Viúva de Déda, Eliane Aquino é a nova vice-governadora

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 29/12/2018 às 14:56:00

 

Repórter fotográfica, Eliane trabalhou em assessorias do Senado e da Câmara dos Deputados. E foi no Congresso seu primeiro contato com Marcelo Déda Chagas, com quem viria a casar e morar em Sergipe. 
Em 2000, já morando em Aracaju, implantou o trabalho social da Missão Criança, ONG que se destacava em Brasília na promoção de ações em defesa e inclusão social de crianças, adolescentes e suas famílias e da qual tinha sido voluntária. Em 2001, com o apoio do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), Eliane Aquino passa a presidir a ONG Missão Criança Aracaju, que posteriormente tornou-se a OSCIP Instituto Recriando. 
Em 2006, durante a primeira eleição de Marcelo Déda Chagas ao governo do Estado, assumiu a coordenação de um Gabinete Integrado, que objetivava articular ações das Secretarias de Estado de modo interdisciplinar e desenvolver projetos focados na promoção da inclusão social. 
Em janeiro de 2011, assumiu a Secretaria de Estado da Inclusão, Assistência e do Desenvolvimento Social (Seides), na qual permaneceu até janeiro de 2015. Após o falecimento de Marcelo Déda Chagas, em dezembro de 2013, fundou o Instituto Marcelo Déda, em abril de 2014. Em 2016, foi eleita vice-prefeita de Aracaju na chapa do prefeito Edvaldo Nogueira, que recebeu 146.271 votos, o equivalente a 52,11% dos votos válidos. Na gestão municipal, atuou como secretária Municipal de Assistência Social, função da qual se afastou para disputar eleições como vice-governadora.

Repórter fotográfica, Eliane trabalhou em assessorias do Senado e da Câmara dos Deputados. E foi no Congresso seu primeiro contato com Marcelo Déda Chagas, com quem viria a casar e morar em Sergipe. Em 2000, já morando em Aracaju, implantou o trabalho social da Missão Criança, ONG que se destacava em Brasília na promoção de ações em defesa e inclusão social de crianças, adolescentes e suas famílias e da qual tinha sido voluntária. Em 2001, com o apoio do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), Eliane Aquino passa a presidir a ONG Missão Criança Aracaju, que posteriormente tornou-se a OSCIP Instituto Recriando. 
Em 2006, durante a primeira eleição de Marcelo Déda Chagas ao governo do Estado, assumiu a coordenação de um Gabinete Integrado, que objetivava articular ações das Secretarias de Estado de modo interdisciplinar e desenvolver projetos focados na promoção da inclusão social. 
Em janeiro de 2011, assumiu a Secretaria de Estado da Inclusão, Assistência e do Desenvolvimento Social (Seides), na qual permaneceu até janeiro de 2015. Após o falecimento de Marcelo Déda Chagas, em dezembro de 2013, fundou o Instituto Marcelo Déda, em abril de 2014. Em 2016, foi eleita vice-prefeita de Aracaju na chapa do prefeito Edvaldo Nogueira, que recebeu 146.271 votos, o equivalente a 52,11% dos votos válidos. Na gestão municipal, atuou como secretária Municipal de Assistência Social, função da qual se afastou para disputar eleições como vice-governadora.