Confiança e Sergipe prometem emoções

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 14/01/2019 às 13:15:00

 

O presidente Milton 
Dantas prometeu 
novidades para o campeonato deste ano e uma delas é o clássico entre Sergipe e Confiança, o maior do futebol sergipano, logo na primeira rodada. A ideia agradou aos torcedores das duas equipes, tanto que a movimentação tem sido grande durante toda a semana, a motivação por parte da torcida foi muito boa e a procura dois ingressos superou as expectativas. Espera-se uma presença de público supere os 5 mil torcedores.  
- Colocar o clássico na primeira rodada foi uma boa sacada. É uma forma de motivador o torcedor, que está sem jogos oficiais há muito tempo. De colocar as duas equipes em confronto e ainda mais, conquistar uma boa arrecadação já que as equipes precisam fazer caixa, pois estão há mais de três meses sem faturamento - comentou Milton Dantas.
Dentro de campo as equipes se preparam cheia de mistérios e por isso prometem muitas emoções para o clássico desta tarde. Novos jogadores, outros remanescentes. Muitos nunca sentiram a emoção de participar de um clássico Sergipe e Confiança. Outros não. São calejados, sabe o que é enfrentar. "Já joguei cinco clássicos contra o Confiança e não perdi nenhum deles. Espero que domingo essa situação se repita e o Sergipe saia de campo com a vitória. Estamos preparados para vencer", avaliou o volante Brendan, autor do gol mais importante do Sergipe na temporada passada.       
Pelo lado do Confiança além do "matador" Leandro Kível, o carrasco do Sergipe, tem o artilheiro Tito, os laterais Radar e Ângelo, o volante Rafael Vila, jogadores que já participaram de vários clássicos. Venceram, mas também souberam perder. 
Kivel lembra sempre o clássico de 17 de março de 2014, estreia de Betinho no Confiança. Naquela partida, o artilheiro não só venceu a partida como fez três bonitos gols, garantindo a vitória proletária por 3x1. De lá para cá, o artilheiro sempre marca contra o rival. Sergipe e Confiança é isso. Um clássico magico, um clássico que sempre vem coberto de mistérios e recheado de muitas demoções.

O presidente Milton  Dantas prometeu  novidades para o campeonato deste ano e uma delas é o clássico entre Sergipe e Confiança, o maior do futebol sergipano, logo na primeira rodada. A ideia agradou aos torcedores das duas equipes, tanto que a movimentação tem sido grande durante toda a semana, a motivação por parte da torcida foi muito boa e a procura dois ingressos superou as expectativas. Espera-se uma presença de público supere os 5 mil torcedores.  
- Colocar o clássico na primeira rodada foi uma boa sacada. É uma forma de motivador o torcedor, que está sem jogos oficiais há muito tempo. De colocar as duas equipes em confronto e ainda mais, conquistar uma boa arrecadação já que as equipes precisam fazer caixa, pois estão há mais de três meses sem faturamento - comentou Milton Dantas.
Dentro de campo as equipes se preparam cheia de mistérios e por isso prometem muitas emoções para o clássico desta tarde. Novos jogadores, outros remanescentes. Muitos nunca sentiram a emoção de participar de um clássico Sergipe e Confiança. Outros não. São calejados, sabe o que é enfrentar. "Já joguei cinco clássicos contra o Confiança e não perdi nenhum deles. Espero que domingo essa situação se repita e o Sergipe saia de campo com a vitória. Estamos preparados para vencer", avaliou o volante Brendan, autor do gol mais importante do Sergipe na temporada passada.       
Pelo lado do Confiança além do "matador" Leandro Kível, o carrasco do Sergipe, tem o artilheiro Tito, os laterais Radar e Ângelo, o volante Rafael Vila, jogadores que já participaram de vários clássicos. Venceram, mas também souberam perder. 
Kivel lembra sempre o clássico de 17 de março de 2014, estreia de Betinho no Confiança. Naquela partida, o artilheiro não só venceu a partida como fez três bonitos gols, garantindo a vitória proletária por 3x1. De lá para cá, o artilheiro sempre marca contra o rival. Sergipe e Confiança é isso. Um clássico magico, um clássico que sempre vem coberto de mistérios e recheado de muitas demoções.