Emsurb solicita ao ITPS nova análise da água do lago da Sementeira

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
TÉCNICOS DO ITPS FIZERAM ONTEM NOVA COLETA DE AMOSTRAS DA ÁGUA DO LAGO DA SEMENTEIRA, PARA SABER RAZÕES DA MORTANDADE DE PEIXES
TÉCNICOS DO ITPS FIZERAM ONTEM NOVA COLETA DE AMOSTRAS DA ÁGUA DO LAGO DA SEMENTEIRA, PARA SABER RAZÕES DA MORTANDADE DE PEIXES

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 18/01/2019 às 07:51:00

 

A Empresa Municipal de Serviços Urbanos (Emsurb) solicitou ao Instituto Tecnológico e de Pesquisas do Estado de Sergipe (ITPS) uma nova análise da água do lago situado no Parque Augusto Franco (Parque da Sementeira). A medida visa apurar os motivos da mortandade de centenas de peixes, que teve início nos primeiros dias do mês.
Na manhã desta quinta-feira, a equipe de técnicos do ITPS esteve no local, onde fez a coleta da água em três pontos da lagoa, nas extremidades e no centro. Serão analisados componentes que influenciam na qualidade da água, a exemplo do índice de oxigênio dissolvido, necessário a vida aquática, como também os níveis de amônia, carbono orgânico total e de salinidade.
"Os laudos da última análise realizada apresentaram resultados satisfatórios. Por isso, a princípio, entendemos que a mortandade não está relacionada a qualidade da água, mas sim as altas temperaturas e ao baixo nível da água. Ainda assim, solicitamos essa nova análise para apurar com mais detalhamento as possíveis causas das mortes", explicou o presidente da Emsurb, Luiz Roberto Dantas.
 Desde 2017, quando também houve um período de mortandade atípica no lago, a empresa municipal estabeleceu um constante acompanhamento do controle da qualidade da água. Para aumentar o nível de oxigenação uma bomba foi instalada e feita a despescagem para evitar a superpopulação. Além disso, as entradas de águas pluviais foram bloqueadas.
Segundo o ITPS, o laudo científico deverá ficar pronto em até 15 dias e será enviado à Emsurb.

A Empresa Municipal de Serviços Urbanos (Emsurb) solicitou ao Instituto Tecnológico e de Pesquisas do Estado de Sergipe (ITPS) uma nova análise da água do lago situado no Parque Augusto Franco (Parque da Sementeira). A medida visa apurar os motivos da mortandade de centenas de peixes, que teve início nos primeiros dias do mês.
Na manhã desta quinta-feira, a equipe de técnicos do ITPS esteve no local, onde fez a coleta da água em três pontos da lagoa, nas extremidades e no centro. Serão analisados componentes que influenciam na qualidade da água, a exemplo do índice de oxigênio dissolvido, necessário a vida aquática, como também os níveis de amônia, carbono orgânico total e de salinidade.
"Os laudos da última análise realizada apresentaram resultados satisfatórios. Por isso, a princípio, entendemos que a mortandade não está relacionada a qualidade da água, mas sim as altas temperaturas e ao baixo nível da água. Ainda assim, solicitamos essa nova análise para apurar com mais detalhamento as possíveis causas das mortes", explicou o presidente da Emsurb, Luiz Roberto Dantas.
 Desde 2017, quando também houve um período de mortandade atípica no lago, a empresa municipal estabeleceu um constante acompanhamento do controle da qualidade da água. Para aumentar o nível de oxigenação uma bomba foi instalada e feita a despescagem para evitar a superpopulação. Além disso, as entradas de águas pluviais foram bloqueadas.
Segundo o ITPS, o laudo científico deverá ficar pronto em até 15 dias e será enviado à Emsurb.