Prefeitura atende a MP e suspende micareta em Tobias

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 23/01/2019 às 07:08:00

 

A Prefeitura de Tobias Barreto (Centro-Sul) confirmou ontem a suspensão do Carnatobias, tradicional prévia carnavalesca que acontece na cidade aos finais de janeiro e que reúne, em média, mais de 15 mil pessoas vindas de várias cidades da região e dos estados de Sergipe e Bahia. A decisão atende a uma recomendação feita na semana passada pelo Ministério Público da comarca local. Ontem, o prefeito Diógenes Almeida e o procurador-geral do Município, Vinícius Rodrigues, se reuniram em audiência com os promotores Etélio de Carvalho Prado Júnior e Paulo José Francisco Alves Filho.
O motivo do cancelamento foi a crise hídrica que vem prejudicando o fornecimento de água aos mais de 60 mil moradores da região. O problema é causado pelo baixo nível da barragem do Jabiberi, que forçou a Deso a adotar um esquema de distribuição de água em 19 reservatórios abastecidos por carros-pipa. "Apesar do avanço no reestabelecimento do abastecimento de água no município, é necessário que tenhamos uma precaução, de modo que o sistema é novo e requer um acompanhamento da evolução de sua eficiência, uma vez que a vazão é de aproximadamente 200m³ quando a necessidade real seria de 400m³", diz a Prefeitura, em nota. 
Tanto o Município quanto o MP afirmam que a suspensão do evento, seja ele realizado pelo poder público ou pelo setor privado, é uma medida prudente, pois a quantidade de água disponível na cidade não seria suficiente para abastecer a demanda de turistas.

A Prefeitura de Tobias Barreto (Centro-Sul) confirmou ontem a suspensão do Carnatobias, tradicional prévia carnavalesca que acontece na cidade aos finais de janeiro e que reúne, em média, mais de 15 mil pessoas vindas de várias cidades da região e dos estados de Sergipe e Bahia. A decisão atende a uma recomendação feita na semana passada pelo Ministério Público da comarca local. Ontem, o prefeito Diógenes Almeida e o procurador-geral do Município, Vinícius Rodrigues, se reuniram em audiência com os promotores Etélio de Carvalho Prado Júnior e Paulo José Francisco Alves Filho.
O motivo do cancelamento foi a crise hídrica que vem prejudicando o fornecimento de água aos mais de 60 mil moradores da região. O problema é causado pelo baixo nível da barragem do Jabiberi, que forçou a Deso a adotar um esquema de distribuição de água em 19 reservatórios abastecidos por carros-pipa. "Apesar do avanço no reestabelecimento do abastecimento de água no município, é necessário que tenhamos uma precaução, de modo que o sistema é novo e requer um acompanhamento da evolução de sua eficiência, uma vez que a vazão é de aproximadamente 200m³ quando a necessidade real seria de 400m³", diz a Prefeitura, em nota. 
Tanto o Município quanto o MP afirmam que a suspensão do evento, seja ele realizado pelo poder público ou pelo setor privado, é uma medida prudente, pois a quantidade de água disponível na cidade não seria suficiente para abastecer a demanda de turistas.