Polícia procura assassinos de sargento da PM em Itaporanga

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
A polícia divulgou o retrato falado do acusado pelo crime
A polícia divulgou o retrato falado do acusado pelo crime


Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 11/01/2019 às 06:46:00

 

Gabriel Damásio
O policial militar Ronal
do Bispo Santos, 54 
anos, foi o primeiro integrante da corporação a ser assassinado em Sergipe neste ano. Ele morreu no início da noite desta quarta-feira, após tentar impedir a ação de dois bandidos que assaltavam uma mercearia no povoado Nova Descoberta, em Itaporanga d'Ajuda (Sul). A vítima estava de folga e chegava para fazer compras no local, próximo à sua residência, quando foi abordado e baleado pelos dois criminosos. Bispo era terceiro-sargento, lotado no Batalhão Especial de Segurança Patrimonial (Besp), e trabalhava na segurança da sede do Ministério Público Estadual (MPSE), em Aracaju. 
Segundo testemunhas, os dois bandidos chegaram ao mercadinho por volta das 17h40, estavam armados e usavam bonés para tentar cobrir os rostos. Toda a ação da dupla foi gravada pelo circuito interno de TV do estabelecimento, cujas imagens já foram divulgadas e estão em poder da polícia. As imagens mostram que os dois criminosos fingiram não se conhecer e entraram um depois do outro, olhando as mercadorias como se fossem clientes. O assalto foi anunciado no momento em que os dois chegaram no caixa. Depois de renderem as atendentes, eles recolheram dinheiro e mercadorias, durante cerca de dois minutos.
A fuga dos ladrões coincidiu com a chegada do sargento Bispo, que desceu de seu carro e percebe a chegada deles. Um dos criminosos se aproximou e apontou a arma na direção do peito do policial, exigindo que ele entregasse o celular. Ronaldo hesitou, mas sacou a pistola e atirou contra os bandidos. No confronto que se seguiu, o militar levou um tiro no peito e caiu ferido enquanto os marginais corriam e fugiam em um Ford Focus de cor preta. Um deles também tinha sido atingido pelo policial, mas não foi encontrado em nenhum hospital ou pronto-socorro. 
Ao verem o sargento cair na rua, as atendentes do mercadinho tentam socorrê-lo e pedem por ajuda. Vizinhos e amigos levam Bispo ao Pronto-Socorro Municipal Ivan Paixão, em Itaporanga, mas ele não resistiu e morreu durante o trajeto. O crime causou revolta entre os colegas de farda e apreensão na comunidade do povoado Nova Descoberta, a qual relatou a constância dos assaltos ocorridos na região. Há inclusive a suspeita dos policiais da região de que a mesma dupla tenha feito outros assaltos no mesmo dia. 
O corpo foi velado ontem em Itaporanga e sepultado com honras prestadas pelos colegas e pelo comando da Polícia Militar, no Cemitério Municipal. Casado e pai de cinco filhos, Ronaldo estava na corporação desde 1983 e já tinha sido mandado para a reserva, mas estava lotado no Besp. Para o comando da PM, ele "era um exemplo de profissionalismo, honestidade e comprometimento para a preservação da segurança e da vida do próximo". O MPSE também lamentou o crime em uma nota oficial, na qual agradeceu ao sargento pelo tempo de convivência e pelos serviços prestados. "O sargento Bispo será sempre lembrado pelo profissionalismo, retidão, lealdade e compromisso com a função", diz o comunicado.
Investigação - O crime está sendo investigado pelo Complexo de Operações Policiais Especiais (Cope), que acompanha as buscas feitas pelas equipes da PM e busca informações com base nas imagens do circuito interno de TV do mercadinho onde o crime aconteceu. Um homem preso na região por manter uma mulher em cárcere privado chegou a ser apontado como suspeito, mas a participação dele na morte do sargento foi descartada pelos investigadores, por falta de provas. 
O delegado-geral interino da Polícia Civil, Jonathas Evagelista, garantiu total empenho por parte da Polícia Civil para esclarecer o fato o quanto antes. Imagens do circuito interno de TV foram divulgadas e também fotos dos suspeitos envolvidos no crime. Qualquer informação sobre o paradeiro dos infratores, pode ser repassada pelo Disque Denúncia (181). 

