Procuradores discutem protocolos do consórcio do transporte público

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
O Consórcio de Transportes poderá ser formalizado ainda este ano
O Consórcio de Transportes poderá ser formalizado ainda este ano

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 25/01/2019 às 06:27:00

 

Procuradores jurídicos 
dos municípios que 
integram a Grande Aracaju (Barra dos Coqueiros, Nossa Senhora do Socorro, São Cristóvão e Aracaju), se reuniram na tarde desta quinta-feira, na Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (SMTT), para discutir o protocolo de intenções para o Consórcio Metropolitano do Transporte Público. Já está agendada mais uma reunião para o início do mês de fevereiro. 
O consórcio visa definir a participação de cada município na gestão do sistema e é imprescindível para a futura licitação do serviço, que trará melhorias para os usuários do transporte coletivo. "As reuniões estão sendo realizadas com frequência e há avanços. Na última, realizada há uma semana, combinamos a participação dos procuradores jurídicos dos municípios nas discussões e fizemos isso hoje. O nosso corpo jurídico, juntamente com os dos demais municípios, estão revisando o protocolo de intenções, visando a constituição do consórcio. Estamos fazendo tudo com muito critério e atenção", conta Renato Telles, superintendente interino da SMTT.
Já o procurador jurídico do município de São Cristóvão, Diego Araújo, ressalta os avanços nas discussões. "Começamos a revisar os artigos da minuta do protocolo de intenções e a reunião foi muito produtiva. Estamos avançando e na próxima reunião, que já está agendada, teremos mais deliberações", explica. 
A reunião também contou com a presença da procuradora Jurídica de Socorro, Débora Pinchemel e do procurador-geral do Município da Barra dos Coqueiros, Saul Silveira Schuster. 
O consórcio - O consórcio levará a criação de um formato integrado do sistema de transporte coletivo da Região Metropolitana de Aracaju. Cada município terá participação na gestão do serviço. A administração geral ficará a cargo da Prefeitura Municipal de Aracaju (PMA), por esta ser a capital com mais habitantes entre as quatro cidades, porém todas as discussões serão regidas no âmbito coletivo. O processo de criação do consórcio é complexo, mas posteriormente será lançado o edital de licitação que será um grande avanço para as cidades da região metropolitana.

Procuradores jurídicos  dos municípios que  integram a Grande Aracaju (Barra dos Coqueiros, Nossa Senhora do Socorro, São Cristóvão e Aracaju), se reuniram na tarde desta quinta-feira, na Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (SMTT), para discutir o protocolo de intenções para o Consórcio Metropolitano do Transporte Público. Já está agendada mais uma reunião para o início do mês de fevereiro. 
O consórcio visa definir a participação de cada município na gestão do sistema e é imprescindível para a futura licitação do serviço, que trará melhorias para os usuários do transporte coletivo. "As reuniões estão sendo realizadas com frequência e há avanços. Na última, realizada há uma semana, combinamos a participação dos procuradores jurídicos dos municípios nas discussões e fizemos isso hoje. O nosso corpo jurídico, juntamente com os dos demais municípios, estão revisando o protocolo de intenções, visando a constituição do consórcio. Estamos fazendo tudo com muito critério e atenção", conta Renato Telles, superintendente interino da SMTT.
Já o procurador jurídico do município de São Cristóvão, Diego Araújo, ressalta os avanços nas discussões. "Começamos a revisar os artigos da minuta do protocolo de intenções e a reunião foi muito produtiva. Estamos avançando e na próxima reunião, que já está agendada, teremos mais deliberações", explica. 
A reunião também contou com a presença da procuradora Jurídica de Socorro, Débora Pinchemel e do procurador-geral do Município da Barra dos Coqueiros, Saul Silveira Schuster. 

O consórcio - O consórcio levará a criação de um formato integrado do sistema de transporte coletivo da Região Metropolitana de Aracaju. Cada município terá participação na gestão do serviço. A administração geral ficará a cargo da Prefeitura Municipal de Aracaju (PMA), por esta ser a capital com mais habitantes entre as quatro cidades, porém todas as discussões serão regidas no âmbito coletivo. O processo de criação do consórcio é complexo, mas posteriormente será lançado o edital de licitação que será um grande avanço para as cidades da região metropolitana.