Gestores escolares eleitos democraticamente são empossados

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 29/12/2018 às 07:19:00

 

A noite desta quinta-fei-
ra (27) foi marcada por 
mais um passo dado para a consolidação da Lei de Gestão Democrática nas escolas da rede municipal de ensino: a Prefeitura de Aracaju, através da Secretaria Municipal da Educação (Semed), empossou 145 professores como novos gestores das escolas municipais da capital. A cerimônia aconteceu em um clube no bairro Coroa do Meio.
 No total, 63 diretores, 69 coordenadores pedagógicos e 13 coordenadores administrativos foram empossados na cerimônia e iniciarão suas gestões no dia 1º de janeiro de 2019, seguindo por dois anos. A secretária municipal da Educação, professora Maria Cecília Tavares Leite, que representou o prefeito Edvaldo Nogueira, afirma que este foi um compromisso firmado pela atual gestão com os professores e que está sendo cumprido.
 "Este evento é o coroamento de um compromisso pactuado pelo prefeito Edvaldo Nogueira com os profissionais da Educação, em que se comprometeu com a retomada do projeto da Gestão Democrática nas escolas municipais. Assim como ele, nós, da Semed, acreditamos que cada um desses gestores eleitos está à altura dos desafios vividos nas nossas escolas. Aqui, nós, da Semed, estamos firmando um compromisso de que, naquilo que nos couber e nos termos da legislação, atuaremos para que o desempenho educacional das nossas escolas avance para os patamares que nós desejamos e que a sociedade aracajuana merece", frisou.
 Além da secretária Maria Cecília, a mesa do evento contou com a participação do vereador Antônio Bittencourt, representando a Câmara Municipal de Aracaju (CMA); a secretária municipal da Assistência Social, Rosane Cunha; o presidente da Empresa Municipal de Serviços Urbanos (Emsurb), Luís Roberto Dantas; do secretário de Estado da Educação, Josué Modesto; do diretor de Educação Básica da Semed, Manuel Prado; e da coordenadora de Gestão Escolar da Semed, Maria José Guimarães. 
 No total, 63 escolas participaram do processo eleitoral que elegeu os novos gestores sendo que, em nove delas, foram registradas as candidaturas de duas chapas. "Percebemos que esse movimento gerou expectativa nas escolas para uma nova gestão, mesmo naquelas unidades em que os diretores já estavam na gestão anterior e foram eleitos, notamos um envolvimento e uma motivação diferentes. Este momento de hoje consagra esse envolvimento da comunidade, tanto escolar, quanto da Semed, que esteve envolvida durante todo este processo" afirma Maria José Guimarães. 
s novos gestores participaram, no último mês de outubro, do curso de Gestão Escolar, oferecido pela Semed, e que foi pré-requisito para a candidatura. A professora Silvana Santos Silva continuará à frente da Emef Papa João Paulo II, no bairro Santa Maria. Diretora da unidade há cinco anos, ela foi eleita pela comunidade escolar para permanecer por mais dois anos. "Eu já estava desestimulada, mas esta atual gestão da Semed fez com que resgatássemos essa vontade, essa crença de que, agora, a educação municipal vai avançar. O ano de 2018 foi decisivo e toda a equipe da secretaria esteve sempre presente, e a forma como conduziram e organizaram todo este processo me deu um novo ânimo, pois sabemos que educação de qualidade se faz de forma organizada e colocaremos em prática o Plano de Gestão Escolar que construímos durante o curso", pontuou.
 A Lei - O modelo de Gestão Democrática vigente tem como base legal a Lei Complementar nº 166, de cinco de julho de 2018, sendo a eleição dos Conselhos Escolares e a eleição das Equipes Gestoras das Unidades de Ensino, regulamentadas pelos Decretos nº 5.874, de 04 setembro de 2018 e Decreto nº 5.811, de 08 de novembro de 2018, respectivamente.
 No último dia 31 de outubro, a Semed realizou a eleição direta para a composição dos Conselhos Escolares, em que foram eleitos 458 conselheiros, representantes dos segmentos de professores, pais, alunos e servidores administrativos.

