35 migrantes venezuelanos chegam em Aracaju

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
Os Venezuelanos foram transportados em avião da FAB
Os Venezuelanos foram transportados em avião da FAB

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 10/01/2019 às 07:13:00

 

Gabriel Damásio
Um grupo de 35 imi-
grantes venezuela-
nos chegou ontem à tarde em Aracaju. Eles estão sendo trazidos para Sergipe através de um trabalho articulado pelo governo federal e pela Cáritas Brasileira, entidade da Igreja Católica que tem como presidente o arcebispo de Aracaju, dom João José Costa. A iniciativa faz parte do processo de interiorização dos imigrantes, que entraram no Brasil pelo estado de Roraima e fugiram da gravíssima crise socioeconômica que atinge a Venezuela. "É um momento difícil para os nossos irmãos venezuelanos e nossa Igreja, através da Cáritas, está estendendo a mão para essas pessoas, em um gesto de solidariedade", afirma Dom João Costa.
O Exército Brasileiro proporcionou a aeronave que trouxe o grupo até o Aeroporto Santa Maria e um ônibus que os levou até a sede do Seminário Maior Nossa Senhora da Conceição, no Bairro Industrial (zona norte). Segundo a assessoria de comunicação da Arquidiocese de Aracaju, os imigrantes serão distribuídos pelo Estado, sendo que 25 ficarão na capital e dez vão ser acolhidos pela Diocese de Propriá.
A Arquidiocese de Aracaju já tem disponíveis dois apartamentos e duas casas para receber os venezuelanos, que também terão cursos de português e serão qualificados para inserção no mercado de trabalho. As pessoas que queiram colaborar com a doação de alguns utensílios domésticos que faltam e também alimentos podem ligar para a Cúria Metropolitana, pelo telefone (79) 3216.3000.
Vacinas - A chegada dos venezuelanos foi acompanhada por equipes da Secretaria de Estado da Saúde. Segundo a coordenadora da Rede de Urgência da SES, Jurema Viana, o Ministério da Saúde (MS) providenciou, através da Secretaria de Estado da Saúde de Roraima (SESAU) e da Secretaria Municipal da Saúde de Boa Vista (SMSA), a vacinação de todas as 35 pessoas, com 14 dias de antecedência, para as vacinas de febre amarela e tríplice viral. Para receberem autorização de viagem, passaram por avaliação médica um dia antes do embarque.
"Em Sergipe, nós estamos garantindo uma viatura de suporte básico do SAMU para acompanhar o trajeto do aeroporto até Caritas, no bairro Industrial, como também o desembarque. Caso alguém tenha alguma descompensação, algum mal em decorrência da viagem, poderá ser atendido inicialmente pela equipe da UBS e, se for necessário deslocamento, a gente vai fazer essa orientação para atendimento em um pronto socorro da capital" explicou Jurema.
A Secretaria Municipal de Saúde (SMS), de acordo com Jurema, já está acionada e vai assumir os cuidados de rotina aplicados quando se tem a chegada de pessoas novas dentro do território. "A vigilância sanitária do município visitou a sede de Caritas Brasileira e todos os procedimentos já estão sendo observados e devidamente monitorados", concluiu a coordenadora.

Um grupo de 35 imi- grantes venezuela- nos chegou ontem à tarde em Aracaju. Eles estão sendo trazidos para Sergipe através de um trabalho articulado pelo governo federal e pela Cáritas Brasileira, entidade da Igreja Católica que tem como presidente o arcebispo de Aracaju, dom João José Costa. A iniciativa faz parte do processo de interiorização dos imigrantes, que entraram no Brasil pelo estado de Roraima e fugiram da gravíssima crise socioeconômica que atinge a Venezuela. "É um momento difícil para os nossos irmãos venezuelanos e nossa Igreja, através da Cáritas, está estendendo a mão para essas pessoas, em um gesto de solidariedade", afirma Dom João Costa.

O Exército Brasileiro proporcionou a aeronave que trouxe o grupo até o Aeroporto Santa Maria e um ônibus que os levou até a sede do Seminário Maior Nossa Senhora da Conceição, no Bairro Industrial (zona norte). Segundo a assessoria de comunicação da Arquidiocese de Aracaju, os imigrantes serão distribuídos pelo Estado, sendo que 25 ficarão na capital e dez vão ser acolhidos pela Diocese de Propriá.
A Arquidiocese de Aracaju já tem disponíveis dois apartamentos e duas casas para receber os venezuelanos, que também terão cursos de português e serão qualificados para inserção no mercado de trabalho. As pessoas que queiram colaborar com a doação de alguns utensílios domésticos que faltam e também alimentos podem ligar para a Cúria Metropolitana, pelo telefone (79) 3216.3000.

Vacinas - A chegada dos venezuelanos foi acompanhada por equipes da Secretaria de Estado da Saúde. Segundo a coordenadora da Rede de Urgência da SES, Jurema Viana, o Ministério da Saúde (MS) providenciou, através da Secretaria de Estado da Saúde de Roraima (SESAU) e da Secretaria Municipal da Saúde de Boa Vista (SMSA), a vacinação de todas as 35 pessoas, com 14 dias de antecedência, para as vacinas de febre amarela e tríplice viral. Para receberem autorização de viagem, passaram por avaliação médica um dia antes do embarque.
"Em Sergipe, nós estamos garantindo uma viatura de suporte básico do SAMU para acompanhar o trajeto do aeroporto até Caritas, no bairro Industrial, como também o desembarque. Caso alguém tenha alguma descompensação, algum mal em decorrência da viagem, poderá ser atendido inicialmente pela equipe da UBS e, se for necessário deslocamento, a gente vai fazer essa orientação para atendimento em um pronto socorro da capital" explicou Jurema.
A Secretaria Municipal de Saúde (SMS), de acordo com Jurema, já está acionada e vai assumir os cuidados de rotina aplicados quando se tem a chegada de pessoas novas dentro do território. "A vigilância sanitária do município visitou a sede de Caritas Brasileira e todos os procedimentos já estão sendo observados e devidamente monitorados", concluiu a coordenadora.