Editora do Governo comemora sucesso em 2018

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 23/01/2019 às 06:59:00

 

A Editora Diário Oficial do Estado de Sergipe (Edise), órgão suplementar da Empresa de Serviços Gráficos de Sergipe, fechou 2018 com muitas histórias contadas.
Foram lançadas 23 publicações - entre livros e revistas - cumprindo assim o objetivo principal de desenvolver uma política centrada na propagação da produção literária, divulgando livros, com alto padrão de qualidade, produzidos por autores sergipanos e por personalidades nacionais e internacionais, que promovam a educação, a cultura filosófica, científica e literária e o desenvolvimento tecnológico de Sergipe.
Outro ponto positivo foram às participações da Edise em eventos literários sergipanos e de outros estados, a exemplo da Bienal Internacional do Livro de São Paulo; XVI Feira Universitária do Livro de Curitiba; 22ª Feira Pan-Amazônica do Livro; Festa Literária de Glória, 35º Festival de Artes de São Cristóvão, entre outros.
Além disso, a Edise realizou lançamentos de suas obras, a exemplo do livro 'Imprensa Oficial do Estado de Sergipe - 123 anos' e 'Perfis Acadêmicos'. Para o presidente da Segrase, Ricardo Roriz, a missão do Governo do Estado em 2018 foi cumprida: levar ao leitor a aproximar-se da cultura sergipana, por meio das obras escritas por autores sergipanos e que também tratem de Sergipe. 
"Planejamos a nossa participação em eventos com muito cuidado, pois temos o objetivo de estarmos presentes em eventos que tenham público de acordo também com nossos títulos. Vamos de Norte a Sul do país em parceria com a Associação Brasileira de Editoras Universitárias e Associação Brasileira de Imprensas Oficiais e claro, marcamos presença nos eventos em Sergipe". A literatura da Edise também já esteve presente no exterior, na Feira de Frankfurt e na Feira do Livro de Gotemburgo, na Suécia.
Nos eventos realizados em Sergipe, 70% dos títulos são comercializados a preços populares, "é dessa forma que contribuímos com a disseminação da literatura sergipana, já que nossos títulos tratam da cultura local", assegura Ricardo Roriz.
O diretor Industrial da Segrase, Mílton Alves, relatou sobre o desenvolvimento em conjunto da equipe e de sua importância, "Fico agradecido com todo o esforço da família Segrase. Sei que foi um ano difícil, mas, com o empenho de todos, foi possível concluir as tarefas com bastante produtividade. Tudo isso graças à união da equipe".
Para 2019, o presidente da Segrase, Ricardo Roriz, adianta que a meta é de crescimento. "Desejamos modernizar nosso parque gráfico, a fim de atender um número maior de autores. Junto com o governador Belivaldo Chagas, vamos lançar duas obras que muito nos orgulha: 'Ranulfo Prata - Vida e Obra', que conta a trajetória de vida de um dos mais importantes escritores do nosso país, o sergipano de Lagarto Ranulfo Prata (1896-1942). Além disso, vamos lançar 'Obras Completas Tobias Barreto', uma homenagem ao sergipano Tobias Barreto de Menezes (1839-1889). A coleção organizada pelo historiador Luiz Antônio Barreto dará às novas gerações a oportunidade de conhecer um dos intelectuais mais festejados do país".

A Editora Diário Oficial do Estado de Sergipe (Edise), órgão suplementar da Empresa de Serviços Gráficos de Sergipe, fechou 2018 com muitas histórias contadas.Foram lançadas 23 publicações - entre livros e revistas - cumprindo assim o objetivo principal de desenvolver uma política centrada na propagação da produção literária, divulgando livros, com alto padrão de qualidade, produzidos por autores sergipanos e por personalidades nacionais e internacionais, que promovam a educação, a cultura filosófica, científica e literária e o desenvolvimento tecnológico de Sergipe.
Outro ponto positivo foram às participações da Edise em eventos literários sergipanos e de outros estados, a exemplo da Bienal Internacional do Livro de São Paulo; XVI Feira Universitária do Livro de Curitiba; 22ª Feira Pan-Amazônica do Livro; Festa Literária de Glória, 35º Festival de Artes de São Cristóvão, entre outros.
Além disso, a Edise realizou lançamentos de suas obras, a exemplo do livro 'Imprensa Oficial do Estado de Sergipe - 123 anos' e 'Perfis Acadêmicos'. Para o presidente da Segrase, Ricardo Roriz, a missão do Governo do Estado em 2018 foi cumprida: levar ao leitor a aproximar-se da cultura sergipana, por meio das obras escritas por autores sergipanos e que também tratem de Sergipe. 
"Planejamos a nossa participação em eventos com muito cuidado, pois temos o objetivo de estarmos presentes em eventos que tenham público de acordo também com nossos títulos. Vamos de Norte a Sul do país em parceria com a Associação Brasileira de Editoras Universitárias e Associação Brasileira de Imprensas Oficiais e claro, marcamos presença nos eventos em Sergipe". A literatura da Edise também já esteve presente no exterior, na Feira de Frankfurt e na Feira do Livro de Gotemburgo, na Suécia.
Nos eventos realizados em Sergipe, 70% dos títulos são comercializados a preços populares, "é dessa forma que contribuímos com a disseminação da literatura sergipana, já que nossos títulos tratam da cultura local", assegura Ricardo Roriz.
O diretor Industrial da Segrase, Mílton Alves, relatou sobre o desenvolvimento em conjunto da equipe e de sua importância, "Fico agradecido com todo o esforço da família Segrase. Sei que foi um ano difícil, mas, com o empenho de todos, foi possível concluir as tarefas com bastante produtividade. Tudo isso graças à união da equipe".
Para 2019, o presidente da Segrase, Ricardo Roriz, adianta que a meta é de crescimento. "Desejamos modernizar nosso parque gráfico, a fim de atender um número maior de autores. Junto com o governador Belivaldo Chagas, vamos lançar duas obras que muito nos orgulha: 'Ranulfo Prata - Vida e Obra', que conta a trajetória de vida de um dos mais importantes escritores do nosso país, o sergipano de Lagarto Ranulfo Prata (1896-1942). Além disso, vamos lançar 'Obras Completas Tobias Barreto', uma homenagem ao sergipano Tobias Barreto de Menezes (1839-1889). A coleção organizada pelo historiador Luiz Antônio Barreto dará às novas gerações a oportunidade de conhecer um dos intelectuais mais festejados do país".