Família diz que PMs balearam motorista por engano em Pinhão

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 19/01/2019 às 07:44:00

 

A Corregedoria da Polícia Militar vai investigar um episódio que aconteceu no final da noite desta quinta-feira em Pinhão (Agreste): dois policiais do destacamento local acertaram vários tiros no carro de um casal que passava pela entrada de acesso ao município. Um dos disparos acertou o rosto do motorista, que foi socorrido e internado no Hospital de Urgência de Sergipe (Huse), em Aracaju. A família da vítima afirmou que ele foi confundido com o veículo de um suspeito que era perseguido por militares da cidade vizinha, Frei Paulo. 
O relato foi feito pela esposa do motorista, que fez uma gravação de áudio e a divilgou nas redes sociais. Ela relatou que voltava de Itabaiana com o marido e o sogro quando foram surpreendidos pelos tiros. "Na entrada da cidade, 'tava' um movimento da polícia. Não sabíamos do que se trata. Ele não deu sinal de parada, eles começaram atirar no pneu do carro, aí acertaram, balearam o meu marido. Eu só não fui baleada porque em baixei a cabeça. Não tinha como parar o carro porque ele começou a 'enguiar'. Eu estou em estado de choque, porque estou gestante. E meu marido foi baleado! Que polícia é essa? Pra 'torar' nosso carro de bala na entrada da cidade'?", desabafou a esposa, bastante nervosa. 
A PM admite que os dois militares teriam agido por engano. Em entrevista à TV Atalaia, o comandante do 3º Batalhão da PM (3º BPM), tenente-coronel Sidney Barbosa, informou que os soldados da unidade de Frei Paulo estavam perseguindo um carro desviou da viatura e fez uma manobra brusca como se fosse abordá-la para fazer um assalto. Os policiais da equipe avisaram à equipe de Pinhão para que fizesse uma barreira na entrada da cidade. Os policiais atravessaram a viatura e, ao verem que um carro com as características parecidas acelerou ao passar pela barreira, decidiram atirar contra o carro. Ao perceberem que não se tratava do carro suspeito, os militares prestaram socorro ao motorista baleado e o levaram ao Hospital de Frei Paulo - de onde foi transferido para Aracaju.
Ainda de acordo o coronel, os policiais envolvidos na ocorrência prestaram depoimento ontem e todos os relatos farão parte de um Inquérito Policial Militar, que foi aberto por ordem do Comando Geral da corporação. Ele pediu ainda que o Instituto de Criminalística faça uma perícia no carro e no local da ocorrência. O motorista atingido também deve prestar depoimento à PM, assim que tiver uma melhora em seu estado de saúde. Segundo o Huse, ele teve ferimentos apenas nos músculos do rosto e não corre risco de morte. (Gabriel Damásio)

A Corregedoria da Polícia Militar vai investigar um episódio que aconteceu no final da noite desta quinta-feira em Pinhão (Agreste): dois policiais do destacamento local acertaram vários tiros no carro de um casal que passava pela entrada de acesso ao município. Um dos disparos acertou o rosto do motorista, que foi socorrido e internado no Hospital de Urgência de Sergipe (Huse), em Aracaju. A família da vítima afirmou que ele foi confundido com o veículo de um suspeito que era perseguido por militares da cidade vizinha, Frei Paulo. 
O relato foi feito pela esposa do motorista, que fez uma gravação de áudio e a divilgou nas redes sociais. Ela relatou que voltava de Itabaiana com o marido e o sogro quando foram surpreendidos pelos tiros. "Na entrada da cidade, 'tava' um movimento da polícia. Não sabíamos do que se trata. Ele não deu sinal de parada, eles começaram atirar no pneu do carro, aí acertaram, balearam o meu marido. Eu só não fui baleada porque em baixei a cabeça. Não tinha como parar o carro porque ele começou a 'enguiar'. Eu estou em estado de choque, porque estou gestante. E meu marido foi baleado! Que polícia é essa? Pra 'torar' nosso carro de bala na entrada da cidade'?", desabafou a esposa, bastante nervosa. 
A PM admite que os dois militares teriam agido por engano. Em entrevista à TV Atalaia, o comandante do 3º Batalhão da PM (3º BPM), tenente-coronel Sidney Barbosa, informou que os soldados da unidade de Frei Paulo estavam perseguindo um carro desviou da viatura e fez uma manobra brusca como se fosse abordá-la para fazer um assalto. Os policiais da equipe avisaram à equipe de Pinhão para que fizesse uma barreira na entrada da cidade. Os policiais atravessaram a viatura e, ao verem que um carro com as características parecidas acelerou ao passar pela barreira, decidiram atirar contra o carro. Ao perceberem que não se tratava do carro suspeito, os militares prestaram socorro ao motorista baleado e o levaram ao Hospital de Frei Paulo - de onde foi transferido para Aracaju.
Ainda de acordo o coronel, os policiais envolvidos na ocorrência prestaram depoimento ontem e todos os relatos farão parte de um Inquérito Policial Militar, que foi aberto por ordem do Comando Geral da corporação. Ele pediu ainda que o Instituto de Criminalística faça uma perícia no carro e no local da ocorrência. O motorista atingido também deve prestar depoimento à PM, assim que tiver uma melhora em seu estado de saúde. Segundo o Huse, ele teve ferimentos apenas nos músculos do rosto e não corre risco de morte. (Gabriel Damásio)