Há Deus? Ah, Deus. Adeus

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 22/01/2019 às 06:51:00

 

* Lelê Teles
Em nome de Deus, fazem o diabo. 
Há indícios contundentes de que um dos filhos de Bolsonaro está metido em tenebrosas transações. 
Além da movimentação estranhíssima na conta do seu ex-assessor, Queiróz, há nada menos que 48 depósitos pra lá de suspeitos na conta do senador recém eleito. 
Ato contínuo, os moralistas sem moral apareceram para defender o indefensável. 
No submundo trevoso da internet, os bolsominions apelam, veja que curioso, não para o Cristo que foi obrigado a subir numa cruz, mas para o Cristo que subiu voluntariamente numa goiabeira para bater um papo com uma fanática.
dizem que foi satanás - sempre ele -  quem fez os depósitos na conta do mitinho, e que há uma conspiração comunista - sempre ela - para tentar manchar a imagem do parlamentar.
É pra lamentar. 
Por mais bizarro que possa parecer, surge no zapzap uma corrente de orações, clamando aos Patriotas que orem "pelo nosso senador que está sendo atacado por Satanás e seus seguidores de esquerda.
Todos se lembram que em fevereiro de 2017, o repórter fotográfico Lula Marques havia flagrado uma mensagem de Bolsonaro pai para o Bolsonaro filho em que o mitão dizia: 
"e descobrirem o que vc está fazendo aí, comem o meu fígado e o seu, retorne imediatamente" e em seguida "não vou visitar você na Papuda". 
C
omo se vê, o pai já sabia que o filho estava metido em maracutaias. 
Mas na internet, sugando uma mamadeira de piroca, os bolsominions entram em desespero e pedem proteção divina ao clã de bunda de fora. 
Nas profundezas do inferno zapizápico, filhotes do Capiroto fazem uma corrente de oração para proteger o filhote do Messias ungido. 
Genuflexos e penitentes, oram ao Jesus da Goiabeira, porque o outro, o da cruz, como se sabe, era um barbudo comunista que andava por aí metido num vestidão invocado, na companhia de uns sujeitos cabeludos e bebedores de vinho. 
Os Bolsonaro foram eleitos para devolver o país às trevas. 
Para um bolsominion sempre haverá dois Brasis, onde um serve apenas para servir ao outro. 
A luta dos hipócritas nunca foi contra a corrupção, era contra a ascensão dos Deficientes Cívicos.
O Mito, nos ensinou Fernando Pessoa, é o nada que é tudo!
O desespero dos bolsominions deixa claro, pra eles é tudo ou nada. 
Palavra da salvação.
* Lelê Teles é jornalista, publicitário e roteirista

* Lelê Teles

Em nome de Deus, fazem o diabo. 
Há indícios contundentes de que um dos filhos de Bolsonaro está metido em tenebrosas transações. 
Além da movimentação estranhíssima na conta do seu ex-assessor, Queiróz, há nada menos que 48 depósitos pra lá de suspeitos na conta do senador recém eleito. 
Ato contínuo, os moralistas sem moral apareceram para defender o indefensável. 
No submundo trevoso da internet, os bolsominions apelam, veja que curioso, não para o Cristo que foi obrigado a subir numa cruz, mas para o Cristo que subiu voluntariamente numa goiabeira para bater um papo com uma fanática.
dizem que foi satanás - sempre ele -  quem fez os depósitos na conta do mitinho, e que há uma conspiração comunista - sempre ela - para tentar manchar a imagem do parlamentar.
É pra lamentar. 
Por mais bizarro que possa parecer, surge no zapzap uma corrente de orações, clamando aos Patriotas que orem "pelo nosso senador que está sendo atacado por Satanás e seus seguidores de esquerda.
Todos se lembram que em fevereiro de 2017, o repórter fotográfico Lula Marques havia flagrado uma mensagem de Bolsonaro pai para o Bolsonaro filho em que o mitão dizia: 
"e descobrirem o que vc está fazendo aí, comem o meu fígado e o seu, retorne imediatamente" e em seguida "não vou visitar você na Papuda". Como se vê, o pai já sabia que o filho estava metido em maracutaias. 
Mas na internet, sugando uma mamadeira de piroca, os bolsominions entram em desespero e pedem proteção divina ao clã de bunda de fora. 
Nas profundezas do inferno zapizápico, filhotes do Capiroto fazem uma corrente de oração para proteger o filhote do Messias ungido. 
Genuflexos e penitentes, oram ao Jesus da Goiabeira, porque o outro, o da cruz, como se sabe, era um barbudo comunista que andava por aí metido num vestidão invocado, na companhia de uns sujeitos cabeludos e bebedores de vinho. 
Os Bolsonaro foram eleitos para devolver o país às trevas. 
Para um bolsominion sempre haverá dois Brasis, onde um serve apenas para servir ao outro. 
A luta dos hipócritas nunca foi contra a corrupção, era contra a ascensão dos Deficientes Cívicos.
O Mito, nos ensinou Fernando Pessoa, é o nada que é tudo!
O desespero dos bolsominions deixa claro, pra eles é tudo ou nada. 
Palavra da salvação.

* Lelê Teles é jornalista, publicitário e roteirista