Edvaldo autoriza obra de recuperação completa da avenida Beira Mar

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
O prefeito Edvaldo Nogueira discursa durante a solenidade
O prefeito Edvaldo Nogueira discursa durante a solenidade

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 26/01/2019 às 06:49:00

 

A avenida Beira Mar, 
um dos principais 
corredores de transporte e trânsito de Aracaju, será totalmente recuperada. Na manhã desta sexta-feira, o prefeito Edvaldo Nogueira, autorizou o início das obras que consistirão na remoção do pavimento atual e a aplicação de uma nova camada de asfalto. As melhorias, que somarão um investimento de R$ 9,8 milhões, são mais uma etapa do Plano de Mobilidade Urbana da capital.
Nesta obra, a Prefeitura de Aracaju vai realizar a fresagem no pavimento existente, que consiste na retirada da antiga pavimentação para ser executada uma nova camada asfáltica. Também serão construídas cerca de 100 rampas para acesso de pessoas com deficiência, calçadas e sinalização vertical e horizontal nos 10 km de extensão da avenida, desde a região dos Mercados Centrais até o terminal de ônibus do bairro Atalaia. O prazo de duração da obra é de 10 meses.
"Esta ordem de serviço é muito significativa. É uma obra que terá grande impacto na melhoria da mobilidade em Aracaju. Então, neste 25 de janeiro, dia do meu aniversário, estou muito feliz em poder autorizar o início deste grandioso projeto. Adianto desde já que teremos transtornos, mas isto é inevitável, pois é uma obra que precisa ser realizada. Mas faremos de maneira célere, com duas frentes de trabalho", afirmou Edvaldo.
Em seu discurso, o prefeito lembrou que o Plano de Mobilidade Urbana foi elaborado em seu mandato anterior, quando ele também conseguiu a liberação dos recursos para efetivação do projeto. Ao deixar a gestão no final de 2012, segundo relatou Edvaldo, ele deixou para o seu sucessor, o prefeito João Alves Filho, o Plano com a verba assegurada. No entanto, o projeto não foi executado. "Ao retomar à Prefeitura corri atrás para que conseguíssemos retomar o projeto. Não foi uma tarefa fácil, mas tivemos êxito e agora mais um passo é dado com o início desta obra", comemorou.
A realização da obra - Pelo cronograma de trabalho estabelecido pela Empresa Municipal de Obras e Urbanização (Emurb), uma equipe iniciará o serviço na Atalaia, enquanto a outra começará pelo cruzamento com a avenida Francisco Porto. Como cada lado da Beira Mar tem três pistas, será feita uma pista de cada vez, com o tráfego de veículos liberado nas outras duas. As obras no Centro ocorrerão posteriormente, uma vez que a gestão municipal também realiza, neste momento, a obra de urbanização da avenida Euclides Figueiredo, que terá impacto no trânsito da região dos mercados.
"As duas frentes de trabalho atuarão no mesmo sentido, para dirimir os transtornos. Entramos em contato com a Sergás, para que realize a implantação de suas tubulações antes que façamos a obra. Da mesma forma, serviços de drenagem que estão sendo realizados pela Emurb e algumas interferências da Deso deverão ocorrer antes desta obra de recuperação da avenida Beira Mar", explicou o presidente da Emurb, Sérgio Ferrari Vargas.
Além da avenida Beira Mar, outros três corredores serão integralmente recuperados. Pelo Plano, a Prefeitura instalará ainda 150 novos abrigos de ônibus, construirá um novo terminal na região dos Mercados Centrais, reformará o terminal da Atalaia, construirá uma Central Semafórica, além de instalar semáforos inteligentes, serviço que já foi iniciado no ano passado.
Asfalto reciclado - Uma novidade na realização desta obra é a reutilização do asfalto que foi removido da Beira Mar. Todo este material será levado para a usina de asfalto da cidade para servir para operações tapa-buraco. "É uma nova forma de trabalhar, pensando, de fato, na sustentabilidade, na qualidade de vida e no meio ambiente. Então, vai passar uma fresadeira, tirar todo o asfalto e levar para nossa usina para ser reciclado e usado em outros locais da cidade", afirmou o prefeito.