O policial militar Ronal do Bispo Santos, 54  anos, foi o primeiro integrante da corporação a ser assassinado em Sergipe neste ano. Ele morreu no início da noite desta quarta-feira, após tentar impedir a ação de dois bandidos que assaltavam uma mercearia no povoado Nova Descoberta, em Itaporanga d'Ajuda (Sul). A vítima estava de folga e chegava para fazer compras no local, próximo à sua residência, quando foi abordado e baleado pelos dois criminosos. Bispo era terceiro-sargento, lotado no Batalhão Especial de Segurança Patrimonial (Besp), e trabalhava na segurança da sede do Ministério Público Estadual (MPSE), em Aracaju. 
Segundo testemunhas, os dois bandidos chegaram ao mercadinho por volta das 17h40, estavam armados e usavam bonés para tentar cobrir os rostos. Toda a ação da dupla foi gravada pelo circuito interno de TV do estabelecimento, cujas imagens já foram divulgadas e estão em poder da polícia. As imagens mostram que os dois criminosos fingiram não se conhecer e entraram um depois do outro, olhando as mercadorias como se fossem clientes. O assalto foi anunciado no momento em que os dois chegaram no caixa. Depois de renderem as atendentes, eles recolheram dinheiro e mercadorias, durante cerca de dois minutos.
A fuga dos ladrões coincidiu com a chegada do sargento Bispo, que desceu de seu carro e percebe a chegada deles. Um dos criminosos se aproximou e apontou a arma na direção do peito do policial, exigindo que ele entregasse o celular. Ronaldo hesitou, mas sacou a pistola e atirou contra os bandidos. No confronto que se seguiu, o militar levou um tiro no peito e caiu ferido enquanto os marginais corriam e fugiam em um Ford Focus de cor preta. Um deles também tinha sido atingido pelo policial, mas não foi encontrado em nenhum hospital ou pronto-socorro. 
Ao verem o sargento cair na rua, as atendentes do mercadinho tentam socorrê-lo e pedem por ajuda. Vizinhos e amigos levam Bispo ao Pronto-Socorro Municipal Ivan Paixão, em Itaporanga, mas ele não resistiu e morreu durante o trajeto. O crime causou revolta entre os colegas de farda e apreensão na comunidade do povoado Nova Descoberta, a qual relatou a constância dos assaltos ocorridos na região. Há inclusive a suspeita dos policiais da região de que a mesma dupla tenha feito outros assaltos no mesmo dia. 
O corpo foi velado ontem em Itaporanga e sepultado com honras prestadas pelos colegas e pelo comando da Polícia Militar, no Cemitério Municipal. Casado e pai de cinco filhos, Ronaldo estava na corporação desde 1983 e já tinha sido mandado para a reserva, mas estava lotado no Besp. Para o comando da PM, ele "era um exemplo de profissionalismo, honestidade e comprometimento para a preservação da segurança e da vida do próximo". O MPSE também lamentou o crime em uma nota oficial, na qual agradeceu ao sargento pelo tempo de convivência e pelos serviços prestados. "O sargento Bispo será sempre lembrado pelo profissionalismo, retidão, lealdade e compromisso com a função", diz o comunicado.

Investigação - O crime está sendo investigado pelo Complexo de Operações Policiais Especiais (Cope), que acompanha as buscas feitas pelas equipes da PM e busca informações com base nas imagens do circuito interno de TV do mercadinho onde o crime aconteceu. Um homem preso na região por manter uma mulher em cárcere privado chegou a ser apontado como suspeito, mas a participação dele na morte do sargento foi descartada pelos investigadores, por falta de provas. 
O delegado-geral interino da Polícia Civil, Jonathas Evagelista, garantiu total empenho por parte da Polícia Civil para esclarecer o fato o quanto antes. Imagens do circuito interno de TV foram divulgadas e também fotos dos suspeitos envolvidos no crime. Qualquer informação sobre o paradeiro dos infratores, pode ser repassada pelo Disque Denúncia (181).