A NOVA ERA E O QUE FICOU PARA TRÁS

Opinião

 

* Rômulo Rodrigues
A era Bolsonaro começou há dois 
dias e não dá para esconder do 
campo de visão as últimas notícias não exploradas pela mídia parceira do golpe e da eleição conquistada por Fake News.
De cara, é para assustar a manchete de capa do Blog Brasil 247 de 26 de Dezembro, ignorada pela mídia golpista; alertando: "Nível de emprego do período Dilma Rousseff só volta em uma década".
A fonte do alerta foi o Boletim Focus do Banco Central que tomou como parâmetro o fim do ano de 2014, onde o Brasil registrou a menor taxa de desemprego da história que foi de 4,9%.
Em sequência vem outro destaque; uma reportagem do Jornal O Estado de São Paulo destaca: "Pesquisadores do Instituto Brasileiro de Economia (IBRE) da Fundação Getúlio Vargas (FGV), e do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA), têm projeções semelhantes imaginando um crescimento do PIB, entre 2,4% a 2,7%, em 2019".
Se o País mantiver um crescimento médio de 2,5% ao ano, o desemprego, pela Pesquisa nacional de amostragem de domicílios (Pnad), contínua, do IBGE, só voltará aos 4,9% registrado em 2014, em quase dez anos, segundo a Consultoria Scwartsman e Associados.
Aí, dois fatores são considerados cruciais; a ociosidade da Cadeia Produtiva Industrial e a baixa Demanda Interna.
Alguém já percebeu que o fatiamento da Petrobras, o desmonte da Indústria de Engenharia Pesada, a desativação do projeto do Submarino Nuclear e a entrega da Embraer - obras da Lava Jato - destruíram inúmeras cadeias produtivas e os ataques aos Direitos Trabalhistas, são a síntese desse cenário de horror?
Feliz e real é a conclusão do jurista Afrânio da Silva Jardim: "A Lava Jato acabou com o Estado Democrático de Direito".
O retrato do método implantado a título do combater a corrupção, pode ser a reprodução do rosto de Queiroz no SBT dizendo; eu sei fazer dinheiro, ganhei os R$ 1.236.838,00 comprando, recuperando e vendendo carros usados. Isso basta para o empossado Ministro da Justiça sentenciar; não é do PT, não vem ao caso.
Já devidamente empossado, o Ministro da Justiça terá que prestar conta à sociedade do porque sua mulher, Rosângela Moro ter ido visitar o então futuro Ministro da Saúde, deixando dúvidas se já estaria fazendo Lobby para Laboratórios que produzem Remédios para doenças raras.
