Clássico chega cercado de mistério

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
O treinador Luizinho Vieira admite todo cuidado nessa fase de preparação é importante para não abrir o jogo e entregar a partida ao adversário
O treinador Luizinho Vieira admite todo cuidado nessa fase de preparação é importante para não abrir o jogo e entregar a partida ao adversário

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 09/01/2019 às 07:07:00

 

O primeiro clássico 
do ano entre Sergi-
pe e Confiança chega cercado de mistérios e muita expectativa dentro e fora de campo. Dentro de campo, porque pela primeira vez as duas equipes colocarão em ação seus novos elencos em uma competição oficial. 
Fora de campo a torcida fica cheia de expectativa. Cada uma quer estrear com uma vitória. Largar na frente é muito importante principalmente em uma competição de tiro curto, onde cada jogo valendo três pontos ´[e importante sempre somar. Mas o que tem despertado o interesse do torcedor é o mistério criado pelos dois treinadores.
Primeiro foi o Sergipe. No primeiro treino com bola, o treinador Luizinho Vieira decretou treino fechado, sem acesso da imprensa e sem direito a imagens. A reação da imprensa foi muito grande, mas prevaleceu a decisão da comissão técnica do Sergipe. Esta semana, na reta final da preparação, o mistério aumentou. 
Inicialmente, os treinos fechados seriam na quinta, sexta e sábado até as 10h00. Mas na manhã desta terça-feira uma mudança de planos. A assessoria do time rubro divulgava, que o trena da terça-feira seria também com portões fechados, o que leva a crer que assim serão todos os trabalhos da semana.
E o treinador Luizinho Vieira tem uma explicação para o fato. Ele diz que teria uma vontade imensa de ver o treino do Confiança. "Tenho certeza que o mesmo acontece com Betinho. Mas estamos impossibilitados. Lá e cá os treinos estão cercados de segredos, muito mistério. Não podemos abrir o jogo", admite o treinador rubro. 
O zagueiro capitão artilheiro Claudio Baiano diz que a ansiedade é muito grande e qualquer medida é importante para que o time estreie bem. "Estamos ansiosos, mas é aquela ansiedade boa. Um clássico é sempre bom jogar e sendo rodada de abertura do campeonato a importância redobra. Claro que temos que nos controlar, para que não fiquemos nervosos, perdendo o controle. Tem que ter tranquilidade para executar tudo aquilo que foi trabalhado, tudo o que sabemos. Isso é o principal para que possamos fazer uma boa estreia", avalia o zagueiro Cláudio Baiano.

O primeiro clássico  do ano entre Sergi- pe e Confiança chega cercado de mistérios e muita expectativa dentro e fora de campo. Dentro de campo, porque pela primeira vez as duas equipes colocarão em ação seus novos elencos em uma competição oficial. 
Fora de campo a torcida fica cheia de expectativa. Cada uma quer estrear com uma vitória. Largar na frente é muito importante principalmente em uma competição de tiro curto, onde cada jogo valendo três pontos ´[e importante sempre somar. Mas o que tem despertado o interesse do torcedor é o mistério criado pelos dois treinadores.
Primeiro foi o Sergipe. No primeiro treino com bola, o treinador Luizinho Vieira decretou treino fechado, sem acesso da imprensa e sem direito a imagens. A reação da imprensa foi muito grande, mas prevaleceu a decisão da comissão técnica do Sergipe. Esta semana, na reta final da preparação, o mistério aumentou. 
Inicialmente, os treinos fechados seriam na quinta, sexta e sábado até as 10h00. Mas na manhã desta terça-feira uma mudança de planos. A assessoria do time rubro divulgava, que o trena da terça-feira seria também com portões fechados, o que leva a crer que assim serão todos os trabalhos da semana.
E o treinador Luizinho Vieira tem uma explicação para o fato. Ele diz que teria uma vontade imensa de ver o treino do Confiança. "Tenho certeza que o mesmo acontece com Betinho. Mas estamos impossibilitados. Lá e cá os treinos estão cercados de segredos, muito mistério. Não podemos abrir o jogo", admite o treinador rubro. 
O zagueiro capitão artilheiro Claudio Baiano diz que a ansiedade é muito grande e qualquer medida é importante para que o time estreie bem. "Estamos ansiosos, mas é aquela ansiedade boa. Um clássico é sempre bom jogar e sendo rodada de abertura do campeonato a importância redobra. Claro que temos que nos controlar, para que não fiquemos nervosos, perdendo o controle. Tem que ter tranquilidade para executar tudo aquilo que foi trabalhado, tudo o que sabemos. Isso é o principal para que possamos fazer uma boa estreia", avalia o zagueiro Cláudio Baiano.