Laércio destaca a importância da simplificação de tributos e o corte de gastos

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 04/01/2019 às 06:45:00

 

O deputado federal Laércio Oliveira elogiou as propostas defendidas pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, ao assumir o cargo ontem. "O Brasil parou de crescer por causa do excesso de gastos. Nós parlamentares devemos nos empenhar para fazer essas propostas serem aprovadas e o governo conseguir fazer as mudanças que o país tanto precisa", disse Laércio.
Entre as propostas de Guedes estão a Reforma da Previdência, privatizações e simplificação de tributos. "O crescimento dos gastos do Brasil foi descontrolado e por isso aprovamos na Câmara dos Deputados o teto dos gastos, considerado pelo ministro um passo importante para a continuidade das mudanças", disse Laércio.
"O nosso diagnóstico tem que começar pelo controle de gastos. Você não precisa cortar dramaticamente. É não deixar crescer no ritmo em que cresciam os gastos públicos no Brasil. O teto está aí, mas um teto sem paredes de sustentação cai. E essa parede de sustentação são as reformas. Nós temos que aprofundar as reformas", afirmou Paulo Guedes.
Laércio sempre declarou que é preciso melhorar o ambiente de negócios para que as empresas possam gerar mais empregos, proposta também defendida por Guedes que declarou ontem que "o Brasil deixará de ser o paraíso do rentista e o inferno dos empreendedores".

O deputado federal Laércio Oliveira elogiou as propostas defendidas pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, ao assumir o cargo ontem. "O Brasil parou de crescer por causa do excesso de gastos. Nós parlamentares devemos nos empenhar para fazer essas propostas serem aprovadas e o governo conseguir fazer as mudanças que o país tanto precisa", disse Laércio.
Entre as propostas de Guedes estão a Reforma da Previdência, privatizações e simplificação de tributos. "O crescimento dos gastos do Brasil foi descontrolado e por isso aprovamos na Câmara dos Deputados o teto dos gastos, considerado pelo ministro um passo importante para a continuidade das mudanças", disse Laércio.
"O nosso diagnóstico tem que começar pelo controle de gastos. Você não precisa cortar dramaticamente. É não deixar crescer no ritmo em que cresciam os gastos públicos no Brasil. O teto está aí, mas um teto sem paredes de sustentação cai. E essa parede de sustentação são as reformas. Nós temos que aprofundar as reformas", afirmou Paulo Guedes.
Laércio sempre declarou que é preciso melhorar o ambiente de negócios para que as empresas possam gerar mais empregos, proposta também defendida por Guedes que declarou ontem que "o Brasil deixará de ser o paraíso do rentista e o inferno dos empreendedores".