No passivo da Lava Jato vai ter que caber a pior fatura; ter servido de instrumento para levar à cadeira de Presidente uma das figuras mais despreparada para o exercício da Política como provam atitudes bizarras tomadas ás vésperas da posse; mandar um Ministro para Israel para importar tecnologia de dessalinização de Água, desconhecendo que desde 2004 a Embrapa usa tecnologia igual, tendo como resultado a implantação de 575 sistemas no Nordeste sendo; 234 no Ceará, 44 na Paraíba, 29 em Sergipe, 10 no Piauí, 68 no Rio Grande do Norte, 45 em Alagoas e 145 na Bahia; fora a Transposição do Rio São Francisco; tudo dentro do Programa Água Doce, concebido em 2003 e implantado em 2004 com obras concluídas em 170 municípios do Semiárido; mais 700 que já foram contratadas e 48 em fase de implantação. E, como o Semiárido é 50 vezes o tamanho de Israel fica claro que está definida a privatização da Água.
Segundo o Senador Roberto Requião, Bolsonaro optou por ignorar o processo de dessalinização que já tem 15 anos de sucesso no Nordeste para adotar o de Israel por julgar o nosso como marxista-leninista e o deles como judaico-cristão e, concluir que quem bebe a Água da Embrapa muda de sexo por ser uma tecnologia Gramsciana. Tirem suas conclusões.
Terminamos o ano de 2018 sabendo que a mídia se alimenta de Lula, assim como o Supremo, a Procuradoria Geral da República, os TRF'S, a República de Curitiba, muitos Generais e os Partidos em extinção e veremos que; Lula é maior que todos juntos.
 Passando em revista fatos que alteraram profundamente os cursos naturais da história política das últimas sete décadas, não devemos esquecer o atentado contra o Jornalista Carlos Lacerda em 1954; o atentado terrorista da Bomba do Riocentro em 1980; o sequestro do empresário Abílio Diniz em 1989 e agora; a suspeitíssima facada dada em Bolsonaro no dia 06 de Setembro do ano passado.
O novo Governo começa com o rebaixamento da subordinação aos Estados Unidos e a Israel, jogando fora um dos maiores patrimônios do Brasil que é a sua importância diplomática conquistada pelo não alinhamento subalterno a nenhum eixo dominante do mundo.
O que deixa muita suspeita nesse processo é que o anunciado Decreto de liberação da compra, porte e uso das Armas de Fogo vá beneficiar justamente os dois Países, campeões em vendas de Armas e, a Taurus que é suspeita de ter financiado o amplo Caixa 2 da campanha do Presidente.
 O alerta do "Não esquecer, para nunca mais acontecer", vale muito por conta da revelação de uma mensagem secreta que está na Comissão da Verdade desde 2015 onde o Cônsul Geral dos Estados Unidos estipula uma recompensa de cinco mil Dólares pela morte de Carlos Marighela, que liderava a Ação Libertadora Nacional a ALN.
Marighela foi assassinado numa emboscada pela equipe comandada pelo Delegado Fleury, em 1968, que usava seu poder irrestrito de combater adversários do Regime para proteger chefes da contravenção. Em valores corrigidos a recompensa seria de R$ 160 mil.
* Rômulo Rodrigues é militante político

