Prefeitura inicia cadastramento presencial para quem não tem acesso à internet

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
As inscrições presenciais estão sendo feitas no Sesi
As inscrições presenciais estão sendo feitas no Sesi

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 22/01/2019 às 07:29:00

 

Foi iniciado na manhã 
desta segunda-feira 
o cadastro presencial para os interessados que desejam ganhar uma casa, dentre as 1.000 (mil) unidades habitacionais do Programa "Minha Casa, Minha Vida", que não possuem acesso à internet ou desejam realizar algum tipo de alteração nos dados cadastrados durante a inscrição online. Todo o processo de cadastramento está sendo realizado pela Prefeitura de Nossa Senhora do Socorro, através das Secretarias de Planejamento (Seplan) e Assistência Social (SMAS). 
O cadastro presencial segue até o dia 1° de fevereiro, no Ginásio do Sesi, e as senhas serão distribuídas das 08 às 09h. "Nós iniciamos o processo de inscrição online dia 07 de janeiro, através do www.nossacasasocorro.com.br, e hoje abrimos para quem não tem acesso à internet ou que por ventura, durante o processo de inscrição online, tenha se equivocado em algum dado. Para realizar a cadastramento presencial é necessário apresentar CPF, RG, comprovante de residência atualizado, NIS (opcional), número da Classificação Internacional de Doenças, caso seja portador de necessidades especiais ou tenha parente com deficiência física, e comprovante de renda, caso tenha", detalhou o secretário de Planejamento, Hallison Sousa. 
 "Estamos aqui no Sesi vivendo esse momento de grande importância para Nossa Senhora do Socorro, que é o cadastro das mil casas populares. Eu assumi esse compromisso com a habitação e logo depois das eleições de 2016 fui à Brasília e consegui o recurso. Mais de 35 mil pessoas já se inscreveram e hoje iniciamos o cadastro para as pessoas que não têm acesso à internet. Nos colocamos à disposição dos socorrenses para servir melhor toda a população", garantiu o prefeito Padre Inaldo.
Com filho diagnosticado com Síndrome de Down, a dona de casa Maria José, que mora de favor na casa da irmã no Marcos Freire I, ao saber do cadastramento presencial, através da veiculação midiática, compareceu logo cedo ao ginásio para realizar sua inscrição. "Além de ter um filho especial, tenho duas filhas que não moram comigo. Viver de favor é triste, ainda mais porque tenho meu filho que depende de mim e precisa de um espaço só pra ele, então quando soube das casas a esperança em ter a nossa voltou. Com fé em Deus serei sorteada", disse. 
Aos 74 anos, Mariene Macedo, moradora do conjunto Maria do Carmo ainda sonha em ter sua casa própria. "Moro de aluguel com minha filha, meu genro e dois netos e nunca tive a oportunidade de ter a minha própria casinha. O pouco que ganho é direcionado para o pagamento do aluguel", declara.

Foi iniciado na manhã  desta segunda-feira  o cadastro presencial para os interessados que desejam ganhar uma casa, dentre as 1.000 (mil) unidades habitacionais do Programa "Minha Casa, Minha Vida", que não possuem acesso à internet ou desejam realizar algum tipo de alteração nos dados cadastrados durante a inscrição online. Todo o processo de cadastramento está sendo realizado pela Prefeitura de Nossa Senhora do Socorro, através das Secretarias de Planejamento (Seplan) e Assistência Social (SMAS). 
O cadastro presencial segue até o dia 1° de fevereiro, no Ginásio do Sesi, e as senhas serão distribuídas das 08 às 09h. "Nós iniciamos o processo de inscrição online dia 07 de janeiro, através do www.nossacasasocorro.com.br, e hoje abrimos para quem não tem acesso à internet ou que por ventura, durante o processo de inscrição online, tenha se equivocado em algum dado. Para realizar a cadastramento presencial é necessário apresentar CPF, RG, comprovante de residência atualizado, NIS (opcional), número da Classificação Internacional de Doenças, caso seja portador de necessidades especiais ou tenha parente com deficiência física, e comprovante de renda, caso tenha", detalhou o secretário de Planejamento, Hallison Sousa. 
 "Estamos aqui no Sesi vivendo esse momento de grande importância para Nossa Senhora do Socorro, que é o cadastro das mil casas populares. Eu assumi esse compromisso com a habitação e logo depois das eleições de 2016 fui à Brasília e consegui o recurso. Mais de 35 mil pessoas já se inscreveram e hoje iniciamos o cadastro para as pessoas que não têm acesso à internet. Nos colocamos à disposição dos socorrenses para servir melhor toda a população", garantiu o prefeito Padre Inaldo.
Com filho diagnosticado com Síndrome de Down, a dona de casa Maria José, que mora de favor na casa da irmã no Marcos Freire I, ao saber do cadastramento presencial, através da veiculação midiática, compareceu logo cedo ao ginásio para realizar sua inscrição. "Além de ter um filho especial, tenho duas filhas que não moram comigo. Viver de favor é triste, ainda mais porque tenho meu filho que depende de mim e precisa de um espaço só pra ele, então quando soube das casas a esperança em ter a nossa voltou. Com fé em Deus serei sorteada", disse. 
Aos 74 anos, Mariene Macedo, moradora do conjunto Maria do Carmo ainda sonha em ter sua casa própria. "Moro de aluguel com minha filha, meu genro e dois netos e nunca tive a oportunidade de ter a minha própria casinha. O pouco que ganho é direcionado para o pagamento do aluguel", declara.