Belivaldo pede apoio da sociedade para que Hospital Cirurgia volte a oferecer melhores serviços

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
Aspecto da  visita do governador Hospital de Cirurgia
Aspecto da visita do governador Hospital de Cirurgia

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 25/01/2019 às 06:39:00

 

O governador Belivaldo Chagas visitou, nesta quinta-feira (24), o Hospital Cirurgia para conhecer as futuras instalações do novo Centro de Imagens e Radioterapia da unidade. Belivaldo destacou as mudanças já perceptíveis na unidade após a atuação da atual gestão do Cirurgia. 
"Viemos pessoalmente fazer o acompanhando das ações que estão sendo empreendidas aqui pela nova diretoria do Cirurgia. Saio satisfeito por ver que o resultado positivo está acontecendo. Serviços que não estavam sendo prestados foram retomados com eficiência. Filas, outrora imensas em diversas áreas, principalmente na área de cardiologia, já estão se esgotando. Reafirmamos nosso compromisso de continuar apoiando o Hospital Cirurgia para que ele volte a ter a qualidade e reconhecimento que teve no passado. Estamos certos de que, sem o funcionamento do Cirurgia, a rede como um todo não funcionará de forma correta. Temos que continuar com essa sintonia", declarou.
O chefe do Executivo estadual falou, ainda, sobre a necessidade de a sociedade e seus diversos segmentos voltarem a apoiar o Cirurgia, como foi ao longo da história da unidade. "Tivemos aqui a participação de representantes da Energisa, que sinalizaram uma forma de apoiar o hospital com um investimento de quase um R$ 1 milhão a fundo perdido; o ex-governador Albano Franco, que faz parte do Conselho de Administração e fez questão de estar presente e o professor Uchôa, que já vem colaborando com a casa e pretende fazer com que o Cirurgia funcione também como um hospital-escola, estabelecendo um elo com o curso de Medicina da Unit. Quero crer que teremos um novo Cirurgia graças ao apoio de todos nós. Afinal de contas, o Hospital de Cirurgia é um patrimônio de todo sergipano", defendeu Belivaldo.
A interventora judicial do Cirurgia, Márcia de Oliveira Guimarães, explicou que a visita do governador condiz com a atenção e esforços da gestão estadual diante da necessidade de melhorias na unidade. "Essa unidade é extremamente necessária ao sistema de saúde de Sergipe. Nossa intenção é manter transparência na gestão. Cerca de 1.100 funcionários trabalham aqui e a gente espera que o governo continue a ajudar o Hospital de Cirurgia para que possamos prestar mais serviços à população, empregar mais gente e com isso produzir mais qualidade de vida".
Radioterapia - Dentre os setores visitados na unidade, o governador conheceu o espaço que abrigará o novo Centro de Imagens e Radioterapia. Segundo Márcia Guimarães, a ideia é que o centro seja finalizado no prazo estimado de um ano. 
O prédio, com três pavimentos e anexo, abrigará área de radioterapia, centro de imagem, sala de tomógrafo, sala de ressonância e serviços de apoio, sala de braquiterapia e salas auxiliares, consultórios oncológicos, sala de estudo e análise de caso, entre outros. "Precisamos de R$ 5,2 milhões para terminar essa obra. Vamos também pleitear junto ao Ministério da Saúde mais aparelhos de radioterapia", pontuou a gestora do Cirurgia.
De acordo com a coordenadora da Oncologia na unidade, Ingrid Barreto, a obra refletirá na melhoria do atendimento oncológico de todo o estado. "Ela proporcionará termos dois bunkers para radioterapia. O Estado já oferece esse serviço no Hospital de Urgência de Sergipe (Huse), mas a demanda é alta e a máquina que tínhamos aqui está parada. Com os dois bunkers, em média, vamos conseguir atender cerca de 170 pacientes diariamente", colocou.
Após a apresentação do projeto do Centro de Imagens e Radioterapia, Belivaldo ressaltou que o espaço deverá somar-se aos serviços já ofertados no estado para o tratamento de pacientes com câncer em Sergipe.