A noite desta quinta-fei- ra (27) foi marcada por  mais um passo dado para a consolidação da Lei de Gestão Democrática nas escolas da rede municipal de ensino: a Prefeitura de Aracaju, através da Secretaria Municipal da Educação (Semed), empossou 145 professores como novos gestores das escolas municipais da capital. A cerimônia aconteceu em um clube no bairro Coroa do Meio.
 No total, 63 diretores, 69 coordenadores pedagógicos e 13 coordenadores administrativos foram empossados na cerimônia e iniciarão suas gestões no dia 1º de janeiro de 2019, seguindo por dois anos. A secretária municipal da Educação, professora Maria Cecília Tavares Leite, que representou o prefeito Edvaldo Nogueira, afirma que este foi um compromisso firmado pela atual gestão com os professores e que está sendo cumprido.
 "Este evento é o coroamento de um compromisso pactuado pelo prefeito Edvaldo Nogueira com os profissionais da Educação, em que se comprometeu com a retomada do projeto da Gestão Democrática nas escolas municipais. Assim como ele, nós, da Semed, acreditamos que cada um desses gestores eleitos está à altura dos desafios vividos nas nossas escolas. Aqui, nós, da Semed, estamos firmando um compromisso de que, naquilo que nos couber e nos termos da legislação, atuaremos para que o desempenho educacional das nossas escolas avance para os patamares que nós desejamos e que a sociedade aracajuana merece", frisou.
 Além da secretária Maria Cecília, a mesa do evento contou com a participação do vereador Antônio Bittencourt, representando a Câmara Municipal de Aracaju (CMA); a secretária municipal da Assistência Social, Rosane Cunha; o presidente da Empresa Municipal de Serviços Urbanos (Emsurb), Luís Roberto Dantas; do secretário de Estado da Educação, Josué Modesto; do diretor de Educação Básica da Semed, Manuel Prado; e da coordenadora de Gestão Escolar da Semed, Maria José Guimarães. 
 No total, 63 escolas participaram do processo eleitoral que elegeu os novos gestores sendo que, em nove delas, foram registradas as candidaturas de duas chapas. "Percebemos que esse movimento gerou expectativa nas escolas para uma nova gestão, mesmo naquelas unidades em que os diretores já estavam na gestão anterior e foram eleitos, notamos um envolvimento e uma motivação diferentes. Este momento de hoje consagra esse envolvimento da comunidade, tanto escolar, quanto da Semed, que esteve envolvida durante todo este processo" afirma Maria José Guimarães. 
s novos gestores participaram, no último mês de outubro, do curso de Gestão Escolar, oferecido pela Semed, e que foi pré-requisito para a candidatura. A professora Silvana Santos Silva continuará à frente da Emef Papa João Paulo II, no bairro Santa Maria. Diretora da unidade há cinco anos, ela foi eleita pela comunidade escolar para permanecer por mais dois anos. "Eu já estava desestimulada, mas esta atual gestão da Semed fez com que resgatássemos essa vontade, essa crença de que, agora, a educação municipal vai avançar. O ano de 2018 foi decisivo e toda a equipe da secretaria esteve sempre presente, e a forma como conduziram e organizaram todo este processo me deu um novo ânimo, pois sabemos que educação de qualidade se faz de forma organizada e colocaremos em prática o Plano de Gestão Escolar que construímos durante o curso", pontuou.

 A Lei - O modelo de Gestão Democrática vigente tem como base legal a Lei Complementar nº 166, de cinco de julho de 2018, sendo a eleição dos Conselhos Escolares e a eleição das Equipes Gestoras das Unidades de Ensino, regulamentadas pelos Decretos nº 5.874, de 04 setembro de 2018 e Decreto nº 5.811, de 08 de novembro de 2018, respectivamente.
 No último dia 31 de outubro, a Semed realizou a eleição direta para a composição dos Conselhos Escolares, em que foram eleitos 458 conselheiros, representantes dos segmentos de professores, pais, alunos e servidores administrativos.