* Rômulo Rodrigues

A era Bolsonaro começou há dois  dias e não dá para esconder do  campo de visão as últimas notícias não exploradas pela mídia parceira do golpe e da eleição conquistada por Fake News.
De cara, é para assustar a manchete de capa do Blog Brasil 247 de 26 de Dezembro, ignorada pela mídia golpista; alertando: "Nível de emprego do período Dilma Rousseff só volta em uma década".
A fonte do alerta foi o Boletim Focus do Banco Central que tomou como parâmetro o fim do ano de 2014, onde o Brasil registrou a menor taxa de desemprego da história que foi de 4,9%.
Em sequência vem outro destaque; uma reportagem do Jornal O Estado de São Paulo destaca: "Pesquisadores do Instituto Brasileiro de Economia (IBRE) da Fundação Getúlio Vargas (FGV), e do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA), têm projeções semelhantes imaginando um crescimento do PIB, entre 2,4% a 2,7%, em 2019".
Se o País mantiver um crescimento médio de 2,5% ao ano, o desemprego, pela Pesquisa nacional de amostragem de domicílios (Pnad), contínua, do IBGE, só voltará aos 4,9% registrado em 2014, em quase dez anos, segundo a Consultoria Scwartsman e Associados.
Aí, dois fatores são considerados cruciais; a ociosidade da Cadeia Produtiva Industrial e a baixa Demanda Interna.
Alguém já percebeu que o fatiamento da Petrobras, o desmonte da Indústria de Engenharia Pesada, a desativação do projeto do Submarino Nuclear e a entrega da Embraer - obras da Lava Jato - destruíram inúmeras cadeias produtivas e os ataques aos Direitos Trabalhistas, são a síntese desse cenário de horror?
Feliz e real é a conclusão do jurista Afrânio da Silva Jardim: "A Lava Jato acabou com o Estado Democrático de Direito".
O retrato do método implantado a título do combater a corrupção, pode ser a reprodução do rosto de Queiroz no SBT dizendo; eu sei fazer dinheiro, ganhei os R$ 1.236.838,00 comprando, recuperando e vendendo carros usados. Isso basta para o empossado Ministro da Justiça sentenciar; não é do PT, não vem ao caso.
Já devidamente empossado, o Ministro da Justiça terá que prestar conta à sociedade do porque sua mulher, Rosângela Moro ter ido visitar o então futuro Ministro da Saúde, deixando dúvidas se já estaria fazendo Lobby para Laboratórios que produzem Remédios para doenças raras.
No passivo da Lava Jato vai ter que caber a pior fatura; ter servido de instrumento para levar à cadeira de Presidente uma das figuras mais despreparada para o exercício da Política como provam atitudes bizarras tomadas ás vésperas da posse; mandar um Ministro para Israel para importar tecnologia de dessalinização de Água, desconhecendo que desde 2004 a Embrapa usa tecnologia igual, tendo como resultado a implantação de 575 sistemas no Nordeste sendo; 234 no Ceará, 44 na Paraíba, 29 em Sergipe, 10 no Piauí, 68 no Rio Grande do Norte, 45 em Alagoas e 145 na Bahia; fora a Transposição do Rio São Francisco; tudo dentro do Programa Água Doce, concebido em 2003 e implantado em 2004 com obras concluídas em 170 municípios do Semiárido; mais 700 que já foram contratadas e 48 em fase de implantação. E, como o Semiárido é 50 vezes o tamanho de Israel fica claro que está definida a privatização da Água.
Segundo o Senador Roberto Requião, Bolsonaro optou por ignorar o processo de dessalinização que já tem 15 anos de sucesso no Nordeste para adotar o de Israel por julgar o nosso como marxista-leninista e o deles como judaico-cristão e, concluir que quem bebe a Água da Embrapa muda de sexo por ser uma tecnologia Gramsciana. Tirem suas conclusões.
Terminamos o ano de 2018 sabendo que a mídia se alimenta de Lula, assim como o Supremo, a Procuradoria Geral da República, os TRF'S, a República de Curitiba, muitos Generais e os Partidos em extinção e veremos que; Lula é maior que todos juntos.
 Passando em revista fatos que alteraram profundamente os cursos naturais da história política das últimas sete décadas, não devemos esquecer o atentado contra o Jornalista Carlos Lacerda em 1954; o atentado terrorista da Bomba do Riocentro em 1980; o sequestro do empresário Abílio Diniz em 1989 e agora; a suspeitíssima facada dada em Bolsonaro no dia 06 de Setembro do ano passado.
O novo Governo começa com o rebaixamento da subordinação aos Estados Unidos e a Israel, jogando fora um dos maiores patrimônios do Brasil que é a sua importância diplomática conquistada pelo não alinhamento subalterno a nenhum eixo dominante do mundo.
O que deixa muita suspeita nesse processo é que o anunciado Decreto de liberação da compra, porte e uso das Armas de Fogo vá beneficiar justamente os dois Países, campeões em vendas de Armas e, a Taurus que é suspeita de ter financiado o amplo Caixa 2 da campanha do Presidente.
 O alerta do "Não esquecer, para nunca mais acontecer", vale muito por conta da revelação de uma mensagem secreta que está na Comissão da Verdade desde 2015 onde o Cônsul Geral dos Estados Unidos estipula uma recompensa de cinco mil Dólares pela morte de Carlos Marighela, que liderava a Ação Libertadora Nacional a ALN.
Marighela foi assassinado numa emboscada pela equipe comandada pelo Delegado Fleury, em 1968, que usava seu poder irrestrito de combater adversários do Regime para proteger chefes da contravenção. Em valores corrigidos a recompensa seria de R$ 160 mil.
* Rômulo Rodrigues é militante político

 


COMPARTILHAR NAS REDES SOCIAIS