O governador Belivaldo Chagas visitou, nesta quinta-feira (24), o Hospital Cirurgia para conhecer as futuras instalações do novo Centro de Imagens e Radioterapia da unidade. Belivaldo destacou as mudanças já perceptíveis na unidade após a atuação da atual gestão do Cirurgia. 
"Viemos pessoalmente fazer o acompanhando das ações que estão sendo empreendidas aqui pela nova diretoria do Cirurgia. Saio satisfeito por ver que o resultado positivo está acontecendo. Serviços que não estavam sendo prestados foram retomados com eficiência. Filas, outrora imensas em diversas áreas, principalmente na área de cardiologia, já estão se esgotando. Reafirmamos nosso compromisso de continuar apoiando o Hospital Cirurgia para que ele volte a ter a qualidade e reconhecimento que teve no passado. Estamos certos de que, sem o funcionamento do Cirurgia, a rede como um todo não funcionará de forma correta. Temos que continuar com essa sintonia", declarou.
O chefe do Executivo estadual falou, ainda, sobre a necessidade de a sociedade e seus diversos segmentos voltarem a apoiar o Cirurgia, como foi ao longo da história da unidade. "Tivemos aqui a participação de representantes da Energisa, que sinalizaram uma forma de apoiar o hospital com um investimento de quase um R$ 1 milhão a fundo perdido; o ex-governador Albano Franco, que faz parte do Conselho de Administração e fez questão de estar presente e o professor Uchôa, que já vem colaborando com a casa e pretende fazer com que o Cirurgia funcione também como um hospital-escola, estabelecendo um elo com o curso de Medicina da Unit. Quero crer que teremos um novo Cirurgia graças ao apoio de todos nós. Afinal de contas, o Hospital de Cirurgia é um patrimônio de todo sergipano", defendeu Belivaldo.
A interventora judicial do Cirurgia, Márcia de Oliveira Guimarães, explicou que a visita do governador condiz com a atenção e esforços da gestão estadual diante da necessidade de melhorias na unidade. "Essa unidade é extremamente necessária ao sistema de saúde de Sergipe. Nossa intenção é manter transparência na gestão. Cerca de 1.100 funcionários trabalham aqui e a gente espera que o governo continue a ajudar o Hospital de Cirurgia para que possamos prestar mais serviços à população, empregar mais gente e com isso produzir mais qualidade de vida".

Radioterapia - Dentre os setores visitados na unidade, o governador conheceu o espaço que abrigará o novo Centro de Imagens e Radioterapia. Segundo Márcia Guimarães, a ideia é que o centro seja finalizado no prazo estimado de um ano. 
O prédio, com três pavimentos e anexo, abrigará área de radioterapia, centro de imagem, sala de tomógrafo, sala de ressonância e serviços de apoio, sala de braquiterapia e salas auxiliares, consultórios oncológicos, sala de estudo e análise de caso, entre outros. "Precisamos de R$ 5,2 milhões para terminar essa obra. Vamos também pleitear junto ao Ministério da Saúde mais aparelhos de radioterapia", pontuou a gestora do Cirurgia.
De acordo com a coordenadora da Oncologia na unidade, Ingrid Barreto, a obra refletirá na melhoria do atendimento oncológico de todo o estado. "Ela proporcionará termos dois bunkers para radioterapia. O Estado já oferece esse serviço no Hospital de Urgência de Sergipe (Huse), mas a demanda é alta e a máquina que tínhamos aqui está parada. Com os dois bunkers, em média, vamos conseguir atender cerca de 170 pacientes diariamente", colocou.
Após a apresentação do projeto do Centro de Imagens e Radioterapia, Belivaldo ressaltou que o espaço deverá somar-se aos serviços já ofertados no estado para o tratamento de pacientes com câncer em Sergipe.