Tremor de terra é sentido em cidades do agreste do estado

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 10/01/2019 às 07:12:00

 

Um tremor de terra foi registrado por volta das 5h50 de ontem em algumas cidades do interior sergipano, como Malhado, Canhoba e Moita Bonita. O fenômeno foi confirmado pelo Laboratório de Sismologia (LabSis) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), que já detectou outros dois tremores ocorridos no ano passado, também, em Malhador. De acordo com o LabSis, o tremor foi de magnitude 3,2 na Escala Richter, o que é considerado de baixa magnitude, mas suficiente para assustar os moradores locais. "O tremor de terra foi sentido por muita gente, acordou muitos, balançou tudo, os alumínios da cozinha bateram", diz o boletim do laboratório. Os especialistas afirmam também que o tremor pode ter sido sentido em um entorno de aproximadamente 20 quilômetros. 
O professor Eduardo Menezes, da UFRN, afirmou que o monitoramento de tremores na região Nordeste vem sendo realizado desde 2008 e já apontou outros tremores em Sergipe, incluindo um ocorrido há cerca de dois meses em Gararu (Baixo São Francisco). "Temos informações de outros tremores, mas esse chegou a magnitude de 2.5, ele realmente é sentindo pela população, e são provocados através de pequenas falhas geológicas que existem na região, essas áreas entram em atividade e geram esses tremores sentidos pela população", explicou.
Alguns moradores das cidades afetadas gravaram vídeos mostrando casas com rachaduras na que poderiam ter sido provocadas pelo tremor de terra. Os casos estão sendo analisados pelas Defesas Civis dos municípios. Até o fechamento desta edição, não foi informado nenhum caso de desabamento ou episódio causado pelo tremor de terra. 

Um tremor de terra foi registrado por volta das 5h50 de ontem em algumas cidades do interior sergipano, como Malhado, Canhoba e Moita Bonita. O fenômeno foi confirmado pelo Laboratório de Sismologia (LabSis) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), que já detectou outros dois tremores ocorridos no ano passado, também, em Malhador. De acordo com o LabSis, o tremor foi de magnitude 3,2 na Escala Richter, o que é considerado de baixa magnitude, mas suficiente para assustar os moradores locais. "O tremor de terra foi sentido por muita gente, acordou muitos, balançou tudo, os alumínios da cozinha bateram", diz o boletim do laboratório. Os especialistas afirmam também que o tremor pode ter sido sentido em um entorno de aproximadamente 20 quilômetros. 
O professor Eduardo Menezes, da UFRN, afirmou que o monitoramento de tremores na região Nordeste vem sendo realizado desde 2008 e já apontou outros tremores em Sergipe, incluindo um ocorrido há cerca de dois meses em Gararu (Baixo São Francisco). "Temos informações de outros tremores, mas esse chegou a magnitude de 2.5, ele realmente é sentindo pela população, e são provocados através de pequenas falhas geológicas que existem na região, essas áreas entram em atividade e geram esses tremores sentidos pela população", explicou.
Alguns moradores das cidades afetadas gravaram vídeos mostrando casas com rachaduras na que poderiam ter sido provocadas pelo tremor de terra. Os casos estão sendo analisados pelas Defesas Civis dos municípios. Até o fechamento desta edição, não foi informado nenhum caso de desabamento ou episódio causado pelo tremor de terra.