A avenida Beira Mar,  um dos principais  corredores de transporte e trânsito de Aracaju, será totalmente recuperada. Na manhã desta sexta-feira, o prefeito Edvaldo Nogueira, autorizou o início das obras que consistirão na remoção do pavimento atual e a aplicação de uma nova camada de asfalto. As melhorias, que somarão um investimento de R$ 9,8 milhões, são mais uma etapa do Plano de Mobilidade Urbana da capital.
Nesta obra, a Prefeitura de Aracaju vai realizar a fresagem no pavimento existente, que consiste na retirada da antiga pavimentação para ser executada uma nova camada asfáltica. Também serão construídas cerca de 100 rampas para acesso de pessoas com deficiência, calçadas e sinalização vertical e horizontal nos 10 km de extensão da avenida, desde a região dos Mercados Centrais até o terminal de ônibus do bairro Atalaia. O prazo de duração da obra é de 10 meses.
"Esta ordem de serviço é muito significativa. É uma obra que terá grande impacto na melhoria da mobilidade em Aracaju. Então, neste 25 de janeiro, dia do meu aniversário, estou muito feliz em poder autorizar o início deste grandioso projeto. Adianto desde já que teremos transtornos, mas isto é inevitável, pois é uma obra que precisa ser realizada. Mas faremos de maneira célere, com duas frentes de trabalho", afirmou Edvaldo.
Em seu discurso, o prefeito lembrou que o Plano de Mobilidade Urbana foi elaborado em seu mandato anterior, quando ele também conseguiu a liberação dos recursos para efetivação do projeto. Ao deixar a gestão no final de 2012, segundo relatou Edvaldo, ele deixou para o seu sucessor, o prefeito João Alves Filho, o Plano com a verba assegurada. No entanto, o projeto não foi executado. "Ao retomar à Prefeitura corri atrás para que conseguíssemos retomar o projeto. Não foi uma tarefa fácil, mas tivemos êxito e agora mais um passo é dado com o início desta obra", comemorou.

A realização da obra - Pelo cronograma de trabalho estabelecido pela Empresa Municipal de Obras e Urbanização (Emurb), uma equipe iniciará o serviço na Atalaia, enquanto a outra começará pelo cruzamento com a avenida Francisco Porto. Como cada lado da Beira Mar tem três pistas, será feita uma pista de cada vez, com o tráfego de veículos liberado nas outras duas. As obras no Centro ocorrerão posteriormente, uma vez que a gestão municipal também realiza, neste momento, a obra de urbanização da avenida Euclides Figueiredo, que terá impacto no trânsito da região dos mercados.
"As duas frentes de trabalho atuarão no mesmo sentido, para dirimir os transtornos. Entramos em contato com a Sergás, para que realize a implantação de suas tubulações antes que façamos a obra. Da mesma forma, serviços de drenagem que estão sendo realizados pela Emurb e algumas interferências da Deso deverão ocorrer antes desta obra de recuperação da avenida Beira Mar", explicou o presidente da Emurb, Sérgio Ferrari Vargas.
Além da avenida Beira Mar, outros três corredores serão integralmente recuperados. Pelo Plano, a Prefeitura instalará ainda 150 novos abrigos de ônibus, construirá um novo terminal na região dos Mercados Centrais, reformará o terminal da Atalaia, construirá uma Central Semafórica, além de instalar semáforos inteligentes, serviço que já foi iniciado no ano passado.

Asfalto reciclado - Uma novidade na realização desta obra é a reutilização do asfalto que foi removido da Beira Mar. Todo este material será levado para a usina de asfalto da cidade para servir para operações tapa-buraco. "É uma nova forma de trabalhar, pensando, de fato, na sustentabilidade, na qualidade de vida e no meio ambiente. Então, vai passar uma fresadeira, tirar todo o asfalto e levar para nossa usina para ser reciclado e usado em outros locais da cidade", afirmou o prefeito.