Zezinho Sobral reforça a luta em defesa da Fafen em Sergipe

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 24/01/2019 às 07:08:00

 

A Petrobras sinalizou que a hibernação da Fábrica de Fertilizantes Nitrogenados (Fafen-SE), localizada em Laranjeiras, iniciaria dia 31 de janeiro. A companhia, no início de 2018, anunciou o fechamento tanto da fábrica de Sergipe quanto a da Bahia, alegando que a Petrobras sofreu perdas no setor de fertilizantes, com prejuízo de R$ 600 milhões em 2017. O deputado estadual Zezinho Sobral é contra o fechamento da unidade sergipana e, desde o ano passado, defende a permanência dos trabalhos e garante que esta ação do Governo Federal trará prejuízos irreparáveis à economia de Sergipe. Ainda em 2018, iniciou um movimento junto às Câmaras de Vereadores dos municípios do Vale do Cotinguiba e do Vale do Japaratuba (em um total de seis Câmaras) que fizeram uma sessão conjunta com o governador Belivaldo Chagas para defender a Fafen, os empregos e os interesses de Sergipe. 
"Ao dizer sobre a possibilidade do fechamento da Fafen, o Governo Federal mostrou, mais uma vez, que não tem compromisso com os sergipanos. A Fafen é uma fábrica fundamental para nossa economia. Gera empregos diretos e indiretos, e fabrica fertilizantes que dão competitividade na agricultura familiar e no agronegócio. Esta hibernação prejudica Laranjeiras, Rosário do Catete, todo o Vale do Cotinguiba e o Estado de Sergipe", lamentou Zezinho Sobral.
A fábrica iniciou as operações em 1982 e, desde então, produz fertilizantes nitrogenados para agricultura e pecuária, uréia, sulfato de amônio, ácido nítrico, gás carbônico e hidrogênio. Com o início dos seus trabalhos, abriu portas para os avanços em Sergipe, à época, a exemplo da instalação do Terminal Portuário Ignácio Barbosa, no município de Barra dos Coqueiros,  a construção da adutora do Rio São Francisco, entre outros. Atualmente, a unidade da Fafen em Sergipe possui 256 empregados próprios e 421 terceirizados.

A Petrobras sinalizou que a hibernação da Fábrica de Fertilizantes Nitrogenados (Fafen-SE), localizada em Laranjeiras, iniciaria dia 31 de janeiro. A companhia, no início de 2018, anunciou o fechamento tanto da fábrica de Sergipe quanto a da Bahia, alegando que a Petrobras sofreu perdas no setor de fertilizantes, com prejuízo de R$ 600 milhões em 2017. O deputado estadual Zezinho Sobral é contra o fechamento da unidade sergipana e, desde o ano passado, defende a permanência dos trabalhos e garante que esta ação do Governo Federal trará prejuízos irreparáveis à economia de Sergipe. Ainda em 2018, iniciou um movimento junto às Câmaras de Vereadores dos municípios do Vale do Cotinguiba e do Vale do Japaratuba (em um total de seis Câmaras) que fizeram uma sessão conjunta com o governador Belivaldo Chagas para defender a Fafen, os empregos e os interesses de Sergipe. 
"Ao dizer sobre a possibilidade do fechamento da Fafen, o Governo Federal mostrou, mais uma vez, que não tem compromisso com os sergipanos. A Fafen é uma fábrica fundamental para nossa economia. Gera empregos diretos e indiretos, e fabrica fertilizantes que dão competitividade na agricultura familiar e no agronegócio. Esta hibernação prejudica Laranjeiras, Rosário do Catete, todo o Vale do Cotinguiba e o Estado de Sergipe", lamentou Zezinho Sobral.
A fábrica iniciou as operações em 1982 e, desde então, produz fertilizantes nitrogenados para agricultura e pecuária, uréia, sulfato de amônio, ácido nítrico, gás carbônico e hidrogênio. Com o início dos seus trabalhos, abriu portas para os avanços em Sergipe, à época, a exemplo da instalação do Terminal Portuário Ignácio Barbosa, no município de Barra dos Coqueiros,  a construção da adutora do Rio São Francisco, entre outros. Atualmente, a unidade da Fafen em Sergipe possui 256 empregados próprios e 421 terceirizados.