que encontramos, já começamos a respirar", explicou.
Durante a entrevista, o gestor do município aproveitou para agradecer aos deputados federais, que compõem a bancada sergipana, pela liberação do grande volume de recursos para Aracaju, por meio de emendas. Para Edvaldo o sucesso da gestão perpassa pela ajuda encontrada em Brasília. "Gratidão é a coisa mais importante no mundo, por isso agradeço ao deputado federal e líder do governo no Congresso Nacional, André Moura, pela ajuda na liberação de recursos, e aos deputados Laércio Oliveira, Fábio Mitidieri, João Daniel e Fábio Reis por colocarem emendas tão importantes para Aracaju. Agradeço, ainda, a bancada como um todo por colocar aquela emenda impositiva, no valor de R$62 milhões, que vai nos ajudar na realização de obras que vão mudar a zona Norte", afirmou.

Cidade Inteligente - Sobre as projeções para os próximos dois anos, Edvaldo salientou que a cidade acaba de entrar na terceira e última fase projetada através do Planejamento Estratégico e intitulada como 'Cidade Inteligente'. Ele salientou que "é chegado o momento de fazer mais", pela capital sergipana. "Preparamos o terreno, arrumamos a casa e agora vamos fazer muito mais. Aracaju já é um canteiro de obras e esse canteiro será ampliado. Tenho consciência de que ainda há muito o que se fazer e esse é meu foco. Vou trabalhar diuturnamente para corrigir o que precisa ser corrigido. Vamos enfrentar os problemas e mudar. Ser prefeito é exatamente isso, superar desafios, dar resultados, encontrar saídas e melhorar a vida das pessoas. Aracaju agora caminha para a cidade inteligente, humana e criativa que sonhamos", enalteceu.
Dentro do trabalho que será desenvolvido, o prefeito frisou como grande desafio melhorar ainda mais a Saúde. O que colocará fim a uma angústia pessoal, segundo afirmou ele. "Meu sonho é que o cidadão tenha o atendimento que merece, que sua consulta seja marcada na hora, que receba seus remédios prontamente e que faça exames dentro de um curto prazo. Até o final do mandato, vamos conseguir melhorar muito. Um dos passos que já estamos adotando para melhorar o sistema é a contratação de serviços médicos por pessoa jurídica para que os aracajuanos possam ter acesso a especialidades médicas a partir do ano que vem. Já abrimos o credenciamento para ocupar as vagas que não foram preenchidas no processo seletivo. Melhorar a Saúde é prioridade e vamos atacar de maneira positiva", enfatizou.  
Outra prioridade da gestão municipal será a Mobilidade Urbana, de acordo com Edvaldo. "Precisamos melhorar o sistema. Temos um projeto e até 2020 vamos construir quatro corredores de ônibus, vamos recuperar terminais, construir um novo na área do mercado, vamos colocar 150 abrigos de ônibus e concluir a implantação dos semáforos inteligentes. É outro sonho que quero realizar e dentro desse sonho tem um outro que é a licitação do transporte coletivo, que pretendo deixar pronta até 2020 para que possamos dar mais estabilidade ao sistema de transporte na cidade de Aracaju", destacou.

Audiência pública - Além de detalhar as ações do governo municipal aos apresentadores do programa Jornal da Xodó, o prefeito Edvaldo Nogueira respondeu aos questionamentos dos ouvintes. Perguntado sobre a restauração das ciclovias, ele informou que a ação já está inclusa na lista de projetos para os próximos anos. Sobre a obra de infraestrutura do loteamento Marivan, Edvaldo afirmou que a ordem de serviço para início das obras deverá ser assinada entre os meses de janeiro e fevereiro de 2019. Outro assunto abordado foi a segurança pública. 
Sobre o tema, o gestor informou que medidas serão adotadas, dentro do plano de cidade inteligente. "Temos a pretensão de colocar câmeras nos ônibus que circulam na nossa cidade e, além disso, queremos implantar um botão de pânico que será interligado ao sistema de segurança e poderá ser usado pelo motorista, em caso de assalto, sem que o meliante perceba. Outra grande ação que pretendemos colocar em prática é o aplicativo 'Aracaju na palma da mão', anunciado durante minha campanha, que vai informar os horários dos ônibus, ajudando as pessoas a se programarem de acordo com os horários informados", detalhou.
Relação republicana Perguntado sobre como deverá se comportar a partir de janeiro, com um novo presidente da República, Edvaldo foi enfático. "Terei a mesma postura republicana que sempre tive. Enquanto prefeito, vou atrás de recursos, de audiências, vou fazer projetos e buscar tudo o que eu puder para melhorar a vida dos aracajuanos. Acabou a eleição, desci do palanque e agora penso exclusivamente em Aracaju. Digo, do fundo do meu coração, que espero que o presidente Bolsonaro faça um bom governo, agora, vai depender dele. Vou me preparar como militante partidário para trabalhar, lutar para que o Brasil saia dessa crise, que ninguém aguenta. Rezo que cada um de nós faça o melhor para o povo", considerou.